Fora de Prumo

F! #11. Autoconstrução

An episode of Fora de Prumo

By Fora de Prumo
About
Podcast desalinhado sobre Urbanismo, Arquitetura e Design. Propomos debates de temas variados sempre relacionados com AU&D, e entrevistas com "jovens" acadêmicos dessas áreas.
More places to listen
Podcast desalinhado sobre Urbanismo, Arquitetura e Design. Propomos debates de temas variados sempre relacionados com AU&D, e entrevistas com "jovens" acadêmicos dessas áreas.
foradeprumo.com/

More places to listen

F! #11. Autoconstrução
A autoconstrução das residências da população de baixa renda é lida há décadas como um dos indícios mais evidentes de como no Brasil a reprodução da força de trabalho é tarefa relegada à própria classe trabalhadora: na ausência de Estado de Bem-Estar Social, não há qualquer necessidade aos olhos das elites de promover estímulos "gratuitos" para a melhoria da qualidade de vida do imenso exército industrial de reserva. Por outro lado, experiências contra-hegemônicas veem em processos de autoconstrução — como em mutirões — potencialidades de transformação. MARCAÇÕES 00h02min10s - Preâmbulo 00h04min30s - Conversa 00h57min15s - Em Tese LINKS Chico de Oliveira, Crítica à razão dualista Chico de Oliveira, O vício da virtude: autoconstrução e acumulação capitalista no Brasil João Marcos Lopes, O anão caolho Paula Constante, Capacetes coloridos Bianca Freire-Medeiros e Leo Name, Epistemologia da laje Algumas ações de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS) do CAU/BR e CAUs/UF Ermínia Maricato, Nunca fomos tão participativos A falta de estrutura no maior minha casa minha vida de São Paulo, Uol Cartilha de autogestão em habitação, União Nacional por Moradia Popular Arquitetura na Periferia Grupo Práxis (UFMG) e livro Saberes (auto)construídos MÚSICAS Abrigo de Vagabundo, Adoniran Barbosa Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel, Natália.
1:25:33
November 6, 2019
F! #10. Objetos de Desejo
Nesse episódio conversamos a respeito da relação entre o desenvolvimento de um produto e as expectativas que se criam sobre estes. Desejo, alegria, frustração… Estamos preparados para lidar com uma indústria pronta para manipular nossas emoções? MARCAÇÕES 00h02min45s - Preâmbulo 00h05min47s - Conversa 00h58min25s - Em Tese 01h35min45s - Microcrônica LINKS Objetos de Desejo, Adrian Forty. Resenha no Vitruvius. Por que método Marie Kondo não faz sentido para a realidade brasileira segundo neurocientista, G1. Tools: extending our reach, Cooper Hewitt. Light L16: a Câmera com 16 lentes, da Light. EM TESE Bento Rodrigues: paisagem cultural minerária. Dissertação de mestrado de Anielle Kelly Vilela Freitas. http://paspartu.arq.br/, site do escritório da Anielle. MÚSICAS Coffee Bossa Nova, Cafe Music BGM Channel This is America, Childish Gambino Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Natália, Victor.
1:37:53
September 6, 2019
F! #9. Lugares de Memória Difícil
Certos lugares reúnem em si aspectos simbólicos fortemente impactantes para a memória de determinados grupos: tratam-se de lugares de "memória difícil", visto que participaram de episódios traumáticos na vida de grupos muitas vezes marginalizados ou em condição de fragilidade institucional. Outros lugares são símbolos de processos de construção de direitos de cidadania, seja por terem sido palco de eventos relevantes para esta construção, seja por sintetizarem certos anseios e desejos de determinados grupos. Outros são ainda difíceis de manejar pois simbolizam a violência dos vencedores da história. Como lidar com esses lugares? Basta conservar sua materialidade? Como sua memorialização pode não se transformar em mera folclorização de suas histórias? Eles têm poder de agência na construção de direitos? MARCAÇÕES 00h01min00s - Conversa 00h51min20s - Em Tese 01h11min20s - Microcrônica LINKS As estratégias da Alemanha para evitar que espaços ligados a Hitler se tornem 'santuários' neonazistas. Neonazistas fazem ato em memória às vítimas de Dresden. Lugares de Memória Negra. Memórias resistentes. Memórias residentes. (Inventário de lugares de memória da ditadura militar em São Paulo.) Pierre Nora. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Coalizão Internacional de Lugares de Memória. Rede de Lugares de Memória Latinoamericanos. Inventário dos lugares de memória do tráfico atlântico de escravos e da história dos africanos escravizados no Brasil. Minuta de documento de referência da Unesco sobre interpretação de lugares de memória. Dossiê de tombamento de Bento Rodrigues. Tecnologia assistiva para pessoas com deficiência visual: avaliação da eficiência de dispositivos para mobilidade pessoal. Dissertação de Aline Darc Piculo dos Santos. MÚSICAS Les Moulins de Moun Coeur Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel, Diego.
1:12:38
July 31, 2019
F! #8. Acessibilidade
Quais são os conceitos de acessibilidade, de onde eles surgiram e porque são importantes na construção de uma sociedade mais democrática. Com o fortalecimento de grupos que lutam pela inserção cada vez maior de pessoas com necessidades especiais na vida pública (mercado de trabalho, educação, convívio urbano, lazer etc.) temos de nos perguntar o que isto afeta em nossa atuação profissional e como traduzimos em nossas cidades, edificações e design de produtos. MARCAÇÕES 00h01min55s - Preâmbulo 00h04min40s - Conversa 00h58min44s - Em Tese COMPLEMENTOS Normas Técnicas da ABNT relacionadas a acessibilidade, Prefeitura de São Paulo; Legislação relacionada a acessibilidade. www.turminha.mpf.mp.br; Lei 13146 - Estatuto da Pessoa com Deficiência. planalto.gov.br; Sem rampa, calçada é muro. www.mobilize.org.br; Parque Ecológico Imigrantes. saopauloparacriancas.com.br; Christine Sun Kim, @chrisunkim, no Twitter. MÚSICAS Walls, Kings of Leon  Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Diego.
1:37:00
June 26, 2019
F! #7. Copa Fora de Prumo de Mobilidade Urbana
Acompanhando o ritmo de Copa o Fora de Prumo avaliou nesse episódio algumas modalidades de transporte urbano: skate, patinete, bicicleta, moto, carro, ônibus e trem/metrô. O ranking foi elaborado de forma imparcial, ou quase imparcial (tá bom, nada imparcial), seguindo os critérios: versatilidade, segurança, impacto ambiental, impacto urbano, acessibilidade, conforto, velocidade, capacidade, custo, liberdade, ludicidade e revolucinariedade. A pontuação foi justificada pelos participantes usuários, não usuários e traumatizados pelos itens avaliados. Quer saber o resultado? Qual modal levou a taça? A VERDADE esta aqui! MARCAÇÕES 00h04min48s - Skate 00h13min25s - Patinete 00h25min41s - Bicicleta 00h44min25s - Motocicleta 00h59min35s - Carro 01h24min22s - Ônibus 01h40min23s - Metrô/Trem 01h54min24s - Veredicto  LINKS SP registra primeiros 2 acidentes com patinete em que seguro é chamado, Folha de São Paulo Conheça a história da patinete, Record News (YouTube) Desafio Intermodal, União de Ciclistas do Brasil MÚSICAS Erotomania, Dream Theater Skate Vibration, Charlie Brown Jr. Hard EBM, Sin Bicycle Race, Queen Born to be Wild, Steppenwolf Travelling Without Moving, Jamiroquai Ônibus Lotado, Luiza Lian Trêm das Onze, Adoniran Barbosa Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Victor. 
2:03:02
June 12, 2019
F! #6B. DROPS: Universidades sob Ataque
Primeiro, atacaram os cursos e programas de sociologia e filosofia. Depois, todas as Humanidades. Então, atacaram a universidade inteira. O presidente da República, Jair Bolsonaro e seu ministro da Educação, Abraham Weintraub, vêm promovendo sistemáticos ataques à livre produção de conhecimento e ao ambiente universitário. Baseados em falácias, em notícias falsas e — em grande medida — em pura maldade, ambos ameaçaram promover intensos cortes no financiamento público das universidades. Neste programa discutimos em particular a relevância das pesquisas nas áreas de arquitetura e urbanismo e da importância da universidade como um todo. Além disso, abrimos nossos corações: relatamos como a experiência universitária transformou nossas vidas — e entendemos que ela deva continuar transformando mais e mais vidas, cumprindo sua imprescindível função social. Neste DROPS nós nos somamos à mobilização nacional em defesa do conhecimento e da universidade, a favor da democracia e dos direitos sociais. MÚSICAS To the Bone, Steven Wilson  Playlist no Spotify LINKS Pouco Pixel #150 (com Debate de Bolso sobre a importância das humanidades) Lado B do Rio #103, sobre a mobilização nacional contra os ataques às universidades Anticast #388, sobre os ataques às universidades públicas Histórias Universitárias Fábricas de conhecimento, Jornal da USP Brasileiro estuda como mudar de bairro ajuda a sair da pobreza, Folha de São Paulo Três chocolates e um ministro, Meteoro Brasil Greta Thunberg, Wikipedia Palestra de Marilena Chauí: Contra a universidade operacional NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Gabriel, Natália, Rosie, Henem.
1:13:39
May 29, 2019
F!# 6. Sustentabilidade Parte II: Da Colmeia à Geodésica
Na edição F! #5 do Fora de prumo começamos uma conversa sobre as várias dimensões da ideia de sustentabilidade. Apontamos abordagens que a tomam de uma perspectiva positiva, de uma perspectiva negativa e crítica. Falamos sobre ecossocialismo, cosmopolítica, desenvolvimentos sustentável, entre outros assuntos. Neste episódio conversamos sobre a problemática da sustentabilidade e dos vários discursos associados a ela no universo da arquitetura: qual o impacto de edifícios e cidades no consumo de recursos naturais? Qua experiências já se promoveram a fim de atacar os problemas ligados à ecologia, às mudanças climáticas e o uso racional de recursos no mundo da arquitetura. Neste episódio falamos de ilhas, abelhas, maçãs, colmeias, geodésicas e fossas. MARCAÇÕES 00h02min55s - Preâmbulo 00h05min20s - Conversa 00h57min47s - Em Tese 01h33min50s - Microcrônica LINKS De acordo com a revista Wired, o novo campus da Apple é uma porcaria Architizer: arquitetura utópica Textão do Gabriel sobre o prédio da Apple :) Abertura do seriado Weeds Mike Reynolds, Wikipédia Epcot Center, Wikipédia Trailer do documentário Drop City Material sobre Drop City, blog do Gabriel Edição da revista Uncube sobre o neocomunalismo estadunidense Artigo e dissertação do Gabriel sobre o assunto :) Entrevista com Paolo Soleri, Vitruvius Rosana Yamaguti: rosieyamaguti@gmail.com MÚSICAS Eva, Rádio Taxi Little Boxes, Malvina Raynolds Korok Forest, The Legend of Zelda Breath of The Wild Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel, Victor. 
1:34:51
May 22, 2019
F! #5b. DROPS. Educação à Distância
O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) anunciou recentemente que não aceitará o registro profissional de bacharéis em Arquitetura e Urbanismo cujos diplomas tenham sido obtidos em cursos oferecidos na forma de educação à distância (EaD). Nesse drops discutimos as potencialidades e os limites dessa e de outras formas de ensino e formação profissional: qual o papel do espaço de ensino na construção de valores de tolerância, alteridade e empatia nos futuros arquitetos? De que forma conciliar processos de pesquisa e de extensão universitária em cursos oferecidos à distância? E, finalmente: é preciso se formar em uma faculdade para exercer a profissão?  MARCAÇÕES 00h02min45s - Conversa LINKS CAU/BR recusará registro profissional para estudantes de cursos a distância, Archdaily CAU/BR decide recusar registro profissional a alunos formados em cursos EaD, CAU/BR Em artigo, CAU/BR defende ensino presencial em Arquitetura e Urbanismo, CAU/BR MÚSICAS Pela Internet, Gilberto Gil Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel, Natália, Victor.
31:16
May 15, 2019
F! #5. Sustentabilidade Parte I: A Queda de Atîku
Nos últimos 30 anos o discurso da sustentabilidade vem sendo apresentado, ora com maior intensidade e em espaços hegemônicos, ora de forma mais marginal, como quase uma panaceia para a solução da grave crise ecológica que o ser humano vem enfrentando no planeta que o destino escolheu para ele habitar. "Ser sustentável" se transformou num imperativo quase inquestionável: o verde, afinal, é a cor das florestas que devem ser protegidas, é a cor-símbolo da ecologia e do ambientalismo e é, oportunamente, também a cor do dinheiro e das esmeraldas. Do que se trata afinal o discurso da sustentabilidade? MARCAÇÕES 00h01min43s - Preâmbulo 00h06min27s - Conversa 00h55min18s - Em Tese 01h30min44s - Microcrônica LINKS Naturalismo e biologização das cidades na constituição da ideia de meio ambiente urbano, dissertação de Marcos Virgilio da Silva Tese Onze: Que coisa é essa de Ecossocialismo? Blog da revista Capitalism, Nature, Socialism Is Another Cosmopolitics Possible?, Mario Blaser (versão em português) Entre ambientes, (contra)culturas e naturezas, dissertação de mestrado do Gabriel Masdar City, Arquipapo 73 Viva a Sociedade Alternativa! (2), Treta Talks 78 The System of Sustainable Degradation, Thimoty Luke.  EM TESE Reportagem no Archdaily André Luís de Lima - itu_delima@yahoo.com , Guilherme Grad - tela@protonmail.ch ,  João Serraglio - joao@loto.arq.br, livro à venda em São Paulo pela Banca Tatuí (https://www.bancatatui.com.br/), e Fundação Hermann Hering em Blumenau (http://fundacaohermannhering.org.br/).  MÚSICAS Kokiri Forest, The Marcus Hedges Trend Orchestra The Legendary Hero, Koji Kondo Voyage 34 - Phase I, Porcupine Tree Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel, Victor.
1:31:50
May 8, 2019
F! #4b. DROPS: Grafite vs. Prefeitop
Em fevereiro de 2019 o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo condenou a Prefeitura da capital e o seu ex-prefeito João Dória a pagarem uma indenização em função da remoção dos grafites e das pinturas murais localizadas no eixo da avenida 23 de Maio, uma das principais artérias viárias da cidade, que conecta o Centro de São Paulo à Zona Sul. Na sentença do juiz Adriano Laroca o apagamento das pinturas foi considerado uma agressão ao patrimônio cultural da cidade de São Paulo — e em particular à prática do grafite, que foi considerada pela magistrado uma forma de patrimônio imaterial do município. De fato, o grafite e outras artes urbanas podem ser consideradas "portadoras de referência à identidade, memória e ação" de grupos formadores da sociedade brasileira, conforme prega o artigo 216 da Constituição Federal, qualificando-as como bem cultural. A sentença se revela excepcionalmente progressista, no entanto, por apontar inclusive a omissão da prefeitura e de seus órgãos de preservação do patrimônio em reconhecer tal patrimônio e em fiscalizar sua salvaguarda. Em função do episódio, conversamos sobre as artes urbanas, as expressões de diferentes grupos no cotidiano da cidade, as políticas de reconhecimento de bens culturais e seus limites e desafios. MARCAÇÕES 00h01min35s - Conversa LINKS Justiça de SP condena Doria e a Prefeitura por remoção de grafites na 23 de Maio - G1 A Cidade e o Mar - Nico Antonio e os Filhos do Mar Choque de Cultura - TV Quase Textão do Gabriel sobre os Arcos do Bixiga no Medium MÚSICAS Bad - Michael Jackson Gentileza - Marisa Monte, Arnaldo Antunes Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel, Antônio, Letícia.
29:25
May 1, 2019
F! #4. Família Tradicional Brasileira
O mercado imobiliário tem papel central na definição de como as pessoas moram — ainda que o morar cotidiano tente encontrar brechas nos algoritmos definidos pelas incorporadoras para ficar um pouquinho mais longe das planilhas de Excel e um pouco mais perto da vida real. Varandas gourmet, espaços para garage band, spas e salas de ginástica que ninguém usa: na produção residencial para a classe média e as elites, são muitas as artimanhas do mercado para convencer as pessoas a pagarem cada vez mais por menos. Será que é assim que a arquitetura de mercado aplica o velho chavão "menos é mais"? MARCAÇÕES 00h01min33s - Preâmbulo 00h04min03s - Conversa 00h55min31s - Em Tese 01h20min10s - Microcrônica LINKS Idea Zarvos A evolução da casa no Brasil, Vitruvius (resenha) Casa Redux, Studio MK27, Marcio Kogan + Samanta Cafardo - Archdaily CRUSP - Arquivo Arq SEHAB Heliópolis, Biselli Katchborian Arquitetos - ArchiDaily Spazio 2222, Décio Tozzi Copan, Oscar Niemeyer - ArchDaily Maxhaus Living Big in a Tiny House, YouTube Casa em Vila Matilde, Terra e Tuma - ArchDaily Os arquitetos não-alinhados (...), Dissertação de Mestrado de Matheus Franco da Rosa Lopes rosalopes.matheus@gmail.com MÚSICAS Testamento, Vinícius de Moraes Keep it Coming Love, KC & The Sunshine Band Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Diego, Natália, Ellen, Ricardo.
1:21:49
April 24, 2019
F! #3b. DROPS: Um High Line Tropical.
Em fevereiro de 2019 veio a público o mais recente projeto de intervenção no Elevado João Goulart, via artéria das mais importantes na rede rodoviária de São Paulo. Mais conhecido pela popular alcunha de "Minhocão", o elevado — que originalmente homenageava um dos ditadores do Regime Militar, o general Costa e Silva — foi construído durante a primeira gestão de Paulo Maluf como prefeito da cidade de São Paulo nos anos 1960 e desde então acumula polêmicas e debates: apontado como uma fissura e cicatriz urbana por muitos urbanistas, que o consideram símbolo de uma cidade voltada exclusivamente para o automóvel, trata-se de um elemento urbano que teria colaborado com a queda dos preços da terra nos bairros que ele corta e com a sua suposta "degradação". Alvo de inúmeros projetos de intervenção nunca implantados e de uma contínua discussão em torno de sua demolição ou de sua transformação em parque, o destino de ao menos um dos trechos do Minhocão parece ter sido definitivamente alterado para uma estrutura de parque aéreo com a divulgação do mais recente projeto da Prefeitura. Seria o Minhocão nossa versão tropical do famoso High Line de Nova Iorque? O que o Minhocão significa para a cidade? Como ele é apropriado pelos seus vizinhos? Qual o impacto do novo projeto? Discutimos estas e outras questões no DROPS desta semana. MARCAÇÕES 00h00min54s - Conversa LINKS Câmara Municipal de São Paulo: Minhocão, um quarentão de futuro incerto. Vitruvius: Prêmio Prestes Maia de Urbanismo / 2006 Veja São Paulo: Prefeitura anuncia a construção do Parque Minhocão Wikipedia: Central Artery, Boston Wikipedia: High Line, New York Archdaily: 520 West 28th / Zaha Hadid Architects LabCidade: Por que o Minhocão não deve ser o nosso Parque High Line Revista do Centro de Pesquisa e Formação: O patrimônio contra a gentrificação: a experiência do Inventário Participativo de Referências Culturais do Minhocão MÚSICAS 2 da Nêga, Skrotes I Will Always Love You, Whitney Houston Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Carolina, Gabriel
29:16
April 17, 2019
F! #3. Heróis ou Ameaças?
Em 1926 o arquiteto Le Corbusier lançava uma pergunta ao mundo: "Arquitetura ou revolução?" Sua resposta ("arquitetura", naturalmente) sugeria que os efeitos da prática da disciplina no meio social contribuiriam para esforços de reforma social e política. Neste caso, sem recorrer à revolução, os arquitetos contribuiriam à formulação de uma nova ordem social atuando diretamente no projeto de novos espaços, produtos e cidades. O mestre franco-suíço explicitava seu posicionamento político (afeito à ordem e contrário a rupturas radicais) e a dimensão ideológica de sua arquitetura. Por outro lado, anos mais tarde, a geração de arquitetos liderada por Vilanova Artigas no Brasil bradava pela discussão da função social da arquitetura, colaborando para a construção de um espírito social mais progressista e eventualmente até revolucionário. Na França, seus contemporâneos ligados ao situacionismo, contudo, desconfiavam do papel ideológico da arquitetura e negavam qualquer possibilidade de transformação pela via da produção arquitetônica. Independente da vertente política e teórica, contudo, o tema da "função social da arquitetura" (ou do design e do urbanismo) foi recorrente ao longo do século XX. Que efeitos essa discussão tem hoje? Qual seu legado? As práticas projetuais, afinal, são ameaças ou oportunidades de transformação? MARCAÇÕES 00h01min25s - Preâmbulo 00h04min35s - Conversa 00h56min40s - Em Tese LINKS Cidade de Deus: Bairro, Livro, Filme - Wikipédia A verdadeira história e como surgiu a Cidade de Deus - Blog Rosalina Brito Architecture as the Ideology of the Plan - Tilo Amhoff Rethinking the Social - Architecture in Effect Conjunto Residencial Pedregulho, Affonso E. Reidy - Archdaily Projeto Cingapura da Prefeitura de São Paulo: o Conjunto Habitacional Zaki Narchi - Priscila M. S. Pereira Projeto Mauá, 340 Redes e ruas: ocupações híbridas na cidade de São Paulo - Dissertação de Mestrado de Nayara Benatti NEC: Núcleo de Estudos das Espacialidades Contemporâneas MÚSICAS Chain Home, Sound Mirror Preciso me Encontrar, Cartola Playlist no Spotify NA INTERNET foradeprumo.com Twitter, Facebook, Instagram REDES SOCIAIS Arthur, Gabriel, Antônio, Letícia
1:24:27
April 10, 2019
F! #2b. DROPS: A·na·ti·da·e·fo·bi·a.
DESCRIÇÃO Seguindo nossa conversa do episódio anterior, tentamos desbravar a selva das funções simbólicas em Arquitetura, Urbanismo e Design. Neste programa falamos sobre a famosa tese do casal Robert Venturi e Denise Scott-Brown de que as arquiteturas podem ser divididas em dois grandes grupos: de um lado, as arquiteturas-pato, de outro, os galpões decorados. DROPS sobre design que deu errado, design que deu certo mas deu errado, design que nem queria dar certo e a semântica na arquitetura. VISITE foradeprumo.com twitter facebook instagram LINKS O ano do Notch: Como a polêmica tendência de design dominou os smartphones - Beebom Edifício-cesto, Sede da Longaberger Company - CBS A Cidade dos Prazeres - resenha de "Aprendendo com Las Vegas" - Vitruvius Lessons from Las Vegas - 99% Invisible Juice Salif, o espremedor de Philippe Starck, funciona? - Casa Vogue Brasil Irmão do Jorel - Cartoon Network MÚSICAS 914, Liquid Tension Experiment Duck Tales, Geek Music Playlist no Spotify
43:04
April 3, 2019
F! #2. Funcional, não-funcional, além do funcional
A arquitetura precisa funcionar, disfuncionar ou algo além de funcionar? DESCRIÇÃO No fim do século XIX o arquiteto Louis Sullivan, tradicionalmente associado à Escola de Chicago, cunhou a expressão "a forma segue a função". Desde então, o lema se transformou em grito de guerra para uma ética do projeto de pretensões modernizadoras e totalizantes. Anos mais tarde Adolf Loos associaria todo ornamento ao delito (“The evolution of culture marches with the elimination of ornament from useful objects”) e o clássico Mies van der Rohe diria que "menos é mais". Já nos anos 60, contudo, jovens arquitetos respondiam à sugestão de que "less is more" com "less is a bore": o casal Venturi e Scott Brown, em particular, explorava aspectos semióticos dos edifícios que contradiziam as supostas associações entre forma e função. Mais de um século após Sullivan, esse debate ainda faz sentido? MARCAÇÕES 00h01min30s - Preâmbulo 00h04min16s - Debate 00h50min58s - Entrevista 01h08min51s - Crônica LINKS Archidaily: Louis Sullivan Interesting Engeneering: 25 casos de falhas na arquitetura Archdaily: A polêmica dos novos pontos de ônibus em São Paulo Monografia de Luiza Orsini Cavalcanti: A Implantação do BIM e a Melhoria do Processo de Projeto na CPTM. MÚSICAS Eliza Aria (Wild Swans Suite) - Elena Kats-Chernin Variations for Vibes, Pianos and Strings: I Fast - Steve Reich Five Nine Seven Eight - Virt Playlist no Spotify 
1:10:11
March 27, 2019
F! #1b. DROPS: Maquetes, Máquinas e Magnatas
RESUMO Deveríamos ter respondido a um comentário sobre o papel dos modelos na solução de problemas arquitetônicos, mas acabamos falando sobre robôs, reforma trabalhista, Elon Musk e a possibilidade de implantarmos o fully automated space gay luxury communism. MARCAÇÕES 00h01min14s - Mensagem 00h19min57s - Spoiler da série 3% 00h20min50s - Fim do Spolier COMPLEMENTOS O mistério da grande catedral, vídeo documentário da PBS também sobre a construção da cúpula 3%, série da Netflix Paste Magazine: Fully Automated Luxury Gay Comunism. IFLScience: A Robot Can Build This $10,000 House Within 12 Hours – Take A Look Inside. Arte da Capa MÚSICAS La Comparsita, Tango Argentino Caravan, John Wasson Playlist no Spotify
25:00
March 20, 2019
F! #1. A Maldição de Brunelleschi
RESUMO Como o papel desse arquiteto na construção da Basílica de Florença impacta a profissão até hoje? Brunelleschi é considerado o pai da moderna concepção de arquitetura: sua obra simboliza um momento de inflexão na prática arquitetônica, sedimentando a figura de um criador individual cujo desenho comanda o trabalho dos construtores. Além disso, também sedimenta a representação do arquiteto como gênio individual, criador absoluto e total da obra arquitetônica. Que efeitos essa mobilização de sua figura ainda influenciam a prática contemporânea? O arquiteto ainda é esse gênio individual, acima do bem e do mal? E, afinal, Brunelleschi foi o primeiro starchitect da história? MARCAÇÕES 00h03min15s - Preâmbulo 00h04min50s - Debate, Parte I 00h49min45s - Debate, Parte II 01h04min10s - Crônica LINKS Na Wikipédia: biografia de Brunelleschi; verbete sobre a perspectiva e sobre a Catedral de Florença; Como um amador construiu o maior domo do mundo?, vídeo da National Geographic sobre a construção da cúpula da Basílica de Florença; O mistério da grande catedral, vídeo documentário da PBS também sobre a construção da cúpula; Material no Khan Academy sobre o assunto: O experimento de Brunelleschi; Como funciona a perspectiva de um ponto de fuga; MÚSICAS Vermillioncore, Steven Wilson Don’t Believe the Hype, Public Enemy Divertimento em Sol Maior, nº 642, movimento I: Alegro, Carl Philipp Emanuel Bach Tarantella Playlist no Spotify
1:05:45
March 11, 2019
Make your own podcast for free with Anchor!