Podcast de Verão '20

Podcast de Verão '20

By EJNS Portugal
Podcast das Equipas de Jovens de Nossa Senhora com reflexões diárias para o mês de Agosto
Where to listen
Breaker Logo
Google Podcasts Logo
RadioPublic Logo
Spotify Logo
Dia 7
“Tu me sondas, Senhor, e me conheces.  Sabes quando me sento e me levanto,  de longe tu escrutas as menores intenções,  reconheces a minha marcha e vigias o meu sono.  Nada de mim te é estranho.  Adivinhas a palavra que se tece ainda em mim.  Estás em frente do meu rosto, estás atrás das minhas costas,  e pousaste a tua mão sobre a carne do meu ombro.  — Oh, tua ciência é a mais prodigiosa.  Como fugir à tua Face, como evitar teu Espírito?  Acho-te nos campos celestes e nas funduras da treva.  Se voo nas asas da luz para o outro lado das águas,  agarra-me a tua mão que jamais me deixará.  E se as trevas sem astros se derrubam sobre mim,  para teus olhos as noites nada mais são do que luz.  Foste tu, eu sei, quem ergueu a minha carne,  quem lentamente me urdiu no ventre de minha mãe.  Maravilho-me ao pensar no enigma criado.  De há muito já decifravas labirintos da minha alma,  e vias erguer-se a máquina dos meus ossos obscuros.  Minha vida estava inscrita no teu livro encoberto.  Ainda antes do tempo fixaras os meus dias.  Mas os teus, os teus enigmas, quem os pode decifrar?  Que se estendem pelo tempo como na terra as areias.  Odeio os teus inimigos com um ódio absoluto.  Tu me sondas, Senhor, e me conheces.  Adivinhas a palavra que se tece ainda em mim.  Tu que sabes do meu sono e da minha marcha incerta,  dá-me o caminho secreto para a tua eternidade.”  Salmo 139 (tradução de Helberto Hélder)
02:12
August 7, 2020
Dia 6
“Sei bem que não mereço um dia entrar no céu  Mas nem por isso escrevo a minha casa sobre a Terra”  Daniel Faria  Ouvimos muitas vezes que não somos deste mundo. No entanto, presos àquilo que o mundo nos dá e ao bom que é viver nele, facilmente somos suplantados pelo peso do pecado. Que esta consciência da tentação e da dificuldade de viver uma vida recta e santa não nos faça deixar de trabalhar diariamente pela nossa santidade, acrescentando todos os dias uma pedrinha à morada que Jesus tem preparada para nós no Céu.
02:12
August 6, 2020
Dia 5
“Trouxe as palavras e colocou-as sobre a mesa.  Trouxe-as dentro das mãos fechadas (alguns disseram que apenas escondia as feridas do silêncio).  Pousou-as na mesa e começou a abri-las devagar, tão devagar como passa o tempo quando o tempo não passa.  E depois distribuiu-as pelos outros, multiplicou-se em dedos, em palavras (alguém disse que chegariam a todos, ultrapassariam os séculos e teriam a duração do tempo quando o tempo perdura).  Ceou com todos pão que não levedara e vinho áspero das videiras magras do monte que os ventos dizimavam. Quando se ergueu, havia ainda palavras sobre a mesa, coisas por dizer no resto do pão que alguém deixara, feridas fundas nas mãos que fechou em silêncio e devagar.  Perto dali uma figueira florescia. À espera.”  Maria do Rosário Pedreira  Retomemos a última Ceia. Que Graça tão grande, aquela que Jesus ali nos deixou! Naqueles gestos Jesus deu-se totalmente, tal como se viria a dar totalmente na cruz pouco tempo depois. Hoje meditamos sobre o verdadeiro sentido da Eucaristia. Tentamos ir à Missa e, ao comungarmos, tomar plena consciência de que Jesus está verdadeiramente na hóstia consagra. Que bondade a do nosso Deus, que se dá tanto que nos permite reviver o milagre da Sua dádiva todos os dias!
02:12
August 5, 2020
Dia 4
“Zaqueu”  "A árvore foi a forma de te ver  E desci para abrir a casa  De me teres visitado e avistado  Entre os ramos  Fizeste-me passagem  Da folha ao vôo do pássaro  Do sol à doçura do fruto.  Para me encontrares me deste  A pequenez”  Daniel Faria  A sua baixa estatura faz com que Zaqueu tenha que subir à árvore para ver Jesus. Não fosse isto e Jesus não o teria encontrado. E nós, o que fazemos com a nossa pequenez? Agarramo-nos a ela em jeito de lamúria, usando como desculpa para nos ser difícil aproximarmo-nos de Jesus? Ou pomo-la a render, mantendo os olhos fixos no exemplo de Zaqueu? Com isto em mente, comecemos por nos reconhecer pequenos. Mas imensamente amados na nossa pequenez e, por isso, providos de tudo o que é necessário para chegarmos ao Pai.
02:12
August 4, 2020
Dia 3
“Outra explicação do amor e do milagre”  "Maior dos meus amigos, maior  Dor que me reparte  Ausência que me une, maior  Olhar que me comove  Silêncio  Quando o silêncio me responde." Daniel Faria  Continuamos com o silêncio de ontem. Um silêncio cheio de Deus. Mas quantas vezes este silêncio não nos parece totalmente vazio? E nesses momentos, que difícil pode ser permanecermos junto do nosso maior amigo, cansados e aborrecidos pela distância. Hoje oferecemos esta “dor que nos reparte”, procuramos a “ausência que nos une” no Seu olhar, deixando-nos comover por ele e deixando que o silêncio seja resposta bastante.
02:12
August 3, 2020
Dia 2
“O que por palavras nos está oculto  No silêncio crepita  Em intimidade”  D. José Tolentino Mendonça  Tendemos a tomar como oração fértil aquela que nos dá muitas respostas, em que Jesus nos fala muito, em que O sentimos muito… Hoje façamos espaço para o silêncio. Deixemo-Lo falar-nos assim, falando nós menos e estando atentos à forma como Jesus, na intimidade e calma do silêncio, vem até nós de forma inesperada.
02:12
August 2, 2020
Dia 1
"A amizade não se alimenta de encontros episódicos ou de feitos extraordinários. A amizade é um contínuo. Tem sabor a vida quotidiana, a espaços domésticos, a pão repartido, a horas vulgares, a intimidade, a conversas lentas, a tempo gasto com detalhes, a risos e a lágrimas, à exposição confiada, a peripécias à volta de uma viagem ou de um dia de pesca. A amizade tem sabor a hospitalidade, a corridas atarefadas e a tempo investido na escuta."  D. José Tolentino Mendonça Começamos este mês a rezar pelas nossas amizades. Pelos amigos com quem falamos a toda a hora, mas também por todos aqueles de quem estamos mais afastados. Que construamos a nossa amizade com todos eles à imagem da amizade que Jesus tem por nós, lembrando-nos sempre que no Seu amor encontramos o critério último do amor que temos que ter a cada um dos nossos amigos.
02:12
August 1, 2020
Podcast de Verão EJNS '20 - Introdução
Queridos Equipistas, bem-vindos a mais um Caderno de Verão das Equipas. O Covid fez-nos perceber que o formato Podcast funciona bem melhor e pode ser incrivelmente mais apelativo do que esperávamos. Assim, e para prevenir esquecimentos e logísticas de transporte sempre inerentes às férias de Verão, voltamos desta forma.  Trazemos uma proposta um bocadinho diferente. Jesus manifesta-se no nosso dia-a-dia de tantas formas…. Parece que nem sequer nos apercebemos como está presente em coisas tão pequeninas que se nos vão apresentado. Portanto, em especial neste mês de Verão onde todos se tendem a dedicar mais às leituras, vamos meditar sobre poemas. Salmos, poesia de Santos e de escritores portugueses.  Não se trata de substituir os profetas pelos poetas, nem de pretender que a literatura substitua o âmbito e a finalidade em que a teologia opera: em vez disso, muito simplesmente, trata-se de perceber o modo pelo qual a poesia (e a literatura em geral) prepara o coração humano à experiência espiritual.  Com isto, pretendemos despertar a vossa atenção para duas coisas: para como Jesus vem até nós através da arte, se lhe dermos espaço e tempo, deixando a arte também vir até nós; que muitas vezes, tal como a poesia não é de compreensão fácil, também não o é a presença de Jesus.  Que seja um bom mês, um mês de caminho onde façamos companhia uns aos outros e a Jesus e a Maria. P’lo vosso Secretariado Nacional  Vicente Goes e Maria Inês Serrazina
02:12
August 1, 2020