Skip to main content
Conversas da Kata

Conversas da Kata

By Conversas da Kata
Antropologia & Irreverência
Listen on
Where to listen
Apple Podcasts Logo

Apple Podcasts

Breaker Logo

Breaker

Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Overcast Logo

Overcast

Pocket Casts Logo

Pocket Casts

RadioPublic Logo

RadioPublic

Spotify Logo

Spotify

Currently playing episode

EP #10 - Zumbindo as Falácias da direita - Parte 2

Conversas da Kata

EP #10 - Zumbindo as Falácias da direita - Parte 2

Conversas da Kata

1x
#7 Pílula - Escritas em tempos pandêmicos
Uma pílula de depoimentos, dicas e experiências de todos os tipos. Aquelas mais práticas de Marina Fonseca vividas durante o processo de sua dissertação. Seguidas pelas palavras de respiro proferidas por Ana Carol Oliveira e de Leila Saraiva sobre seu doutorado em meio a reorganizações da vida. Bruner Titonelli encerra com uma crônica dessa época.  A gente não pensou que as conversas de quarentena iam durar tanto. E um ano depois continuamos aqui. Falamos ainda sobre como lidamos com a escrita acadêmica nesses tempos pandêmicos. E, com alguma surpresa, percebemos que discutir sobre escrita implica em anunciar uma série de palavras sobre cuidados e afetos.  Agora é só apertar o play e vir com a gente nessa! Referências Ahmad, Aisha. “Quarentena: porque você deveria ignorar toda a pressão para ser produtivo agora”. Chronicle of Higher Education. Tradução de Renato Pincelli. 27/03/2020, acesso em 26/03/2021. Disponível em: https://rntpincelli.medium.com/quarentena-porque-vc-deveria-ignorar-toda-a-pressao-para-ser-produtivo-agora-3f4f0b8378ae Becker, Howard. “Truques de escrita: Para começar e terminar teses, livros e artigos”. Rio de Janeiro: Zahar, 2015 Diniz, Débora. “Carta de uma orientadora: o primeiro projeto de pesquisa”. Brasília: Letras Livres, 2012. Murakami, Haruki. “Do que eu falo quando eu falo de corrida: um relato pessoal”. Rio de Janeiro: objetiva, 2012. Nunes, José. “Como eu escrevo”. Disponível em: https://comoeuescrevo.com/ Saez, Oscar Calavia. “Esse obscuro objeto da pesquisa: um manual de método, técnicas e teses em antropologia”. Ilha de Santa Catarina: Edição do autor, 2013
47:07
March 29, 2021
EP #10 - Zumbindo as Falácias da direita - Parte 2
Se o episódio #9 já te deixou instigada e reflexiva, se prepare porque este aqui está no mesmo pique. Continuamos o papo com o Carapanã, do Podcast Viracasacas, desvendando os mistérios do avanço da nova direita ao redor do mundo, e, principalmente, no Brasil. Falamos de aspectos teóricos e você encontra, neste episódio, uma discussão sobre conceitos como liberalismo e conservadorismo e sobre como esses grupos políticos tem se articulado tanto no plano econômico, como no social. Não conseguimos deixar de lado a questão das fake news, do revisionismo histórico e da "memetização" dos debates públicos. Temos diversos exemplos recentes que demonstram como o meme tem sido uma das maiores ferramentas para disseminar informações. Além de várias referências interessantes, vocês também vão ouvir sobre as estratégias que podem ser eficazes, segundo a análise do nosso convidado, para fazermos frente a esses grupos. E essa é só um pouco do que você encontra dando play aí! Referências: Trecho da música: “La luna y el pescador”  Colombia Tropical Cumbias ℗ 1987 MSM Agency, Youtube. Trecho da música: "Bactéria FDP" 2020 MC Rayban CURTIS, Adam. O Século do Ego. BBC. 2002. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=-CNWeCDNCcI BRAGA, Isabel e KRAKOVICS, Fernanda. Em convenção, Aécio diz que Dilma não concluirá mandato e faz apelo por unidade no PSDB. O Globo, 2015. https://oglobo.globo.com/brasil/em-convencao-aecio-diz-que-dilma-nao-concluira-mandato-faz-apelo-por-unidade-no-psdb-16667961 BORGES, Rodolfo. Em discurso duro e pouco conciliador, Aécio dá o tom da oposição. El País. 2014. https://brasil.elpais.com/brasil/2014/11/05/politica/1415218131_581862.html Eh Várzea 011 - "A direita de verdade" ou como é fácil reescrever a história. 2018. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/6bhi94jtj9ZN5vhRAOr0d8?si=4YWCz5JRS-aOabL3i9HOPw Medo e Delírio em Brasília. Central 3 Podcasts https://open.spotify.com/show/4GTrddwqYaFDOuNUPcsRaX Meteoro Entrevista - Leandro Demori: https://www.youtube.com/watch?v=sQEvqMSDAHU The Rinha: https://www.youtube.com/channel/UCpbiwmdeWqT7bE0_3qLuTdA
01:22:51
March 6, 2021
EP #9 - Zumbindo as falácias da direita - Parte 1
Já começamos 2021 opondo nosso barulhinho à várzea provocada pela direita bizarra! Nesse episódio batemos um papo com o pensador do caos Carapanã, do Viracasacas Podcast. Ele nos contou da sua trajetória na podosfera e da importância do Podcast Anticast para a esquerda ocupar mais esse espaço. Conversamos sobre a distopia da direita de “estética contestadora do sistema, mas que prega o fascismo”, como essa direita se baseia em uma suposta “tecnocracia” em que proclama sua visão de mundo como “livre de ideologia”. Mas falamos também da fragilidade da democracia representativa e das  instituições  e o desengajamento político gerado por empresas como a Cambridge Analytica. Venha descobrir porque essa direita precisa de teorias da conspiração para viver e porque essas teorias são feitas “sob medida” para fazer as pessoas sentirem medo e raiva. Vem discutir com a gente as falsas equivalências - e descobrir por quê falar em “polêmica” e não em “mentira” é dar palco para fascista e racista falar. Foi tanta coisa pra se conversar que foi preciso dividir em duas partes! Referencias: Trecho da música: “La luna y el pescador”  Colombia Tropical Cumbias ℗ 1987 MSM Agency, Youtube. ALESSI, Gil. A nova armação das redes bolsonaristas para insuflar o ódio contra Debora Diniz. El País, 2021 https://brasil.elpais.com/brasil/2021-02-08/a-nova-armacao-das-redes-bolsonaristas-para-insuflar-o-odio-contra-debora-diniz.html AntiCast 313 – Da onde vêm as ideias da Nova Direita? Disponível em: https://open.spotify.com/episode/6ZvLxzybz2vLpdjPqGBXwh?si=vsYrTV9dTDesxMb1gX-m2A ARAÚJO, Ernesto Henrique Fraga. Trump e o Ocidente. Cadernos de Política Exterior ano III • número 6 • 2º semestre 2017 Disponível em https://segundasfilosoficas.org/trump-e-o-ocidente/ Auditoria Cidadã da Dívida  auditoriacidada.org.br CEPÊDA, Vera Alves. A nova direita no Brasil - contexto e matrizes conceituais. In: Mediações - Revista de Ciências Sociais, v.23, n.2 (2018) http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/34801 CONTI, Mario Sergi. Escândalos da república 1.2, Revista Piauí, julho 2012, https://piaui.folha.uol.com.br/materia/escandalos-da-republica-1-2/ FAGGION, Andrea. Os perigos do anarcocapitalismo (e uma saída para eles), 2015 _____ Democracia Liberal vs Neo-Feudalismo Libertário, 2019 In: andreafaggion.wordpress.com NÃO VOTE, LUTE - Episódio #01 Podcast Ação Direta, disponível em Google Podcasts, Spotify e outros. https://anchor.fm/acaodiretapodcast Zine “ Não vote - organize-se” Por Além do Voto Milharal. Biblioteca Terra Livre. https://alemdovoto.milharal.org/files/2012/08/NaoVote_Livreto-leitura.pdf
01:19:13
February 18, 2021
EP #8 | Procura-se antropóloga | O misterioso mercado de trabalho da antropologia
Nesse episódio falamos sobre o mundo oculto de funções exercidas por antropólogas fora do ambiente acadêmico. Para tanto conversamos com a antropóloga Soraya Fleischer, professora do departamento de Antropologia da UnB.  Ela é criadora de uma disciplina de graduação sobre o mercado de trabalho da Antropologia.  Nesse episódio ainda temos os depoimentos de Rafael Serafim e Débora Pontes da Silva sobre a experiência com a matéria. Nessa disciplina, as estudantes encontram antropólogas nos seus locais de trabalho - prestando atenção nas cores, cheiros, barulhos do lugar… Elas descobrem que têm antropólogas em movimentos sociais, nas ONGs, nos sindicatos, nas agências de publicidade, em empresas de consultoria, pra só mencionar alguns. Essa matéria teve vários desdobramentos não planejados como a  criação de redes de divulgação de estágios e empregos levando estudantes a conseguirem vagas enquanto estavam cursando a disciplina. Nesse bate-papo falamos um pouco dos super poderes que a antropóloga adquire ao longo da sua formação,  como eles podem ser úteis mundo a fora e como conhecimento valioso é produzido para além dos muros da academia. Venha descobrir como nossos métodos podem servir para bolar o que Soraya chama de “estratégia política da formiguinha” na resistência diária nesse contexto político nada favorável à vida. Mini dicionário: Dress Code: “código de vestimenta”, regras a respeito do que é apropriado vestir em determinado lugar/evento Etnografia: na forma que aparece no episódio é o tipo de estudo pela qual as antropólogas descrevem, compreendem e analisam o ponto de vista de pessoas, povos e culturas com as quais trabalham e convivem. O trabalho é baseado em interações próximas, observação participante e convívio intenso.   Feminicídio: assassinato de mulheres motivado pelo  ódio às mulheres por serem mulheres (misoginia) Preceptoria: função institucionalizada muito comum na área de saúde, também chamada de “treinamento com supervisão”, importante para a transição de recém-formado para médico autônomo, em que a pessoa exerce as funções com auxílio de uma profissional mais experiente, sua “preceptora”. Referencias bibliográficas: FLEISCHER, Soraya. Ementa da Disciplina Antropologia e mercado de trabalho do 1o/2020 Disponível em FLEISCHER, Soraya.  Onde uma antropóloga pode trabalhar? Relato de uma disciplina de graduação sobre Antropologia e mercado de trabalho. In: Áltera – Revista de Antropologia, João Pessoa, v. 1, n. 4, p. 42-61, jan. / jun. 2017 MIGLIEVICH, Adélia. A sociologia quando “sai” da universidade: ilustrações para um debate. In: Cadernos CERU, Série 2, n.10, 1999 SILVA, Gláucia (Org).  Antropologia extramuros: novas responsabilidades sociais e políticas dos antropólogos.  Brasília, DF: Paralelo 15, 2008. SIMIÃO, Daniel Schroeter; FELDMAN-BIANCO, Bela. (Orgs.) O campo da antropologia no Brasil: retrospectiva, alcances e desafios, Rio de Janeiro : Associação Brasileira de Antropologia, 2018.
57:30
December 10, 2020
EP #7 - Revoltas no Peru | Especial América Latina
¿Qué pasa en Perú? Acompanhamos as notícias dos maiores protestos dos últimos vinte anos da história desse país e para entender melhor tudo que está acontecendo por lá, conversamos com nosso amigo e sociólogo Luís Orlando Alemán, morador de Lima, que tá vivendo tudo de pertinho. Com o impeachment do ex-presidente Martín Vizcarra, entrou a maior autoridade do congresso, Manuel Merino, e nomeou uma série de ministros conservadores. Ele abriu, assim,  os caminhos para o avanço de uma agenda de direita. A violência policial deixou mais de 100 feridos, dois mortos,  Inti Sotelo (24 anos) e  Bryan Jack Pintado (22 anos), e  vários desaparecidos. Merino renunciou, mas tudo indica que as mobilizações populares estão só no começo! Nossa conversa vai muito além dos eventos mais recentes. Discutimos desde a imagem da esquerda no Peru e na América Latina como toda, o que foi o regime de Sendero Luminoso e a falta de uma tradição partidária no Peru, até as dificuldades de protestar em tempos pandêmicos e não paramos por aí… ¡Aqui se respira lucha! Glossário de  palavras mais difíceis: (em ordem de aparição) molestar = Incomodar estamos molestos = estamos indignados calles = ruas perdigones = tiros ubicación = localização golpeadas = espancadas intentar = tentar; ha intento= tentou Minería = mineração Mindblow = (aqui) percepção súbita de algo a partir de uma experiência marcante Acción Popular = Ação Popular (Partido peruano) mascarillas = máscaras toque de queda = toque de recolher Balas de cristal = Balas de vidro Riesgos = Riscos olvidados = esquecidos poner agendas = definir agendas empezar = começar Marcha de los Cuatro Suyos = uma marcha que aconteceu  em 2000, seu nome é. inspirado nos nos quatro pontos cardeais do império inca. A  marcha foi um grande protesto popular contra a reeleição de Fujimori. Recentemente ocorreu uma marcha com o mesmo nome em homenagem à essa mobilização. Mercedes = gatinha revolucionária, nossa quinta integrante EZLN  = Exército Zapatista de Libertação Nacional (Ejército Zapatista de Liberación Nacional) movimento mexicano de esquerda  em sua maioria composto por indígenas no México  Música no início: Latinoamérica de Calle 13  Referências: BBC Brasil, O que há por trás da onda de protestos no Perú após impeachment de presidente, 15/11/2020  https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54946839 El País -  Caso Ayotzinapa - os 43 Estudantes desaparecidos no México https://brasil.elpais.com/noticias/matanza-estudiantes-normalistas-iguala/ Human Rights Watch, La Marcha de los Cuatro Suyos, 28 de julho, 2000, https://www.hrw.org/es/news/2000/07/28/la-marcha-de-los-cuatro-suyos Jornal El Mundo, Nicolas Maduro sobre la Crisis en Perú, 16/11/2020 https://www.elmundo.es/internacional/2020/11/16/5fb2a802fc6c8340248b4607.html Nueva sociedad. MENDOZA, Maria Sousa.  Perú: ¿de la indignación a una nueva Constitución?, julho, 2020 https://nuso.org/articulo/peru-de-la-indignacion-una-nueva-constitucion/ 
45:55
November 25, 2020
#6 Pílula - Nossos passos vêm de longe | Coletivos negros na pós-graduação, construção e resgate do nosso saber
Na pílula de hoje vamos conversar com a Tamyres, Negros e Negras de CSO, e com o Rafael, coletivo Marlene Cunha, sobre a importância que a articulação entre estudantes negros na antropologia teve na trajetória delas. O Rafael também nos conta um pouco sobre a história da Marlene Cunha, uma antropóloga preta incrível que todo mundo deveria conhecer. O evento que divulgamos é o Negras Antropologias, que ocorrerá nos dias 24 e 25 de novembro e será transmitido pelo youtube. As informações completas sobre o evento você acha aqui o no @coletivozora. Pra saber mais sobre a Marlene Cunha recomendamos esse artigo: https://www.revistas.usp.br/cadernosdecampo/article/view/133686 A citação do Clovis Moura do início da pílula vem desse texto aqui: https://www.marxists.org/portugues/moura/2001/mes/quilombagem.htm Mais informações sobre o coletivo Marlene Cunha é só procurar no Facebook o @coletivonegromuseunacional.
36:30
November 11, 2020
EP #6 - A história não começa em 1988 | O marco temporal como negação do direito originário
"Obviamente que os nossos povos anseiam a reafirmação do Indigenato, o direito originário, congênito sobre as nossas terras e territórios, contra a tese do marco temporal defendido pela bancada ruralista e forças contrárias aos nossos direitos fundamentais”  - APIB No episódio de hoje proseamos sobre um tema urgente: a votação do STF que decidirá sobre a tese do marco temporal. Para compreender melhor o que está em jogo nesse julgamento conversamos com a Juliana de Paula Batista, Advogada do Instituto Social Ambiental - ISA e com Daniel Ibêre, doutorando em Antropologia pelo PPGAS/UnB. No dia 22/10 o julgamento foi suspenso por tempo indeterminado, mas é essencial nos mantermos atentas! Os áudios utilizados no episódio foram retirados do documentário "Encantadas - Marcha das Mulheres Indígenas e Margaridas - Brasília 2019" realizado pela Caturra Digital Filmes, disponível no youtube. Campanha #MarcoTemporalNão! https://apiboficial.org/2020/10/21/carta-dos-povos-indigenas-aos-ministros-do-stf/ Para entender um pouco mais a questão: https://apiboficial.org/2020/10/20/o-direito-originario-dos-povos-indigenas/ https://cimi.org.br/2020/10/conheca-historia-povo-xokleng-centro-debate-direitos-indigenas-stf/ https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/julgamento-historico-pode-definir-o-futuro-das-terras-indigenas-do-brasil
44:19
October 28, 2020
#5 Pílula - Conversas de Quarentena | Semestres (im)possíveis: ensino remoto em tempos pandêmicos
E, de repente, tinha uma pandemia no meio do semestre.  Depois de cinco meses suspensas, as aulas na Universidade de Brasília retomaram e podemos dizer que o caos pandêmico ganhou um novo traço. Para pensarmos melhor como tem sido esse processo, trouxemos para vocês alguns relatos de estudantes da graduação, do mestrado e do doutorado, além de um comentário de uma professora do Departamento de Antropologia da UnB.  O retorno veio cheio de novidades e desafios. Esperamos que esta pílula, apesar de breve, possa nos fazer pensar melhor as diversas realidades e experiências das pessoas estão participando dessa educação online.  Lembrando que o querido podcast "Mundaréu" também tem uma série intitulada #MundoNaSaladeAula e traz diversas análises e experiências. Bota o play aí e vem trocar essa ideia com a gente.
32:20
October 15, 2020
EP #5 - Zora Hurston e as Negras Antropologias | Um sopro de vida na academia sob a lente dos "outros" clássicos
Zora Neale Hurston: Gênio do Sul - Escritora, folclorista, cineasta e antropóloga - 1901-1960 Quantas antropólogas negras você já leu? No episódio de hoje batemos um papo com a Carol Costa, o Lucas Coelho e a Rosana Castro sobre a história de Zora Hurston, seu legado e a sua importância em nossas trajetórias. Falamos também sobre o surgimento do Coletivo Zora Hurston de estudantes negras do PPGAS/UnB e sobre a importância da palavra para nós. Ta lindo demais, gente! Referências citadas no episódio: HURSTON, Zora Neale. Barracoon: The Story of the Last "Black Cargo”. Amistad, 2018. HURSTON, Zora Neale. Dust Tracks on a Road. An autobiography. E-book Al-Haines, Cindy Beyer & the online Distributers Proofreaders Canada team http://www.pgdcanada.net, 2017 [1942] HURSTON, Zora Neale. Seus Olhos Viam Deus. Rio de Janeiro: Record, 2002. Zora Neale Hurston: Heart with Room for Every Joy - Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=7k1ozpwiQIM&ab&ab_channel=thepostarchive
54:43
September 28, 2020
EP #04 - Antropologia a serviço de que(m)? - RegulamentAção da profissão de antropóloga
Ei, você já ouviu falar da proposta de curso de mestrado lato sensu da FUNAI para formar “especialista em Antropologia”? Quais são os objetivos por trás desse curso? E o que isso tem a ver com o senso comum sobre nosso trabalho? Qual a diferença entre regulamentação e reconhecimento da profissão? Atuar na esfera pública é a mesma coisa que fazer antropologia pública? Esse foi o teor da nossa conversa com Henyo Trindade Barretto Filho, professor do Departamento de Antropologia (UnB) e de Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais do Centro de Desenvolvimento Sustentável (MESPT) do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS), ambos da UnB.    Clique no play e venha saber mais sobre a “energia de descabelamento” que esse curso nos dá e por que o professor tem mixed feelings em relação à regulamentação!   Referências: Associação Brasileira de Antropologia (ABA). Alerta Curso Lato Sensu em Antropologia proposto pela FUNAI. 25/08/2020. Disponível em BARRETO, Henyo Trindade. Ofício, profissionalização e perspectivas de regulamentação da profissão em Antropologia no Brasil: breve histórico e atualização de dilemas enfrentados. In: Revista Áltera, V.1 N.4: Dossiê: Desafios para a atuação de antropólogos/as: problematizando a formação, ética e narrativas de trabalho, 2017 Disponível em BRASIL. Ministério Público Federal. Pará: MPF abre investigação sobre curso de missionário e ruralista que custaria R$ 236 mil à Funai BRASIL. Portaria 1775, Decreto n°1.775, dia 8 de janeiro de 1996, disponível em: shorturl.at/fhEFZ FUNAI. Curso de Antropologia: Cultura, Sociedade e Contemporaneidade,  agosto, 2020 , acesso:  shorturl.at/ksR05 ______ Planilha de gastos, agosto, 2020: shorturl.at/mquP1 OLIVEIRA, Kelly. AMORIM, Lara. Os dilemas do ofício do antropólogo: entrevista com Henyo T. Barretto Filho. In: FRANCH, Monica; ANDRADE, Maristela; AMORIM, Lara (Orgs). Antropologia em novos campos de atuação: debates e tensões / Mónica Franch, Maristela Andrade, Lara Amorim, João Pessoa: Mídia Gráfica e Editora, 2015. 322p.  Disponível em Terra. Pressionada por falta de recursos, Funai vai gastar R$ 236 mil em curso de antropologia Sobre genocídio:  MBEMBE, Achille. Necropolítica. In: Arte & Ensaios, nr.32,  2016, disponível em NASCIMENTO, Abdias do, O Genocídio do Negro Brasileiro – Processo de um racismo mascarado, São Paulo: Editora Perspectivas, 2016 (1978) FLAUZINA, Ana Luiza Pinheiro. As Fronteiras Raciais do Genocídio, In:  Direito.UnB, janeiro – junho de 2014, v. 01, n.01, pgs. 119 – 146 disponível em: Sobre etnocídio: VIVEIROS, Eduardo de Castro. Sobre a noção de etnocídio, com especial atenção ao caso brasileiro. Parecer disponível em  
44:05
September 2, 2020
EP #03 - Revoltas na Colômbia | Especial América Latina
Oi gente! Hoje vamos retornar o "Especial América Latina", iniciado em fevereiro com a discussão sobre o Chile, em um bate-papo com o antropólogo Jose Arenas Gómez, doutor pelo PPGAS/UnB e que atua como professor substituto do mesmo departamento. Jose é etnólogo e realiza pesquisas com sociedades indígenas do Caribe Colombiano. Nessa conversa ele falou sobre os protestos e fez um sobrevoo sobre a sociedade Colombiana de um modo que nós, brasileiras, pudéssemos entender um pouco melhor o contexto pós-guerra após o tratado de paz entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e o governo. Esperamos que gostem e se você não ouviu o Ep #1 sobre as revoltas do Chile, corre no seu tocador preferido e dá o play. Arte usada na imagem por: @alpuerto no Flickr
28:55
August 18, 2020
#4 Pílula - Conversas de Quarentena | Breque dos Apps: inovações tecnológicas, precarização humana
Chegamos na nossa 4ª pílula de quarentena com um tema super necessário e desafiador: inovações tecnológicas e precarização do trabalho. Com o #BrequeDosApps, a discussão sobre direitos trabalhistas e organização sindical, em tempos de pandemia e de aplicativos de entrega e transporte ficou ainda mais intensa. Entender como funcionam esses aplicativos, o surgimento, os impactos no mercado de trabalho e na desigualdade principalmente do contexto brasileiro é o que tentamos trazer para vocês em um bate-papo, ao mesmo tempo, descontraído e reflexivo (nossa marca registrada já). Confere aí e não esquece de comentar nas nossas redes sociais (@conversasdakataunb - twitter e instagram) o que acharam. Ah! E pedimos desculpas antecipadas às pessoas da área de Economia que porventura venham a ouvir este episódio. É bem possível e provável que tenhamos usado alguns termos econômicos de forma "incorreta". Se quiserem discutir com a gente, estamos totalmente abertas! :) Referências: 1. Inovação Vermelha: https://jacobin.com.br/2019/04/inovacao-vermelha/ 2. 'Adeus, iFood': entregadores tentam criar cooperativa para trabalhar sem patrão: encurtador.com.br/nrGNU 3. Como socializar o uber?: https://jacobin.com.br/2020/07/como-socializar-o-uber/
35:48
August 6, 2020
#3 Pílula - Conversas de Quarentena | Aulas para Bonecas: ser mãe e pesquisadora na pandemia
Estamos felizes em apresentar mais uma pílula da nossa série sobre esses tempos de pandemia. Desta vez, conversamos com uma mulher incrível: Nelma Rolande, mãe da Magali, artista, doutoranda em Antropologia pela UnB e professora de Arte no IFMA -  Campus Buriticupu. Nelma, que é nossa colega no PPGAS, nos contou um pouco do seu dia a dia na quarentena, como sua filha está percebendo tudo isso e revelou algumas estratégias, que são puro amor e criatividade, para seguir produzindo. Entre outras coisas, ela nos falou da importância da leitura compartilhada e porquê o livro físico funciona bem melhor que PDF.  Boa parte da conversa contou com a participação especial da Magali.  Esperamos que gostem!! Obras mencionadas no episódio:                                                                                                          1. EMECHETA,  Buchi. As alegrias da maternidade,  Porto Alegre: Editora Dublinense, 2017. 2. Grupo Parent in Science Movement. Impact of COVID-19 on academic mothers. In: Revista Science, disponível em . 3. NUNES, Angélica. Maternação em Quarentena, 2020, Curta,  disponível em ou https://www.dasilva.life/quarenteners-angelica. 4. ODUDUWA, Abisogun Olatunji. Às irmãs: Mulheres Africanas na Revolução Preta Mundial . Diáspora Africana: Editora Filhos da África, 2019. 5. ROLANDE, Nelma. Moços feitos, moços bonitos:  a ornamentação na prática Canela de construir corpos bonitos e fortes, São Leopoldo: Editora Oikos, 2017. 6. ___ Resenha de MACHADO, Jurema. Os pataxó hãhãhãi e as narrativas de luta por terra e parentes no sul da Bahia. Tese de Doutorado, UnB, Brasília, 2019. Disponível no perfil da Leitora 77 no Instagram: https://www.instagram.com/p/CBOvT95FDXk/, https://www.instagram.com/p/CBrMRvSlrFV/, https://www.instagram.com/p/CA1EqP6lpzR/ 7. ___ Resenha de CRUZ, Eliana Alves. Água de Barrela, Rio de Janeiro: Editora Malê, 2016. Disponível no perfil da Leitora 77  no Instagram: https://www.instagram.com/p/B-fMblTljel/.
23:17
July 21, 2020
EP #02 - Rojava, luta das mulheres e libertação democrática
O que a resistência das mulheres em Rojava pode nos ensinar?  Neste episódio, que está mais que especial, conversamos com a filósofa Luciana Brito sobre os movimentos políticos da região de Rojava, no norte-nordeste da Síria, e os seus conflitos históricos. A luta pela libertação da região passa por uma série de dimensões e temas (confederalismo democrático, segurança, violência, mulheres, dentre outros) e no diálogo buscamos aprofundar um pouco nos pilares do movimento e seus objetivos. Esperamos que seja uma fonte de inspiração para vocês também! Para quem quiser mais informações, este texto da Luciana Brito foi o que deu início a esse episódio: https://diplomatique.org.br/licoes-curdas-sobre-a-libertacao-das-mulheres/ Ah! Não se desesperem com o tempo, hehe. Tá um pouquiiiinho maior do que costumamos fazer, mas este tema mereceu. E dividimos o episódio em três blocos: história; democracia e estado; e participação das mulheres. Dá o play e não desistam da gente!
01:08:37
July 7, 2020
#2 Pílula Conversas de Quarentena | Campos em quarentena: perspectivas, experiências e caos
DE SURTO EM SURTO 2.0 - E seguimos o nosso debate sobre trabalho de campo em tempos de pandemia. Neste episódio vocês podem conferir a experiência de outras três pesquisadoras do PPGAS/UnB que realizaram ou estão realizando suas pesquisas antropológicas durante a quarentena. Continuamos com as gravações caseiras e esperamos que vocês curtam, apesar da baixa qualidade. Deixamos aqui o link de algumas ações de ajuda a comunidades quilombolas e indígenas caso vocês possam ajudar:  1. Apoie os povos do Território Indígena do Xingu contra a Covid-19: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/apoie-os-povos-do-territorio-indigena-do-xingu-contra-a-covid-19 2. SOS Povos: https://www.instagram.com/sospovos/?hl=pt-br Ah! E, se possível, continuem em casa!
22:14
June 9, 2020
#1 Pílula - Conversas de Quarentena | Trabalho de campo, produtividade e tempo durante a pandemia.
DE SURTO EM SURTO Demos uma pausa no especial América Latina para fazer esse bate papo sobre trabalho de campo e produtividade em tempos de pandemia no formato de Pílulas do Conversas - Conversas de Quarentena. A qualidade do áudio está diferente por que foi gravado em casa e não no estúdio da maravilhosa Ralacoco. Fiquem bem e, se possível, em casa!
22:31
May 9, 2020
EP #1 - Revoltas no Chile | Especial América Latina
Oi gente, tamo de volta e com um especial sobre as revoltas da América Latina! Nesse episódio vamos falar sobre as manifestações que estão ocorrendo no Chile trazendo também um pouquinho do histórico de luta de lá. Qualquer dúvidas, sugestões ou comentários manda pra gente lá no twitter: @ConversasDaKata.
28:52
February 4, 2020
EP #0 - Por que Kata?
Chegou o seu podcast acadêmico mais controverso. Este é o seu mais novo momento para rir e descobrir um pouco mais sobre a Antropologia produzido pelas estudantes da pós-graduação em Antropologia Social da UnB em conjunto com o Estúdio Ralacoco. Buscamos um espaço para falar, fofocar, desabafar e analisar (como antropólogas que somos). E neste episódio você vai descobrir mais sobre a gente e por que nos denominamos morceguinhas. Vem com a gente no nosso piloto.
23:45
November 22, 2019