Skip to main content
Caseiríssimo

Caseiríssimo

By Casatrês Editora
O podcast da Casatrês — edições manuais e outras gambiarras.

Divagações na mesa de jantar ou no sofá da sala de estar. Debate em domicílio. Quase sempre sobre sociedade e comportamento. Algumas pinceladas filosóficas, outras mais literárias. Isenção da grande convicção; apego a qualquer dúvida. Somos três: Christiana M. Andrès, Felipe Moreno e Marília D. Jacques. Gostamos do debate como gostamos da nossa casa.
Listen on
Where to listen
Breaker Logo

Breaker

Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Overcast Logo

Overcast

Pocket Casts Logo

Pocket Casts

RadioPublic Logo

RadioPublic

Spotify Logo

Spotify

Único caminho à esquerda: práxis ecológica
Não é nenhum exagero afirmar que, caso a produção e o consumo de carne brasileiros não começarem a reduzir drasticamente, a partir de agora, o futuro é hostil. Há estreita relação entre a dieta carnívora e a devastação ambiental. As ameaças ou consumações dos atuais extermínios indígenas também estão diretamente vinculadas ao bife que chega no prato de milhões. Cerca de 80% do que é desflorestado na Amazônia, Pantanal e Cerrado torna-se pasto; 80% da carne bovina produzida no Brasil é consumida por nós mesmos. A pandemia de amanhã pode surgir em terras brasileiras, fruto do desmatamento, e este, quase em sua totalidade, fruto da pecuária. Não enxerga a duríssima, a árida, a deteriorada realidade quem, de fato, ainda não havia se informado. O resto, que enxerga, sabe, mas nada faz, assim age por imobilidade. O terceiro episódio do Caseiríssimo é em tom expressivo. A incoerência abissal é a seguinte: a boca que discursa em prol da preservação da Amazônia também a devora. A boca que exige demarcações de terras indígenas também contribui para a destruição das terras indígenas. Pensadores/as e intelectuais de esquerda precisam fazer uma autocrítica específica, crucial, que diz repeito à incoerência de manter um discurso preocupado com as causas ambientais sem abandonar a dieta onívora. O boicote que muitas pessoas promovem a marcas, empresas e artistas também tem que ser praticado contra a força destrutiva da agropecuária alicerçada pelo agronegócio. A Amazônia está pegando fogo: um fogo de demanda por consumo de carne. O absurdo da catástrofe ecológica também é o absurdo da passividade, da incapacidade de assumir responsabilidades. Ou mantemos a floresta (e a possibilidade de vida) ou mantemos o churrasco. Radical não é apenas o nosso discurso: radical é a realidade que devemos encarar de frente. Para a possibilidade de uma vida digna no século 21, deve haver um pacto de frugalidade global, em detrimento do nosso atual modo de vida que arrebenta com o planeta. Para a esquerda, só há um caminho: abraçar o princípio ecológico. A relação entre o fogo criminoso e o que comemos - Luiz Marques
48:57
August 22, 2020
Cupinzeiro — o lar como extensão do corpo
Neste segundo episódio do Caseiríssimo, o podcast da Casatrês — edições  manuais e outras gambiarras, divagamos sobre as perspectivas tecnológicas que anunciam mudanças substanciais nos modos conhecidos de interação com a matéria; discutimos sobre maneiras de bem viver e de bem-estar; para, então, falarmos sobre cuidados com a casa: a quem  competem essas tarefas? Porque são tão frequentemente invisibilizadas e ignoradas? Numa tentativa de responder a essas questões e, principalmente, de suscitar a reflexão, compartilhamos um pouco sobre nossas experiências e percepções oriundas da relação com o lar — e porque acreditamos que habitar saudavelmente o local em que se mora pode ser uma revolução cotidiana. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Referência: KLEIN, Naomi. Corporações tentam acelerar distopia tech. https://outraspalavras.net/outrasmidias/naomi-corporacoes-tentam-acelerar-distopia-tech/
52:33
June 11, 2020
Tédio e moderação digital
O que a nossa relação com os meios digitais tem a dizer sobre o tédio que às vezes sentimos? Estamos despendendo tempo, saúde e dados demais à vida virtual? Como podemos desenvolver uma relação mais saudável com o uso do celular e das redes sociais? Dedicamos este primeiro episódio a falar sobre tédio e moderação digital. Porque se é preciso repensar e modificar nossos hábitos de consumo, também é preciso repensar e modificar nossa vida digital. Pois, atualmente, ambos os comportamentos, via de regra, estão pautados pela sobrecarga e pela falta de limite — um excesso prejudicial em vários sentidos. 
1:10:38
May 25, 2020