Skip to main content
MULHERES DE 50

MULHERES DE 50

By Maria Tereza Gomes
Quatro irmãs discutem o que significa ter 50 anos hoje: Tereza, 56, é jornalista e mora em São Paulo, capital; Lúcia, 53, é médica ginecologista e obstetra em Toledo, no Paraná; Marilza, ou Mel, 51 anos, é veterinária em Naviraí, no Mato Grosso do Sul; e Sandra, 49 anos, é advogada em Curitiba, Paraná. Uma vez por semana, as quatro se reúnem virtualmente para uma conversa descontraída sobre os desafios da idade, relembrar os ícones de sua geração e dar dicas Maduras.
Listen on
Where to listen
Breaker Logo

Breaker

Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Overcast Logo

Overcast

Pocket Casts Logo

Pocket Casts

RadioPublic Logo

RadioPublic

Spotify Logo

Spotify

T8:E12 - O que bombou no podcast em 2021
Nós começamos 2021 falando sobre dinheiro ("E se meu dinheiro acabar antes de mim"), mas o tema que mais repercutiu ao longo do ano foi carreira. Tivemos unas quatro episódios sobre o assunto, com destaque para "Existe carreira depois dos 50", com Vicky Bloch, aliás, o de maior audiência no ano. Nele, nossa entrevistada nos ajuda a entender sobre as competências que fazem diferença no mundo de hoje, como promover mudanças de carreira e a necessária busca de trabalho em vez de emprego. No entanto, muitos outros temas - da saúde mental à saúde bucal, da moda dos cabelos brancos às técnicas de renovação íntima, das amizades que duram uma vida ao caminho de Santiago de Compostela - passaram pelo podcast este ano. Nesta retrospectiva, nós quatro relembramos o ano e deixamos no ar uma pergunta: vamos voltar em 2022? O que você acha? 
41:11
December 07, 2021
T8:E11 - Viuvez, a experiência da Rosana
De certa forma, a viuvez da jornalista Rosana Tanus, 57, já era esperada. Seu marido, José Augusto Coccapieller Filho, 58 anos, estava internado há algum tempo para tratamento de um problema renal crônico. Ele já havia sobrevivido a um câncer, mas dessa vez a recuperação parecia mais difícil. Mesmo assim, quando ele faleceu, Rosana demorou uns três meses para "cair a ficha" de que estava sozinha. No começo, o mais difícil foi cuidar das três cachorras. Elas, sentindo a falta do Zé, como era conhecido, começaram a ficar doentes. No trabalho, Rosana não conseguia evitar o choro - certo dia estava tão mal que uma amiga a levou para casa. Passados alguns anos, ela já consegue falar sobre a perda do marido e de certa forma retomou a vida. Ouça sua história no podcast desta semana. 
01:01:18
November 30, 2021
T8:E10: Dicas incríveis de decoração
O que torna uma simples casa em um lar? Para Isa Sá de Miranda Monteiro, 52 anos, designer de interiores, o lar tem a ver com aconchego, conforto, acolhimento. É para onde queremos voltar depois da viagem de férias; é onde a família se reúne para compartilhar os valores, a comida e as conquistas. Por isso mesmo, precisamos cuidar para que esse espaço tenha a nossa cara ou a cara da nossa família. Esses foram alguns dos temas da conversa que tivemos com a Isa, que é de Taubaté, mas mora e trabalha em São Paulo. Ela também falou sobre o papel da casa durante a pandemia, como as cozinhas mudaram de função e o que é tendência em decoração no momento. Ah! E tem também uma divertida revelação sobre a necessidade que ela e a Sandra, nossa irmã caçula, têm de fazer mudanças periódicas na decoração.  Ouça o episódio e descubra o que é o Santa Visita, o projeto que a Isa criou com um amigo, que promete transformar uma casa em 24 horas. Veja lá no Instagram as mudanças incríveis que ela já fez. 
56:42
November 23, 2021
T8:E9 - Já ouviu falar de rejuvenescimento íntimo?
Se você não ouviu falar, não está sozinha. De nós quatro, apenas a Lúcia, que é ginecologista e obstetra, sabia antecipadamente do que se trata o tema deste episódio do Mulheres de 50. Só que o tema está bombando no Google. Para entender tecnicamente do que se trata, entrevistamos uma especialista: a médica Maria Eduarda Bombardelli, 31 anos, formada pela PUC de Goiás, e que tem consultório em Toledo, no Paraná. A Maria Eduardo explica que o rejuvenescimento íntimo pode ter indicação médica (resolver a incontinência urinária, por exemplo) ou estética (envolve questões de autoestima). Ela conta que já atendeu uma jovem de 22 anos, que tinha dores na relação sexual, e uma senhora de 84 anos, que não saia de casa por causa da incontinência. Ouça nossa conversa descontraída e descubra outras utilidades desse procedimento médico que está mudando a vida de muitas mulheres. 
43:48
November 16, 2021
T8:E8 - A revolução dos cabelos brancos
O que uma dentista do interior do Paraná tem em comum com as atrizes Jodie Foster, Helen Mirren e Fernanda Montenegro? Todas deram um basta na tintura de cabelo. Aderiram ao branco total ou ao grisalho. E ficaram linhas. Desde muito jovem, a dentista Maria da Graça Zancan, 58 anos, dentista em Cascavel, pintava a raiz a cada dez dias. No começo deste ano, ela foi deixando, deixando ... e acabou gostando das madeixas brancas. Para finalizar o novo visual, ela cortou os cabelos bem curtinhos, mas para isso, precisou recorrer a um barbeiro. O novo visual, ela diz, tem a ver com o seu momento de vida: "Estou em processo de mudança, vivendo uma das melhores fases da minha vida, me sentindo inteira. E os cabelos brancos vêm na esteira dessa paz. Quando me olho no espelho, me reconheço. Isso é libertador", diz nesta entrevista ao episódio desta semana do nosso podcast. Como as pessoas à sua volta receberam essa nova Graça? Ouça o episódio e descubra. Ah! Se quiser se inspirar, aqui está o link do Pinterest com 72  ideais de cabelo grisalho feminino: https://br.pinterest.com/qmanini/cabelo-grisalho-feminino/. 
49:58
November 09, 2021
T8:E7 - Manual do relacionamento depois dos 50
Neste episódio, nossa entrevistada é a escritora Cláudya Toleto, especialista em relacionamentos e autora dos livros "Manual do amor”, “Eles são simples, elas são complexas”, “Sexo e segredos dos casais felizes” e “Manual da cara-metade”. Queríamos saber como as mulheres maduras estão se relacionamento. Segundo ela, com a pandemia, nunca foi tão fácil ter um relacionamento sério pois "está todo mundo on line", diz. Só que, ela alerta: não perca tempo com quem não interessa profissionalmente ou que não combina com os filhos ou seu nível social e cultural. "É preciso dedicação para ter um relacionamento", diz.  Outra dica importante para sua segurança: antes de qualquer coisa, certifique-se que a pessoa é saudável. Peça os exames de aids, sífilis, hepatite e covid-19. "Não se arrisque antes de ver os exames", Cláudya recomenda.
01:09:14
November 02, 2021
T8:E6 - "Minha experiência com relacionamentos abusivos"
A paulista Carolina Nóbrega Candeia Pereira, 47 anos, é formada em odontologia, já foi empreendedora e hoje trabalha com projetos de inovação e desenvolvimento de startups para o Sebrae da Paraíba, onde mora. É uma mulher bem-sucedida, inteligente e carismática. Recentemente, ela também se lançou como escritora com o livro "ADEUS AMOR ADEUS: eu não existo com você". Não é uma biografia, mas uma ficção baseada em fatos que ela viveu e que resistiu bastante antes de publicar. O livro é narrado por Alice, a personagem que foi casada com um psicopata por  15 anos, "alguém que ferrou com a minha vida e com a minha sanidade". Nesta entrevista franca ao podcast "Mulheres de 50", ela conta como se livrou desse casamento tóxico e como um relacionamento com outra mulher colocou em xeque a sua própria sexualidade. Saiba como foi a jornada de Carol em busca de si mesma e o que podemos aprender com ela sobre relacionamentos abusivos.
49:41
October 26, 2021
T8:E5 - Bem-vinda aos 50, Renata!
No dia em que completou 50 anos, a atriz Renata Imbriani escreveu no Facebook: “É assim…chega os 50 anos…rindo e desafiando a estatística que diz que eu deveria ser avó e eu ainda nem sai da adolescência!!!kkkkkk bora que a vida é agora”(os destaques no texto são dela). Pois Renata aceitou nosso convite e veio ao podcast contar o significado dos 50 na sua vida e carreira. Como atriz, ela trabalhou em novelas como "Guerra dos sexos" e "Alto astral", além de teatro e cinema. E nesta conversa descontraída e engraçada, ela fala sobre a valorização da beleza no meio artístico, sobre plástica e sobre namorar um homem bem mais jovem que ela. Ouça e você vai entender porque Renata é uma pessoa iluminada. 
57:08
October 19, 2021
T8:E4 - "Estou preparando minha quarta carreira"
Martha Magalhães está prestes a completar 60 anos - e se preparando para entrar na sua quarta carreira. Desde que deixou a faculdade de Marketing, ela trabalhou como executiva de multinacional, virou consultora e empreendeu. Agora, vai aproveitar tudo o que sabe para mudar novamente. O que ela vai fazer? Ainda não pode ser divulgado, mas nesta entrevista exclusiva para nosso podcast ela fala sobre as dores da mudança e, mais importante, por onde começar as transições de carreira. Na primeira mudança, aos 45 anos, ela conta que chorou meses seguidos porque não conseguia se encaixar no novo papel. No trabalho atual, Martha tem feito aconselhamentos de carreira, muitas vezes para pessoas na faixa dos 50. Segundo ela, nessa idade, ficamos sensíveis e vulneráveis. Por isso, é importante se preparar para este momento com poupança, formando sua rede de apoio (amigos e família) e com autoconhecimento. Ouça e coloque suas dicas em prática hoje. Não há tempo a perder. Se quiser saber mais sobre mudança de carreira, ouça o episódio com o consultor Esteban Ferrari. 
58:33
October 12, 2021
T8:E03 - Amor e sexo depois dos 50
Joanita ramos, 56 anos, é uma escritora, atriz, jornalista, educadora, consultora de imagem e em projetos culturais, sociais e de formação. Atualmente, mora em Curitiba, de onde toca a Container Cultural, um projeto itinerante que leva cultura a cidades paranaenses. Já foi casada quatro vezes e teve vários namorados. Atualmente, está numa amizade colorida, cada um na sua casa. Neste episódio do Mulheres de 50, ela compartilha sua experiência e conta o que a maturidade lhe trouxe de diferente. "Eu conquistei o direito de dizer que 'hoje não estou a fim'. Essa segurança veio depois de muitos relacionamentos", diz. "Eu já vivi o bastante para, quando é o caso, dizer 'não". Quer saber onde ela conhece os namorados? Ouça lá no podcast. Você vai se surpreender.
59:53
October 05, 2021
T8:E2 - O sono nosso de cada dia
Vamos começar já derrubando um mito: não há na ciência nada que indique que precisamos de dormir menos conforme a idade avança. Quem garante é a otorrinolaringologista  Adriane Zonato, 53 anos, especializada em medicina do sono. Adriane, que é autora do livro “Sono e Saúde” (AB Editora), diz que esse mito nasceu porque nossos pais e avós, quando se aposentavam, tiravam cochilos ao longo do dia. Se somar os cochilos da tarde com o sono da noite, vai dar quase a mesma coisa. Neste entrevista, concedida direto de Curitiba, onde nasceu e trabalha, Adriana dá dicas preciosas para melhorar a qualidade do sono. Quer saber como o sol ajuda no sono? Quer saber o que fazer com o adolescente que troca o dia pela noite? Quer saber quando o ronco vira um problema? Ouça no episódio desta semana do podcast. 
01:03:38
September 28, 2021
T8:01 - Dúvidas com tecnologia? Chama um anjo
Está sofrendo para fazer cadastro no aplicativo do INSS? Não sabe como organizar as fotos no celular? Precisa fazer back-up dos arquivos na nuvem?  A gente se desespera o tempo todo com questões tecnológicas, não é mesmo? Pois a Viviane Palladino Donnamaria, 42 anos, ajudou a fundar uma empresa que conecta pessoas mais velhas a jovens interessados em ensinar tecnologia. A Mais Vívida pode ser acionada para dúvidas pessoais ou profissionais, das mais complexas às mais simples. Segundo a Viviane, há uma preocupação da empresa em treinar os jovens para compreender as nossas dificuldades com a tecnologia. A ideia da empresa surgiu da observação dos avós de Viviane e seus sócios. "Quando aprendem a usar a tecnologia, os idosos ficam mais ativos e felizes", diz. AH! Este é o primeiro episódio da nossa oitava temporada. Aproveite. 
58:55
September 21, 2021
T7:E10 - Quando fazer o Caminho de Santiago?
Há duas maneiras de falar sobre o Caminho de Santiago de Compostela: pelo lado prático e pelo lado espiritual. Nesta conversa com Esteban Ferrari, 50 anos, que fez o caminho em 2009, exploramos os dois lados do mais famoso destino de peregrinos no mundo. Mas Esteban é taxativo: não o faça por turismo. "O caminho é um intensivo de vida", diz. Quem vai em busca de descoberta espiritual volta com ensinamentos para a vida. Esteban destaca o desapegar do que não é essencial. "A gente carrega muita coisa na vida que não precisa: neuroses, preocupações; precisamos de muito pouco para ser feliz. Eu descobri que tudo o que preciso cabe numa mochila de oito quilos".  O Caminho mudou a vida e a carreira de Esteban: ouça o episódio em que ele explica como ele decidiu abandonar uma carreira de sucesso e se tornar um especialista em mudança de carreira depois de percorrer os 800 quilômetros do caminho francês. Na entrevista, Esteban conta sobre as bolhas nos pés e sobre as refeições mais deliciosas nos restaurantes mais simples. Ele recomenda o menu do peregrino, que vem com entrada, prato principal, sobremesa e uma taça de vinho local. Ouça e descubra como ele se preparou, quanto gastou e o que ainda o emociona, doze anos depois. 
01:08:54
September 14, 2021
T7:E09 - Podemos envelhecer sem sentir dor?
Nos acostumamos a pensar que o avanço da idade é sinônimo de viver com dor. A fisioterapeuta curitiba Rosana Soares Bittencourt, 39 anos, formada pela PUC-PR, não concorda. Para ela, as dores têm mais a ver com estilo de vida do que com a idade. Em outras palavras, podemos evitá-las ou pelo menos administrá-las. Um dos segredos, você já sabe, é fazer exercícios. E vale a regra de que é melhor um pouquinho do que nada. Os exercícios de condicionamento físico, como corrida, futebol e dança, além de fazerem bem para a saúde, geram a endorfina, que Rosana define como "alegria pura". Já os exercícios que trabalham as fibras, como pilates e ginástica funcional, são os que retardam o envelhecimento. Ouça a entrevista que fizemos com Rosana e entenda como a fisioterapia pode ajudar você a viver sem dor.
01:00:35
September 07, 2021
T7:E08 - Como preservar o sorriso e a saúde
A essa altura da vida, você já deve saber que tudo o que fizer agora terá consequências - para o bem ou para o mal - na sua longevidade. Isso vale para os ossos, a pele, o coração e, como demonstra a nossa entrevistada de hoje, também para os dentes. Marta Gonzalez Riesco, 55 anos, cirurgiã dentista formada pela USP de Bauru, onde também fez mestrado e doutorado, é especialista em periodontia e implantologia. Em primeiro lugar, tem o sorriso, que é fundamental para a autoestima de todas nós. Mas tem também a questão da saúde: quem tem problemas na dentição, não come direito, não mastiga direito, vai ter problemas de absorção dos ingredientes que são importantes para estarmos bem. A odontologia evoluiu muito nas últimas décadas e hoje tem solução para todos os problemas. Para a ausência de dentes, por exemplo, há os implantes, que estão cada vez mais populares e acessíveis. Ouça a entrevista e descubra porque uma dentição saudável vai ajudar você a viver mais e melhor.
57:23
August 31, 2021
T7:E07 - Carreira aos 50: o desafio da mudança
Podem falar o contrário, mas nós, mulheres de 50, sabemos a verdade: ao completar 50 anos, nossa vida profissional muda. Ou porque a gente não aguenta mais a vida como tem sido ou porque alguém decide mudar a nossa vida por nós. Nos demitindo, por exemplo. Para entender como acontecem os processos de transição de carreira, entrevistamos um especialista: o engenheiro Esteban Ferrari, 50 anos, sócio da FTR Desenvolvendo Líderes para o Futuro. Esteban é consultor, coach executivo e de carreira e professor convidado em cursos de pós-graduação. "O processo de mudança para uma nova carreira traz uma série de dificuldades e é normalmente acompanhado por períodos de grande angústia, confusão e sofrimento", diz. Ele fala por experiência própria: até 2009, Esteban era executivo, tinha cargo importante, numa empresa importante. No entanto, estava infeliz. Então, abandonou tudo para fazer mestrado e mudar de vida. Como ele fez isso? O que aprendeu no meio do caminho? Ouça no episódio desta semana e inspire-se nele para se preparar para a sua mudança. 
58:15
August 24, 2021
T7:E6 - FOBIA. QUAL É A SUA?
Somos 4 irmãs, cada uma tem sua fobia: medo de água, de avião, de dirigir e de filhote de gato, entre outras. Para entender o que provoca e como superar fobias, entrevistamos um estudioso do assunto: o psicólogo clínico carioca André Luiz dos Santos Pereira, 42 anos, professor em cursos de pós-graduação, doutor em Psicologia pela UFRJ, que atua principalmente em transtornos de ansiedade e humor. André explicou sobre fobias antigas - como a agorafobia, quando a pessoa se sente insegura de ir a certos lugares pois teme sofrer ataque de pânico -  e fobias novas ou exacerbadas por causa da pandemia. Dentre as novas, temos a coronofobia (termo criado em 2020), marcada pelo pavor de pegar a Covid-19. Já a tanatofobia, o medo excessivo da morte, cresceu nos últimos meses. A questão é: quando devemos nos preocupar com uma fobia? Como tratar? Tem solução. Ouça o podcast.  
50:28
August 17, 2021
T7:E05 - Envelhecendo feliz com sua pele
Uma das coisas que mais denunciam a nossa idade é a pele. Ela perde o viço, ganha marcas e manchas. A gente se olha no espelho e não se reconhece. Para falar sobre isso, convidamos a dermatologista Kátia Volpe, 49 anos, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Katia é coautora do e-book “Longevidade feminina – envelhecendo feliz”, recém-lançado em parceria com a também médica Maria da Penha Barbato. Nesta entrevista, Katia fala de envelhecer sem ficar velha, recomenda cuidados com a pele, claro, mas também sobre equilíbrio de todas as nossas áreas: emocional, alimentar, familiar e sexual. "Não existe pílula mágica. É preciso dormir bem, praticar esportes, beber água e fazer a gestão do estresse". Os cuidados, ela diz, de tomar água e usar filtro solar devem começar o mais cedo possível. E, lembrando o filósofo Felipe Pondé, diz que a mulher que desenvolve a empatia e a simpatia, envelhece melhor. Em sua clínica de dermatologia em São Paulo e Campo Grande, ela costuma recomendar a suas pacientes: evitem a chatice.
55:58
August 10, 2021
T7:E04 - Exploração sexual de criança e adolescente
A Polícia Federal detectou que houve um aumento de quase 50% na quantidade de pontos de risco de exploração sexual de criança e adolescente nas estradas brasileiras. Os estados do Paraná, Minas Gerais e Bahia concentram a maioria desses locais. O mapeamento da PRF, que é feito a cada dois anos, mostra que existem 3.651 pontos que podem ser perigosos para meninos e meninas.  Para falar sobre como podemos combater esse crime, entrevistamos Eva Cristina Dengler, 58 anos, gerente de programas e relações empresariais da ChildHood Brasil, ONG criada pela rainha Silvia, da Suécia, com a missão de proteger a criança e o adolescente de abusos e explorações sexuais. Eva é responsável pelo Programa Na Mão Certa que, há 15 anos, vem atuando para diminuir essa violência nas estradas. Segundo ela, precisamos atuar sobre o tripé: entender, mobilizar e denunciar. E ela lembra: em qualquer circunstância, a criança é vítima. 
01:06:35
August 03, 2021
T7:E03: Ela teve coragem para recomeçar do zero
Sandra Acosta, 38 anos, era uma executiva em ascensão mercado financeiro. Formada em economia pela Unicamp, com mestrado na mesma área pela UFPR, trabalhou por doze anos em banco até decidir abraçar de vez a escrita - seu sonho desde a infância - após um período sabático de estudos na Europa. Agora, se identifica como cronista, roteirista, escritora de literatura infantil e colagista. Em sua nova carreira, acaba de lançar o livro “Pra que varanda se a vista é feia?", com crônicas em que faz reflexões de uma mulher na faixa dos trinta anos a respeito das surpresas e desafios da vida cotidiana. Nesta entrevista inspiradora, ela conta como foi seu processo de mudança e sobre as angústias da mulher de 30 hoje. 
54:23
July 27, 2021
T7:E02 - Quer controlar o estresse?
Você não tem a sensação de que o estresse virou parte da sua rotina? Que está quase impossível viver sem essa sensação de que não vai dar conta do que precisa fazer, com uma vontade de largar tudo? Sim, o estresse parece que virou parte da nossa rotina. O problema é que, em excesso, o estresse pode provocar desde dificuldade para dormir, irritabilidade, falta de energia até raiva, tristeza e artrite, entre outras coisas. A nossa convidada desta semana é uma especialista em controle do estresse: a psicóloga fluminense Juliana Caversan de Barros, 43 anos. Segundo ela, podemos aprender pequenos hábitos diários para conviver com o estresse. Quer uma dica? Aprenda a dizer não. Ela diz que não adianta, o dia só tem 24 horas: se você assumir coisas demais, vai tirar o tempo de outras coisas, geralmente daquelas que podem garantir seu bem-estar. "Fale sim para você e não para o outro", diz Juliana. Ouça e aprenda a se cuidar. 
44:28
July 20, 2021
T7:E01 - TEMOS UM ALERTA PARA VOCÊ
Eles são remédios cada vez mais populares na prevenção e no tratamento de osteopenia e osteoporose. No entanto, vários estudos têm mostrado que, além dos muitos benefícios, há efeitos colaterais que preocupam os dentistas. É que os bisfosfonatos podem provocar osteonecrose dos maxilares. Trata-se de uma alteração óssea, frequentemente muito dolorosas pois expõem o osso do maxilar. Um de cada 100 usuários desenvolve a osteonecrose. Entenda como isso acontece, as consequências e como se prevenir na entrevista com a dentista Natalia Tartaroti, 35, especialista em implantes e professora da Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), em São Paulo. Ela conta sobre os primeiros sintomas e o que você deve fazer antes de começar a tomar esse medicamento. 
46:52
July 13, 2021
T6:E10 - Curte, comenta e compartilha
Os brasileiros passam, em média, três horas e 31 minutos por dia conectados às redes sociais. Nós, mulheres, publicamos mais selfies e mais mensagens de autoajuda que os homens. Mas será que estamos tirando das redes o que elas podem nos oferecer? Perguntamos isso para uma craque de redes sociais, a empreendedora carioca Maria Costa, 52 anos. Ela administra 16 páginas próprias e de terceiros no Facebook e no Instagram. Nesta última, sua página pessoal tem 11.000 seguidores. Com formação em marketing, ela conta que decidiu investir nas redes quando a pandemia começou e hoje passa a maior parte do tempo criando e publicando posts. Nesta entrevista, ela diz o que funciona para atrair likes e cliques; e também ensina os primeiros passos para quem está querendo começar. 
52:54
July 06, 2021
T6:E9 - Empatia pode ser aprendida?
O que é empatia? É se colocar no lugar do outro, sentir a dor do outro, sentir a felicidade do outro. Algumas pessoas têm facilidade, outras não. Mas é possível desenvolvê-la? Fizemos essa pergunta para Sueli Campos, 52, diretora de RH da SGS, que há 20 anos vem liderando equipes de recursos humanos de empresas segmentos da saúde, indústria química e serviços, apoiando da alta gestão a equipes comerciais, industriais e funcionais como Business Partner.  "É fácil ter empatia pelas pessoas que a gente gosta", diz Sueli. "O difícil é ter as lentes do outro quando não há simpatia." Sueli também fala sobre empatia durante a pandemia e outros assuntos que, temos certeza, vão inspirar você.
52:30
June 29, 2021
T6:E8 - Terapia online funciona?
Levamos esta pergunta ao professor Andrés Eduardo Aguirre Antúnez, 52 anos, do Departamento de Psicologia Clínica da USP. Andres tem mestrado, doutorado e pós-doutorado ciências da saúde. Recentemente lançou, como coautor, o livro“Consultas terapêuticas on-line na saúde mental”, com Nara Helena Lopes Pereira da Silva, para orientar outros profissionais a fazerem os atendimentos a distância. Na entrevista ele fala sobre as melhores práticas, sobre terapia online para casais e faz recomendações para nós, pacientes, aproveitarmos melhor o tempo da consulta remota. E, claro, ele também comenta como está a nossa saúde mental depois desses 15 meses de pandemia, com isolamento, perdas e medos. 
49:40
June 22, 2021
T6:E7 - Conhece a terapia com mandalas?
Neste episódio do Mulheres de 50, entrevistamos a arteterapeuta Myrian Romero, 51 anos, paulistana. Ela explica como funciona a arteterapia e, em especial, a terapia com mandalas, sua especialidade. Mandalas terapêuticas são desenhos, círculos livres, que seus pacientes desenham e que, quando interpretados, mostram sentimentos em cores e formas. Myrian é coordenadora do Centro Internacional de Mandala, Arte e Simbolismo (Ceimas) e tem pós-graduação em Gestão Emocional nas Organizações pelo Hospital Israelita Albert Einstein e em Psicologia Transpessoal pela Associação Luso-Brasileira de Transpessoal (Alubrat). Saiba como essa terapia funciona na prática e como pode nos ajudar a atravessar momentos difíceis, como a menopausa. “Muitas pessoas confundem o uso das mandalas com uma atividade meramente recreativa ou artesanal. As mandalas usadas no contexto terapêutico, no entanto, funcionam como uma bússola revelando quais aspectos do inconsciente estão disponíveis para serem compreendidos e integrados no processo de autoconhecimento”, diz Myrian. Ouça. Você vai se surpreender.
56:10
June 15, 2021
T6:E6 - Nossa saúde mental na pandemia
A pandemia mexeu com a cabeça de todos nós. Sabia que tem gente com mania de assistir a vídeos que mostram cravos e espinhas sendo espremidas? E que as vendas de robô que aspirador de pó dispararam? Seja pelo isolamento, pela perda de pessoas queridas ou pelo medo do vírus, nenhuma de nós vai sair dessa crise como entrou. No começo, tentamos criar um "novo normal" com o trabalho remoto e as lives em família. A empatia inicial deu lugar ao estresse e já cansamos disso tudo. Quem afirma isso é a psicóloga Iaci Muniz, 58 anos, que tem consultório em São Paulo, especialmente para ajudar as pessoas em consultoria de carreira, estresse, burn out e saúde mental. "Tenho percebido que os mais velhos estão muito isolados; que os de meia idade estão se sentindo culpadas; e que os mais jovens estão presos aos gadgets", diz Iaci.  Ou seja, ninguém está bem. Em tempo: Iaci comprou o robô e diz que ele “tem me ajudado bastante”. E sabe qual das irmãs está viciada nos tais vídeos escatológicos? Ouça e descubra.
57:00
June 08, 2021
T6:E5 - Amizades inesperadas
Neymar é amigo pessoal do surfista Gabriel Medina e do jogador de vôlei Bruninho. As tenistas Serena Williams e Caroline Wozniacki são rivais nas quadras, mas madrinhas de casamento uma da outra. Como atletas conciliam competição com amizade? É possível nascer amizade entre rivais? Conversamos sobre este e outros assuntos com a professora Lina Nakata, 38, que, além de aficcionada por esportes, estudou  em sua pesquisa de doutorado na FEA/USP.a aposentadoria de atletas de alto rendimento. Durante sua pesquisa, descobriu a importância das amizades para essas pessoas que dedicam a vida aos treinamentos e às competições. Sobre a Lina, você vai gostar de saber como ela conseguiu ser voluntária nas Olimpíadas do Rio e como cultiva há mais de 20 anos um amigo com quem fala todos os dias, mas que nunca encontrou pessoalmente. 
52:25
June 01, 2021
T6:E4 - Fernanda, uma psicóloga na UTI de Covid
Nossa convidada deste episódio é uma jovem de 31 anos, natural de Anápolis, mas que cresceu em Jataí, Goiás. Fernanda Meira é psicóloga hospitalar e da saúde, formada pela Universidade Federal de Goiás.  Há alguns anos, trabalha no Hospital Anchieta de Brasília, que pratica o que vem sendo chamado de "UTI humanizada". Desde que a Covid-19 começou, ela tem acompanhado pacientes que precisam ir para a UTI, em momentos críticos como o medo da entubação e a volta depois de meses desacordado. "A gente nunca imaginou viver essa realidade", diz Fernanda. "Os efeitos da pandemia vão ser percebidos por muito tempo, mesmo depois que a crise passar". Ela se refere às doenças mentais, como depressão e ansiedade, em pessoas que precisaram de internamento ou mesmo naquelas que apenas ficaram em isolamento: “Poder compartilhar momentos de alegria, emoção, decepções, tristezas, sentimentos e pensamentos minimizam o estresse, medo, insegurança, e reforça comportamentos de empatia, paciência, compreensão, e atitudes otimistas, além de melhorar a sua saúde mental.”  Fernanda tem visto de tudo na UTI do Anchieta, mas o que lhe chamou a atenção recentemente foi um paciente que recebeu alta e não tinha ninguém para assinar a liberação. A filha se recusou a buscá-lo. Ouça e se emocione. 
59:04
May 25, 2021
T6:E3 - As amizades na pandemia
O que aconteceu com as suas amizades durante a pandemia? Sim, com o distanciamento social, ficou mais difícil, mas não podemos nos descuidar dos amigos e amigas. Todos sabemos que construir laços de amizade são fundamentais para uma vida longa e saudável. Uma pesquisa feita em Harvard descobriu que pessoas com mais de 70 anos têm 22% mais chance de chegar aos 80 com melhor perspectiva de vida se tiver amigos. Sobre esse assunto entrevistamos a psicóloga Fabiana Nuzzi, 46, formada há 20 anos, que atende em São Paulo. Ela alerta que o isolamento tem consequências para a nossa saúde mental e que precisamos ficar atentos a sintomas de ansiedade e depressão. Em seu consultório, Fabiana, que define amizade como "intimidade emocional com o outro", tem visto que as pessoas que já tinham conflitos com amigos, a situação se agravou; que as pessoas que viviam na solidão, continuam sozinhas; e que aquelas com amizades fortes, estão atravessando melhor esse período. Já ligou para seus amigos hoje? 
47:54
May 18, 2021
T6:E2 - Ao vivo com Magic Paula
Todas nós que circulamos na faixa dos 50 conhecemos e admiramos Maria Paula Gonçalves da Silva, a Magic Paula. É uma das atletas mais vitoriosas da história do esporte brasileiro. Nós crescemos com suas cestas mágicas. Nos orgulhamos de suas medalhas. Subimos juntos ao pódio para o Hino Nacional no Mundial de Basquete. Choramos a prata nas Olimpíadas. Por isso, este episódio do Mulheres de 50, é diferente: foi gravado durante uma live que fizemos com a Paula, transmitida no YouTube. Aos 59 anos, ela continua uma mulher interessante, de bem com a maturidade, serena. "Eu não sofro por antecipação", respondeu quando perguntamos sobre a proximidade dos 60. Quando gravamos, ela estava de férias no litoral da Bahia. Simpática, respondeu às nossas perguntas e às enviadas no chat. Disse que mantém a forma com esportes aquáticos, bike e ginástica funcional. Prefere tudo ao ar livre, longe das academias. Enfim, ouça e descubra quem é a Magic Paula hoje. Sem filtros - e sem plásticas. 
01:08:14
May 11, 2021
T6:E1 - Amigas para sempre
Neste primeiro episódio da sexta temporada de "Mulheres de 50" reencontramos uma grande amiga: Lucemary Peres, 56. O tema da conversa; amizade. A Lucemary é uma exímia cultivadora de amigos e amigas. Mãe da Paula, da Maya e do Matheus, ela faz amigos por onde quer que vá. Tem muitos amigos, em todos os lugares onde morou, desde a infância; tem amigos do trabalho; tem amigos que são filhos dos amigos; tem amigos que são amigos de seus filhos. “Eu preciso dos amigos”, ela nos diz. No Facebook, ela declara: “Amo Clarice (Lispector). Por vezes, me encontro total e absolutamente em suas palavras.” E cita a escritora: “Há três coisas para as quais eu nasci e para as quais eu dou minha vida. Nasci para amar os outros, nasci para escrever, e nasci para criar meus filhos [...].” Se você tem dúvidas se deve ou não cultivar amizades para viver bem esta segunda parte da vida, atenção ao que os pesquisadores Corey Keyes e Carol Ryff descobriram. Para eles, há seis fatores para a felicidade durante a meia-idade: autoaceitação, relacionamentos de qualidade, autonomia para tomar decisões, estar num ambiente que atenda às suas necessidades, ter um propósito e investir no crescimento pessoal. Viu "relacionamentos de qualidade" ali? Pois é. 
53:53
May 04, 2021
T5:E10 - A coroa mochileira
Marcia Reis é pedagoga em Resende, RJ, tem duas filhas e trabalhou em empresas privadas até se aposentar, aos 51. Com o tempo, foi perdendo o sentido da vida. Vieram a depressão, os remédios, os pensamentos ruins. Até que ela decidiu se curar de uma maneira que poucas de nós teria a coragem e a ousadia de fazer: mochilando. Desde 2018, tem percorrido o Brasil de norte a sul gastando o mínimo possível. Há algum tempo, Márcia descobriu o aplicativo WorldPackers, que conecta viajantes a anfitriões que querem trocar trabalho voluntário por hospedagem, alimentação e outros benefícios. Em seu perfil no Instagram @coroamochileira relata suas viagens e dá dicas para outros viajantes. Neste episódio do podcast Mulheres de 50, ela mostra que não é apenas uma inspiração para todas nós. É também uma mulher alegre, cheia de vida, com quem queremos ficar conversando a noite toda. 
59:05
April 27, 2021
T5:E9 - USP tem aulas grátis para 60+
Você sabia que pessoas com mais de 60 anos podem se inscrever em centenas de disciplinas na USP para estudar junto com os alunos regulares de graduação e pós-graduação?  A cada semestre, os mais diferentes cursos regulares da universidade abrem vagas específicas para alunos com mais de 60. Para saber mais sobre esse projeto, entrevistamos Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP. Formada pela Faculdade Odontologia da USP em Bauru, onde é professora desde 2009, Cidinha, como é mais conhecida, diz que há apenas duas exigências aos alunos: ter mais de 60 anos e vontade de aprender. O programa atua em três frentes: aulas nos cursos regulares (comunicação, Ciências Políticas, Enfermagem etc.), atividades complementares na forma de palestras, cursos e excursões e, quando a situação permitia, atividades físicas e esportivas.  Para participar, basta se inscrever. Com a pandemia e as aulas digitais, você não precisa estar em São Paulo ou nos outros campi (Bauru, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto, Lorena e São Carlos). Pode estudar de onde estiver. Saiba mais no site prceu.usp.br/usp60/. 
43:45
April 20, 2021
T5:E8 - Como ensinar nossas meninas a gostarem de ciência?
A história é cruel: em 120 anos de Nobel, 622 pessoas receberam os prêmios de ciências (fisiologia ou medicina, física e química). Apenas 22 eram mulheres. Há um movimento global para mudar esses números - e ele começa incentivando as meninas a gostarem de ciências. Esse foi o tema da nossa conversa com Elysandra Figueredo Cypriano, formada em astronomia, com ênfase em astrofísica estelar. Elysandra é professora no departamento de Astronomia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP e, há dois anos, foi a idealizadora do projeto AstroMinas, voltado a facilitar o acesso de jovens alunas à universidade. O AstroMinas, basicamente, aproxima jovens de todo o país de cientistas da ativa, para que troquem experiências. Para as mães, tias, avós interessadas em criar nas meninas a paixão pelas ciências, Elysandra recomenda: deixe que elas convivam com a natureza, que observem as formigas e as estrelas. Foi assim que nossa entrevistada, filha de mãe solteira, que  cresceu em situação de vulnerabilidade, sonhou em ser astrônoma. Outra dica: baixe para elas o aplicativo Stellarium, que reproduz um planetário no celular.
45:43
April 13, 2021
T5:E7: Rosaly, uma brasileira na Nasa
Rosaly Lopes, carioca, 64 anos, é astrônoma, geóloga planetária e vulcanóloga. Desde 1991, é cientista na Nasa, no renomado Jet Propulsion Laboratory (JPL), em Pasadena, na Califórnia. Seu nome está  Guinnes Book de 2006 (edição em inglês) como a pessoa que encontrou o maior número de vulcões do universo: foram 71, todos ativos, na lua vulcânica de Io. Atualmente, ela lidera um time de pesquisadores e estudantes de pós-doutorado de diversos países, que estudam vida em outros planetas.  Rosaly estuda os fenômenos do universo, mas também se interessa pelo que acontece no Planeta Terra. Ela é uma grande especialista em vulcões e um de seus nove livros, o único em português, é "Turismo de Aventura em Vulcões". É dedicado a quem deseja conhecer vulcões pelo mundo. Nesta conversa com o podcast Mulheres de 50, diretamente de sua casa na Califórnia, com uma diferença de quatro horas no fuso horário, Rosaly conta como é sua rotina e quando pensa em parar de trabalhar. 
44:57
April 06, 2021
T5:E6 - Edna, a menina feia que virou modelo aos 60
Quando era menina, ela se achava a mais feia dentre as seis irmãs. Agora, aos 60, Edna Vasselo Goldoni foi contratada por uma agência de modelos. O contrato é de dois anos. Edna anunciou a novidade em seu perfil do Facebook e recebeu 430 comentários. A maioria deles ressaltando seu exemplo de superação, sua beleza e desejando sucesso. Nesta entrevista ao podcast Mulheres de 50, ela conta como superou a baixa autoestima, se tornou uma empreendedora de sucesso e hoje se dedica a projetos para reduzir as desigualdades de gênero. Em 2020, ela criou um programa de Mentoria Colaborativa que já formou cinco turmas, ajudando centenas de mulheres a atravessar a pandemia com apoio de profissionais experientes. "Lutei muito para chegar ao meus 60 anos realizada com minhas conquistas pessoais , profissionais e agora sociais", diz ela. Ouça e também se apaixone. 
51:44
March 30, 2021
T5:E5 - Segredos para você brilhar
A ciência já mostrou que nós, mulheres, falamos muito. Emitimos três vez mais palavras durante um dia do que os homens. É fato, precisamos lidar com isso. Como? Ouça a entrevista que fizemos com Rachel Polito, 44 anos, diretora do Curso Expressão Verbal Reinaldo Polito, escritora especialista em comunicação verbal. Ela analisa nossos defeitos e também nossas qualidades, que são muitas. E dá dicas de como podemos combater duas manias masculinas que atrasam a nossa vida: a de nos tratar como burras e a de não nos deixar falar. Se quiser conhecer mais a Rachel, tem livro novo dela à venda, este escrito com a radialista Fabi Saad: “Mais do que Mulher Maravilha… Mulher real” . O livro é parte da série "Mulheres Fora de Série", que as duas coordenam. 
38:29
March 23, 2021
T5:E4 - Se solta que o biquini segura
Sabe aquela sensação de que a roupa para a praia não combina mais com o nosso corpo? Pois é, não é só você que passa por isso - e foi esse sentimento de que os biquinis e maiôs disponíveis nas lojas são inadequados para o corpo da mulher acima de 45 anos que fez as irmãs Luciana e Marina Moraes criaram a Agapanto, marca que se define como a moda praia elegante e confortável. Nós tivemos uma conversa deliciosa sobre a grife, a tirania do corpo perfeito e a vida de empreendedora com a Marina, uma jornalista de texto impecável que agora está empreendendo junto com a irmã. Tenho certeza que você vai se divertir e virar fã. 
46:53
March 16, 2021
T5:E3 - Existe carreira depois dos 50?
Neste episódio, conversamos com uma das maiores especialistas do país em carreiras: Vicky Bloch, que fará 70 anos em 2021. Ela é mentora de presidentes de empresas, mas também fala dos problemas de todos nós em seus comentários na rádio BandNews FM. Durante o podcast, ela nos ajuda a entender sobre as competências que fazem diferença no mundo de hoje, como promover mudanças de carreira e a necessária busca de trabalho em vez de emprego. Você verá que é uma conversa otimista sobre o futuro. 
42:25
March 09, 2021
T5:E2 - A tirania do corpo adoece e pode matar
Neste episódio, entrevistamos a psicóloga Monica Vianna, doutora em Psicologia Clínica pela PUC-Rio, autora dos livros "Da geladeira ao divã: psicanálise da compulsão alimentar" e "Do bisturi ao divã: cirurgia bariátrica, compulsão alimentar e psicanálise". O assunto é sério e tornou-se mais comum com a pandemia. A dra. Monica explica as diferenças entre anorexia nervosa, bulimia nervosa e compulsão alimentar. Todas são doenças graves. Nossa convidada faz um alerta: o mesmo ambiente que promove a obesidade é o que condena os que sucumbem ao excesso de pessoa. Isso traz sofrimento psíquico e têm impacto na construção da identidade de homens e mulheres de todas as idades. Quando acometem adolescentes, a família é fundamental para identificar e tratar a doença. Ouça e saiba identificar os sintomas.  
42:35
March 02, 2021
T5:E1 - E se meu dinheiro acabar antes de mim?
Poucas de nós podem dormir tranquilas sem que essa preocupação ameace o sono. O pior é que pesquisa da consultoria Mercer mostra, em média, vivemos entre oito e 20 anos a mais que nosso dinheiro. Quando isso acontece, temos poucas alternativas: viver de favor, continuar trabalhando ou ir para a sarjeta. Não queremos isso, certo? A saída é se preparar o quanto antes. A recomendação é de Viviane Bellini, gerente de Longevidade e Desacumulação da Brasilprev, 42 anos. Nós quatro tivemos uma conversa que interessa a mulheres de qualquer idade sobre previdência privada, a hora certa de começar a guardar e - muito importante - a hora certa de começar a gastar o montante acumulado. Aprendemos, por exemplo, as diferenças entre os fundos de investimentos normais e os planos de previdência. 
35:15
February 23, 2021
T4:E10 - No ano do distanciamento, o podcast nos uniu
Nos primeiros dez episódios, éramos só as quatro falando da nossa vida, nossos pais, nossas esperanças, medos e lembranças.  Na segunda temporada, vieram pessoas da família para nos ensinar sobre vinho, aposentadoria, games, futebol e muito mais. Isso nos deu segurança para, na terceira temporada, ampliar a roda e colocar na conversa os amigos, que vieram contar experiências sobre vários assuntos, mas com uma tendência a incluir viagem na conversa: falamos de viagens pelo mundo, de viagens de moto, de viagens para aprender uma língua, de viagem para correr maratona.  E quando veio a quarta temporada, com foco em saúde e beleza,  foi a hora de chamar os especialistas para nos ensinar sobre alimentação consciente, que menos é mais quando se trata de cirurgia plástica, que os projetos são os motores que nos mantêm vivas, que devemos beber leite para previnir a osteoporose e que não há idade para entrar numa passarela vestindo apenas lingerie.  Neste ano tão diferente, nós quatro terminamos a temporada como começamos:  numa conversa agradável de quatro irmãs que moram longe uma da outra, mas que há muito tempo não ficavam tão próximas. A regularidade das gravações nos forçou a estarmos juntas, as quatro, pelo menos uma vez por semana, na mesma chamada do Zoom. O saldo após 40 semanas não poderia ser melhor. Ouça e nos diga o que achou. Espero que você goste deste último episódio de 2020. Planejamos voltar em 2021. Feliz Natal.
41:37
December 10, 2020
T4:E9 - O assunto é o nosso dinheiro
Nesta quarta temporada,  falamos de saúde e beleza. Ouvimos pessoas incríveis, que nos deram dicas valiosas para mantermos a mente e o corpo saudáveis. Falamos de plástica, alimentação, projetos, viver bem. Para tudo isso, no entanto, precisamos de dinheiro. Por isso, convidamos a jornalista Juliana Schincariol, do jornal Valor Econômico. Ela é repórter de finanças, mora no Rio de Janeiro, e nos deu dicas valiosas sobre previdência privada, poupança, investimentos. Quer saber onde colocar seu dinheiro no atual cenário de juros baixos? Ouve lá e se prepare para aproveitar a vida com saúde, beleza e dinheiro.  E no filme que marcou a nossa vida, falamos de Cocoon (1985), que conta a história de três velhinhos de um asilo que passam a usar uma piscina. Só que a água da piscina está energizada para conservar os casulos de ET's . Os velhinhos passam a sentir-se rejuvenescidos e com grande disposição. 
41:17
December 02, 2020
T4:E8 - Lições de uma menina de 80 anos
Pode dar um Google no nome: Helena Schargel. Talvez você se surpreenda com as fotos incomuns desta senhora de 80 anos (quase 81) em trajes íntimos.  Ela é a garota propaganda de uma linha de lingeries (pela empresa Recco, de Maringá) e outra de roupas de ginástica (Alto Giro, também de Maringá) que levam o seu nome.  Tudo começou quando a estilista, já aposentada, descobriu que as mulheres com mais de 60 anos são ignoradas pela indústria de roupas. Além de criar, ela ela se propôs a fazer as fotos e protagonizar os desfiles. Graças a isso, descobriu uma nova missão na vida: encorajar mulheres a saírem da invisibilidade. Para contar os detalhes dessa história incrível, o podcast recebeu a própria Helena Schargel. Entre outras coisas, ela nos emocionar ao relembrar sua estreia como modelo num desfile para representantes de vendas. Ouça, se inspire e compartilhe.  Para combinar com a história da Helena, o filme que marcou a nossa vida deste episódio é “Garotas do calendário” (2004). Inglês, o filme conta a história de um grupo de mulheres interioranas que decide levantar fundos para o hospital local de uma forma inusitada: cada uma vai ilustrar um mês no calendário. Detalhe: nas fotos, elas estarão completamente nuas. Com a incrível Helen Mirren no elenco. 
37:04
November 26, 2020
T4:E7 - Tomar (ou não ) hormônio na menopausa?
Neste episódio, abordamos um dilema que acomete todas as mulheres que entram na menopausa: tomar ou não tomar hormônios?  Para esclarecer nossas dúvidas, convidamos  a médica endocrinologista Dolores Pardini, de São Paulo, que é diretora do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).  Ela não tem dúvidas: recomenda hormônios para todas as mulheres que não têm contra-indicação identificada. Não apenas para aplacar os insuportáveis calorões, mas para prevenir a perda óssea, que leva à osteoporose, o ressecamento vaginal e para reverter as mudanças de humor. É uma questão de saúde e de qualidade de vida.  A dra. Dolores também fala do "chip da beleza", como é chamado o implante hormonal que se popularizou no mercado. Não deixe de ouvir.  E, no filme que marcou a nossa vida, falamos de “Conduzindo miss Daisy” (1989), com Jessica Tandy ,que interpreta uma professora de 72 anos, judia, viúva e aposentada, cujo filho contrata um motorista afro-americano. O filme ganhou vários Oscar (melhor filme, de melhor atriz, roteiro adaptado e maquiagem) e é de uma beleza e sensibilidades incomuns. 
35:29
November 19, 2020
T4:E6 - Osteoporose, a doença que pode tirar sua mobilidade
A osteoporose é uma ameaça ao envelhecimento saudável. Imagine quebrar um osso e ficar com dificuldade de locomoção? A partir dos 50, esse risco só cresce. O pior é que essa doença não manda aviso, mas podemos nos prevenir:  tomar sol de manhã, comer alimentação rica em cálcio (leite e verduras escuras, por exemplo), fazer exercícios e repetir anualmente o exame de densitometria. Essas são algumas das recomendação que a endocrinologista Victoria Borba nos deu na entrevista para o podcast Mulheres de 50. A Dra. Victoria, que mora em Curitiba, no Paraná, é membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e uma das maiores especialistas neste tema no país. Não deixe de ouvir - e de se prevenir.  No filme que marcou a nossa vida, relembramos “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” (2002), no qual Audrey Tautou é Amélie, uma jovem do interior que se muda para Paris. Ela tem um vizinho, papel de Serge Merlin, que sofre da doença dos ossos de vidro. A Dra. Victória comenta essa doença. O filme é lindo, com cores inspiradas nos quadros do brasileiro Juarez Machado e tem um roteiro muito bem articulado. 
35:56
November 11, 2020
T4:E5: O que comer para manter a vitalidade?
É inevitável. Com a idade, especialmente por causa da menopausa, nosso metabolismo funciona mais devagar. Com isso, ocorre redução da massa muscular e aumento da gordura corporal. Ou seja, é mais fácil engordar e mais difícil emagrecer.  Só há duas soluções: comer menos e gastar mais calorias. Quem diz isso é a professora Carla Enes, professora da Faculdade de Nutrição da PUC Campinas, que tem PhD pela Faculdade de Saúde Pública da USP.  Carla, que tem ressalvas contra dietas restritivas, diz que podemos comer o que gostamos, mas precisamos de disciplina para reduzir as quantidades em relação ao que comíamos quando éramos mais jovens. Nessa entrevista ao podcast Mulheres de 50, Carla fala sobre o que comer no churrasco, o papel dos carboidratos e sobre os males dos alimentos ultraprocessados. Não perca. É uma conversa importante para toda a família. No filme que marcou a nossa vida, trouxemos para a conversa Fome de Poder, que conta a história do homem que transformou uma lanchonete na Califórnia no McDonald's, a maior rede de lanchonetes do mundo. O filme está aqui menos porque gostamos dele e mais porque nos deu uma chance de ouvir a opinião da professora Carla sobre fast food. Não perca. 
36:41
November 05, 2020
T4:E4 - A maquiagem para mulher de 50
A pele madura, com mais de 50 anos, possui rugas e flacidez cada vez mais evidentes. Daí vem o desejo de camuflar as imperfeições. O problema é que, muitas vezes, o excesso de produto (ou o produto errado) pode deixar os sinais do tempo ainda mais aparentes. O que era para ser um look atraente, muitas vezes acaba parecendo uma máscara. Para entender o que usar e como usar, conversamos com o maquiador paranaense André Cezar, 32. André ganhou o Prêmio Avon 2018/2019 de maquiagem na categoria “maquiador revendedor” e, em 2014, foi um dos quatro finalistas do reality show Desafio da Beleza do canal GN. Ele se define como um “beauty artist”, um artista da beleza. Ouça e descubra por quê.  E no filme que marcou a nossa vida, relembramos Edward mãos de tesoura (1990), uma linda, sensível e inspiradora obra de arte do Tim Burton, com atuação magnifica do Johnny Depp. Se você ainda não vai, vale a pena. 
32:55
October 29, 2020
T4:E3 - Quando fazer plástica?
"Aquele que sobreviver, terá as marcas do tempo". A frase é do cirurgião plástico Aristóteles Bersou Junior, 74, de São Paulo, entrevistado neste episódio do Mulheres de 50. A mudança hormonal provocada pela menopausa altera o cabelo (fica mais fino, quebra e cai) e o rosto ( os lóbulos das orelhas aumentam, a ponta do nariz começa a descer, a gengiva se retrai). O desejo sexual vai embora e, muitas vezes, leva junto o marido.  Como resultado, não nos reconhecemos no espelho, a autoestima despenca, nos abandonamos. Lidar com essa fase não é fácil e muitas de nós vai precisar de ajuda para recuperar o amor próprio. É preciso tomar cuidado, porém, com os exageros. "O físico de todos nós vai envelhecer. O que importa é manter a mente saudável", diz o médico.  Ouça seus conselhos e decida: chegou a hora de fazer plástica?  No filme que marcou a nossa vida desta semana, lembramos O Diabo veste Prada (2006), com Meryl Streep e Anne Hathaway . O filme se passa no mundo da moda e da beleza e tem uma pontinha da brasileira Gisele Bündchen. Meryl Streep foi indicada ao Oscar de melhor atriz pelo papel de  Miranda Priestly, uma poderosa editora de revista de moda. Vale a pena ver e rever. 
35:47
October 21, 2020
T4:E2 - Quantos projetos você tem?
A carioca Vera Lorenzo, 56, é uma especialista em estabelecer projetos - e realizá-los.  Antes dos 50, definiu e completou 50 desafios - tudo documentado num blog, num livro e em entrevistas para televisão.  Agora, está envolvida na realização de 60 metas antes dos 60.  Os projetos mantém Vera viva, ativa, cheia de energia. Segundo ela, são dois os segredos para não desanimar no meio do caminho. O primeiro é escrever o projeto. O segundo, é compartilhá-los com outras pessoas, conseguir cúmplices dos seus projetos. No caso da Vera, sua lista com coisas do tipo voar de asa delta, saltar de paraquedas, aparecer num programa de televisão, era compartilhada pelo blog.   Resumindo: projetos são fundamentais para manter a saúde mental e aspirar a longevidade. Comece hoje a escrever a sua lista.  No filme que marcou a nossa vida desta semana, falamos do "Diário de Bridget Jones" (2001), que tem como pano de fundo um projeto que Bridget decide fazer numa virada de ano: registrar em um diário suas tentativas de melhorar de vida. Baseado no livro de Helen Fielding, é uma delícia ver a personagem, que é uma mulher comum, lutando contra a idade, o peso, o trabalho, a ausência de namorados e suas muitas imperfeições.  Como todas nós. 
39:01
October 14, 2020
T4:E1 - Lições de Virginia Nowicki para uma vida saudável
Nós a conhecemos principalmente por seu trabalho na televisão, como na novela infantil Chiquititas e nas propagandas das Lojas Marisa. Virginia Nowicki, 53, no entanto, é uma mulher de múltiplos talentos. Em 2003, lançou o livro "Energize-se" para ajudar as mulheres "que acordam sempre cansadas" a colocar mais energia em seus dias. Há alguns anos, graduou-se em health coach pelo Institute for Integrative Nutrition, de NY. Atualmente, está fazendo uma pós-graduação em Gestão Emocional CEB no Einstein. Com essa bagagem, tornou-se palestrante e instrutora de mindfulness e mindful eating. Nessa inspiradora conversa que o podcast Mulheres de 50 gravou com ela, aprendemos muito sobre alimentação consciente e comportamentos que, se inseridos na nossa rotina, vão tornar a nossa vida mais saudável e leve.  E, no filme que marcou a nossa vida desta semana, falamos sobre "Cartas para Julieta" (2010). É um filme leve, gostoso de ver e com paisagens incríveis da Toscana, na Itália. Se ainda não viu, separe duas horas para relaxar e sonhar. 
39:01
October 07, 2020
T4:E1 (teaser) - Virginia Nowicki e a chegada dos 50
Ouça aqui um trecho do episódio em que a estrela da televisão fala sobre minfulness, alimentação consciente e sua fonte de juventude.
00:54
October 06, 2020
T3: E10 - Precisamos falar sobre suicídio
O setembro amarelo nos lembrou que precisamos falar sobre suicídio.  Em 2019, segundo a OMS, uma pessoa morreu a cada 40 segundos por suicídio. Essa tem sido a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, atrás apenas dos acidentes de trânsito.  Pesquisa do Center for Desease Control and Prevention, agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos do Governo dos Estados Unidos, constatou que em junho deste ano, dos adultos americanos, 11% consideraram seriamente o suicídio.  Os fatores que desencadeiam o suicídio são muitos - e um deles, pode ser o trabalho. Para entender como isso acontece, convidados para o podcast  Zeno simm, autor do livro “Suicídio como Acidente do Trabalho e Direitos Fundamentais – uma perspectiva comparada”, lançado em julho. Zeno se interessa pelo tema há muitos anos e se aprofundou nele para sua tese de doutorado.  “Nem sempre suicídio significa vontade de parar de viver, mas parar de sofrer”, diz ele.  Ouça mais neste último episódio de terceira temporada do Mulheres de 50.  E o filme que marcou a nossa vida desta vez é  “Amor sem escalas (2009)”, no qual George Clooney interpreta Ryan Bingham, um executivo que ganha a vida demitindo pessoas em nome das empresas. Há um fato importante no filme relacionado a suicídio. Se você já viu, vale a pena ver se novo, agora considerando os efeitos do trabalho (ou a falta dele). 
36:43
September 30, 2020
T3:E9 - Joana, de Guidoval para o mundo
Joana D’Arc Alvarez nasceu e vive em Guidoval, Minas Gerais, uma cidade de 7 habitantes. Mas é uma mulher do mundo. Por baixo, já fez 66 viagens internacionais. Da China a Nova Iorque, de Praga à Grécia, da Australia ao México. Ela não tem ideia de quantos países conhece. Muitos, com certeza. A pandemia a deixou em casa, quebrando uma rotina de pelo menos duas viagens internacionais anuais desde quando tinha quarenta e poucos anos. Ela está com  77 e, assim que possível, voltará a fazer o que mais gosta. Detalhe: com salário de professora. Joana é nossa convidada neste episódio do podcast Mulheres de 50.  E, para combinar com a conversa, o filme que marcou a nossa vida é “Sob o sol da Toscana” (2003), um desses filmes que encantam e inspiram turistas mundo afora. Nós amamos tanto o filme quanto a Toscana, lugar que a Joana conhece, claro.
36:03
September 24, 2020
T3:E8 - As aventuras da Monica
Monica de Freitas, 57 anos, é advogada em São Paulo.  Vem de uma família com espírito aventureiro, mas foi ao se casar com o Luís, quando tinha 46 anos, que ela descobriu a paixão pelas viagens de moto. Quase todo final de semana e feriados, o casal sai pelas estradas, com destinos bate-e-volta ou bate-e-fica.  A paixão virou um estilo de vida e uma forma de conhecer lugares diferentes. "A gente demora mais de moto do que se fosse de carro, pois vamos parando. Viajamos sem pressa, aproveitando a jornada", diz ela. O casal gosta de motos grandes, daquelas que acomodam ambos de forma confortável. Já tiveram Harley e BMW, mas agora estão com uma Suzuki Boulevard,  com bancos personalizados para eles. Tudo isso e muito mais, você ouve neste episódio 8 do Mulheres de 50. Será que as irmãs Gomes têm esse espírito aventureiro? Para manter o clima de aventura, destacamos hoje o "Moana" que conta a história de Moana Waialiki, uma corajosa jovem que, para descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, resolve partir em busca de seus ancestrais. Moana é uma inspiração para as meninas de hoje que serão as "Monicas" de amanhã. 
35:10
September 17, 2020
T3:E7 - Corra, Anne, corra
Ela já correu cinco vezes os 42,195 quilômetros das maratonas: duas em Nova Iorque, Buenos Aires, Berlin e Amsterdã. Começou quando já passava dos 40 para celebrar o fim de um casamento. Anne Dias é jornalista em São Paulo, mãe de um adolescente,  e nossa convidada neste episódio do podcast. Gravamos dois depois de ela ter quebrado um osso do pé ao correr nas ruas de São Paulo. Teve que colocar bota ortopédica e ser "suspensa" das corridas por dois meses. Isso não é nada perto do desafio de completar a maratona de Berlin com o fêmur fissurado. "Eu corria um pouco, andava um pouco", diz.  Ouça e, quem sabe, você não se anima a sair correndo como a Anne?  No filme que marcou nossa vida, relembramos Esqueceram de mim (1990), que lançou Macaulay Culkin. Se você ainda não sabe, aquele garotinho  esperto e loirinho completou 40 anos outro dia. Sim, nós também nos sentimos um pouco mais velhas quando soubemos. O filme continua engraçado. Se tiver a chance, reveja.
32:51
September 10, 2020
T3:E6 - Quem vai cuidar de nós?
Em 2006, a jornalista paranaense Marleth Silva lançou o livro "Quem vai cuidar de nossos pais?", no qual avalia como a nossa sociedade estava cuidando de seus idosos.  No texto, que continua leitura obrigatória para todos nós,  Marleth dizia: “Muitos brasileiros estão enfrentando sozinhos as dificuldades trazidas pela velhice dos pais (..). É um mundo de dor solitária e desnecessária.”  Pois bem, quatorze anos depois, convidamos Marleth para nos ajudar a entender quem vai cuidar de nós, mulheres de 50. A resposta pode ser dura, mas precisa ser encarada.  Ouça e comece já a se preparar.  Para o filme que marcou a nossa vida, relembramos Diário de uma paixão (2004). A história de passa nos anos 40, mas é narrada anos depois por um homem idoso (James Garner) para uma colega residente do lar de idosos (Gena Rowlands). Ele vive lá por opção, ela, por consequência de uma demência senil que prejudicou sua memória. Todos os dias, ele lê um capítulo dessa linda história de amor, escrita num velho diário.
35:18
September 04, 2020
T3:E5 - Quem é do clube da cerveja, levanta a mão!
Diz a lenda que nos primórdios da humanidade, durante muitos séculos, as mulheres foram as únicas responsáveis pela produção de cerveja. Enquanto o homem saía para caçar, guerrear ou trabalhar, ela preparava a comida e a bebida da família. Atualmente, há muitas mulheres cervejeiras por aí, mas não é delas que falamos neste episódio do Mulheres de 50. Aqui, falamos apenas da própria cerveja. Para entender um pouco mais sobre a bebida, consultamos nosso amigo de juventude em Curitiba, Marcelo Sharlack, que se formou em veterinária com a Mel na UFPR. Há mais de 20 anos, o Marcelo mora fora do Brasil. E, por conta do trabalho, viaja muito pela Europa e Ásia. Em vez de ficar sozinho no hotel, ele adotou o hábito de sair para provar as cervejas locais. Sua meta é provar todas as cervejas do mundo. Ainda está longe de cumpri-la, mas nesse processo se tornou um grande entendedor do tema. "Sou amador", ele ressalva.  Se você é do clube, ouve aí.  Na série dos filmes que marcaram a nossa vida, lembramos de Sociedade dos Poetas Mortos (1989), que recebeu quatro indicações ao Oscar (Filme, Diretor, Roteiro Original e Ator) e levou a estatueta de Melhor Roteiro Original. Foi dirigido por Peter Weir, escrito por Tom Schulman e estrelado por Robin Williams.  Depois de assistir ao filme, nunca mais nos esquecemos da expressão latina carpe diem, que significa “aproveite o dia”, “curta o momento”. Um brinde. 
36:37
August 26, 2020
T3:E4 - Intercâmbio para qualquer idade
Imagine passar um tempo em Malta, um arquipélago no Mediterrâneo, cheio de história, pertinho da Sicília. De manhã, você vai para a escola de inglês. À tarde, sai para visitar locais turísticos. À noite,  você curte um jantar em família, na casa que te recebeu. Sonhou? Pois isso é viável para pessoas de qualquer idade e em outros lugares incríveis, como Nice, na França, ou Cape Town, na África do Sul.  O intercâmbio deixou de ser uma experiência apenas de jovens. Por isso, recebemos neste episódio a soteropolitana Neila Chammas, dona da empresa ETC Intercâmbio, que tem sede em São Paulo, mas atua em todo o país. Neila lembra que o intercâmbio pode ser para estudar línguas, mas também para cursos de culinária ou artes. Há opções em grupo ou individuais. E melhor: além de experimentar uma cultura diferente, o intercâmbio pode sair mais barato que uma viagem de turismo.  Para combinar com o tema, o filme que marcou a nossa vida neste episódio é “O exótico hotel Marigold” (2012), dirigido por John Madden. No filme, aposentados britânicos decidem viver uma aventura em um destino exótico e escolhem o luxuoso Hotel Marigold, na Índia. Ao chegarem, percebem que as coisas não são exatamente como imaginavam e acabam descobrindo uma nova maneira de viver a vida. Entre os atores, estão Dev Patel, Judi Dench e Bill Nighy. 
36:57
August 20, 2020
T3:E3 - "Eu não quero essa velhice que esperam de mim"
A frase é da jornalista Marcia Neder, que durante 34 anos trabalhou em revistas como Nova e Claudia. Quando tinha 61 anos, ela se deparou com o peso da palavra aposentadoria. "Agora, querem que eu morra, desapareça". Se irritava com a pergunta: "Você não precisa descansar?". Concluiu que não queria essa velhice esperada pela sociedade. Foi estudar o assunto e escreveu o livro “A revolução das 7 mulheres”, publicado em 2014 pela Editora Senac.  As novas mulheres com mais de 50 não querem descansar e estão combatendo esteriótipos e preconceitos. O segredo para se manter sempre ativa, diz ela, é ter projetos.  Mas isso requer planejamento, começar cedo a cuidar da saúde física e mental, do dinheiro e cultivas os amigos.    As mulheres maduras de hoje não querem ser invisíveis - como bem retratou a atriz americana Meryl Streep no filme “Simplesmente complicado”, No filme de 2010, que marcou a nossa vida, ela é uma mãe de três filhos e que mantém uma relação amigável com o ex-marido (Alec Baldwin), de quem se separou há 10 anos.  A história mostra como os dois começam a ter um caso. Vale a pena ver como ela faz suas escolhas no final. 
36:42
August 12, 2020
T3:E2 - "O chão sumiu da minha frente"
A catarinense Ivone Dzyekanski de Paula é casada, tem 62 anos, dois filhos. No momento em que se preparava para reduzir o ritmo de trabalho, descobriu um câncer de mama, o tipo mais diagnosticado e que mais mata mulheres.  Ataca principalmente a partir dos 50, mas é mais agressivo nas mais jovens. No caso da Ivone, em dezembro ela tinha um nódulo comum; em maio, um tumor tão grande que não dava mais para operar. Foi direto para a quimioterapia.  A mastectomia radical foi traumatizante: "Quando ia tomar banho, evitava olhar no espelho". Nessa conversa sincera e emocionante, Ivone compartilha sua experiência e conta que agora, depois da cirurgia da reconstrução, consegue tirar a roupa na frente do marido.  Neste episódio, o filme que marcou a nossa vida é  “Já estou com saudades” (2015), dirigido por Catherine Hardwicke, com Toni Collette e Drew Barrymore. Conta a história de duas melhores amigas. Enquanto uma se casou, teve dois filhos e construiu uma carreira de sucesso, a outra decidiu levar uma vida pacata ao lado do marido. O filme retrata o momento em que uma engravida e a outra descobre um câncer de mama. As duas notícias abalam a amizade. Ouça a Ivone e veja o filme. 
38:40
August 06, 2020
T3:E1 - O que sonha a atual mulher de 20?
Quando tínhamos nossos 20 e poucos anos, queríamos terminar  a faculdade para começar a trabalhar. Como a grana era curta, a prioridade era ganhar dinheiro, mas algumas de nós sonhávamos em encontrar o homem certo, quem sabe casar com véu e grinalda.  Olhando para trás, conquistamos muito, aprendemos muito, erramos uma enormidade.  E ficamos curiosas: o que pensa as jovens de 20 hoje? Por isso, abrindo a terceira temporada do nosso podcast, convidamos para a roda a Gabriela Coimbra Pontes,  23, bióloga e empreendedora em Brasília.  A conversa foi tão boa que decidimos adotá-la como sobrinha. Ouça e descubra como faremos isso.  O conflito de gerações é o tema do filme que marcou a nossa vida: Laços de Ternura, com Shirley MacLaine (ganhou o Oscar pelo papel), Debra Winger e Jack Nicholson (Oscar de ator coadjuvante). A história é um novelão delicioso sobre o relacionamento de mãe e filha, de marido e mulher e como tudo isso se complica quando uma doença grave aparece. Aliás, Laços de Ternura ganhou o Oscar de melhor filme em 1984.    E ainda tem dicas maduras da semana. Não perca. 
38:03
July 30, 2020
T2:E10 - Games: perguntas idiotas feitas para um jovem de 15 anos
Para você, pode ser simples, mas para a maioria de nós, mulheres de 50, os games continuam um mistério inacessível. Por isso convidamos o Enzo Grigio, 15 anos, filho da Lúcia, para nos explicar o básico sobre essa paixão contemporânea. Qual a diferença entre Play Station e X-Box? Que fim levou o Atari? O que tem no Minecraft para quase 200 milhões o jogaram desde o lançamento em 2009? Enfim, como você pode ver, sem vergonha de fazer perguntas idiotas. Aprendemos bastante e, agora, já temos uma ideia por onde começar. Obrigada Enzo pela gentileza e paciência.  Para manter o clima dos games, nos filmes que marcaram a nossa vida, lembramos "Jogos de Guerra”, com Matthew Broderick e Ally Sheedy, que interpretam dois adolescentes que, sem saber, iniciam uma simulação de guerra nuclear, invadindo o computador principal de um grande desenvolvedor de jogos. O filme deu origem ao game. 
38:00
July 22, 2020
T2:E9 - Estamos com a bola toda? Ainda não.
Não faz muito tempo, mulheres eram proibidas de jogar futebol.  O decreto federal emitido pela ditadura só foi derrubado em 1979. Em pouco mais de 40 anos, nos tornamos uma potência global nos gramados. Marta, seis vezes melhor do mundo não nos deixa negar. No entanto, ainda há muito a ser conquistado. Um dos desafios continua sendo a remuneração: Marta ganha € 340 mil por ano no Orlando Pride, enquanto Neymar (nenhuma vez no topo da lista) recebe 267 vezes.  Para falar sobre mulheres no futebol, convidamos um craque dos gramados juvenis: José Guilherme Scotti Alves, 16 anos, filho da Mel. O Gui joga e entende do assunto. - e nos deu uma aula sobre o que está acontecendo no mundo da bola.  Claro, o Gui também é corintiano, como nós quatro. Afinal, nascemos de uma mãe fanática, que nos criou ouvindo e assistindo futebol.  Nosso pai torcia para o Santos de Pelé, mas não pôde fazer nada a respeito.  Por falar em Corinthians, o time é o atual campeão do campeonato paulista de futebol feminino. Na serie "Filmes que marcaram a nossa vida", lembramos de "Somos Marsahl”, que não é sobre soccer, mas sobre futebol americano. Conta a história de uma cidade que precisa se reerguer após a porte de 75 membros do time num acidente de avião.  Quem ajuda nessa travessia é o técnico Jack Lengyel, interpretado por Matthew McConaughey. No final, é uma história sobre superação coletiva que vale a pena ser vista. 
37:40
July 16, 2020
T2:E8 - Um minuto de silêncio, por favor!
O alerta nos foi feito pela Sandra, a caçula aqui do quarteto, que está cumprindo rigorosamente a quarentena: “Cada dia as pessoas ficam menos em silêncio, seja pelo movimento da cidade, seja pelo desejo de sempre ter algum som a sua volta. Nesta quarentena, muitas se espantaram ao ouvir nada, apenas o silêncio ou apenas os sons dos pássaros”. Por isso, neste episódio falamos sobre silêncio - ou a ausência dele. Vivemos num mundo em que o barulho é o normal: os carros, as sirenes, britadeiras, buzinas, celulares... Mas não é só isso: há uma valorização excessiva do falar. Como alguém disse: existe curso de oratória, mas não existe curso de escutatória. Se você conhece alguém que não para de falar, aale a pena lembrar o que escreveu Millôr Fernandes (Veja, janeiro de 1975): "As pessoas que falam muito, mentem sempre, porque acabam esgotando seu estoque de verdades." Para falar sobre silêncio, o convidado deste episódio é nosso amigo-irmão Roberto Júnior Monteiro, que é jornalista em Curitiba, com quem dividimos apartamento na juventude. Praticante de yoga, ele confessa que não consegue meditar, a mente divaga sempre. Na conversa, ele mostra que continua usando a habilidade de ouvir, que sempre foi uma de suas melhores qualidades.   E, na série "filmes que marcaram a nossa vida", recordamos de Os Filhos do Silêncio” (1986) com William Hurt. Ele é um professor de linguagem de sinais recém-contratado em uma escola para surdos, onde conhece Sarah Norman, uma antiga aluna da escola. À medida que se aproxima para tentar ajudá-la, James se apaixona por ela. Marlee Matlin ganhou o Oscar de melhor atriz pelo papel. 
38:24
July 09, 2020
T2:E7 - A fé que nos move
Neste episódio, falamos sobre espiritualidade.  Que é diferente (mas não excludente) de religião. É possível ser uma pessoa espiritualizada sem frequentar uma instituição religiosa. O inverso também é verdadeiro: há muitas carolas que ... você sabe. O filósofo Mario Sergio Cortella já disse que "a espiritualidade ou religiosidade é uma das maneiras de dar sentido à vida. A religiosidade, não necessariamente a religião. Religiosidade que se manifesta como convivência, fraternidade, partilha, agradecimento, homenagem a uma vida que explode de beleza". O nosso pai frequentava a igreja católica; nossa mãe, aderiu mais no final da vida, mas era católica, ouvia missas no rádio.. Nós crescemos como católicas apostólicas romanas, sem nunca sermos frequentadoras da igreja. Para Cortella, quem se diz “católico, mas não praticante” tem mais religiosidade que religião. É assim que nos sentimos.  Sobre esse tema, tivemos uma ótima conversa com a gaúcha de Passo Fundo Valesca Poma Freitas, moradora de Jundiaí, interior de SP, mãe do Moisés e do Mateus. A Valesca é uma rara professora de física e química em cursos de engenharia - e segue a doutrina espírita. Aprendemos muito com ela - e tenho certeza que você também vai. Para combinar com o tema, o filme que marcou a nossa vida não podia ser outro: Sexto sentido (1999),  drama e suspense, escrito e dirigido por M. Night Shyamalan, com Bruce Willis, que eternizou a frase "I see dead people". 
38:60
July 02, 2020
T2:E6 - Mãe em tempo integral: a experiência de quem optou
O movimente tem até nome: "Mães opt-out". E já atinge 10% das mulheres com formação universitária. Elas têm marido que trabalha e afirmam que  optaram cuidar da família. Com a pandemia este número deve crescer: 14% das profissionais americanas estão considerando pedir demissão para ficar em casa.  Para entender como é a rotina de uma mãe opt-out, fomos conversar com a Nara Gracieli, 39 anos, mão do Miguel e da Manoela, casada com o Paulo, nosso irmão caçula. Formada em Zootecnia, a Nara é uma mãe opt-out há 15 anos. Ela fala sobre os preconceitos da sociedade, os desafios de arrumar tempo para si e o apoio fundamental do marido. Para quem está pensando em seguir pelo mesmo caminho, ela aconselha: "Avalie como foi sua vida na quarentena: se foi estressante, não serve para você". E já que o assunto foi mães, o filme que marcou a nossa vida é "Lado a Lado" (1998), do diretor Chris Columbus, com Julia Roberts, Susan Sarandon (sua personagem faz uma mãe em tempo integral) e Ed Harris. Uma excelente reflexão sobre família. 
38:02
June 25, 2020
T2:E5 - Vinho: amor eterno das mulheres
Na antiguidade, as mulheres eram proibidas de beber vinho porque se acreditava que a bebida dificultaria a procriação e facilitaria o adultério. Bom, deve haver algum fundo de verdade na segunda afirmativa. Atualmente, liberadas dos preconceitos, em muitos lugares já rivalizamos com os homens na quantidade consumida.  Pudera: vinho faz bem para a saúde, atenua os efeitos da menopausa, nos deixa alegres e, ainda melhor, é uma boa desculpa para reunir a família e os amigos. Para nos ensinar um pouco sobre o tema (afinal, nós só gostamos de beber), o nosso convidado desta semana é o jornalista Geraldo Magella, que nos dá dicas incríveis de como apreciar a bebida dos deuses. Falamos de uvas, harmonização e viagens enogastronômicas. E a Sandra revela a melhor hora do dia para beber espumante. Ouça e descubra.  E, para completar, na sessão "filmes que marcaram a nossa vida", relembramos "Um bom ano", de Ridley Scotti. O personagem de Russel Crowe herda uma vinícola na França, mas não sabe muito bem se quer substituir Londres pela vida no campo. Você já deve imaginar o final, certo?  Vale a pena. É um bom divertimento e faz a gente sonhar.
41:34
June 17, 2020
T2:E4 - Gastar agora ou poupar para amanhã?
Ao chegar aos 50, um dilema nos assola: vale a pena deixar de viver o hoje para pensar num futuro incerto? Vamos desfrutar o momento ou cuidar do amanhã? Queremos menos antes ou mais depois? A resposta depende de cada uma, mas uma coisa é certa: temos cada vez mais passado e menos futuro. Nos parece fazer cada ver mais sentido a frase de James Dean, que morreu aos 27:  “Sonhe como se fosse viver para sempre; viva como se fosse morrer amanhã”. Seja qual for a sua escolha, nessa equação não pode faltar dinheiro. Por isso, quanto antes você começar a poupar, melhor. Para ajudar na conversa, convidamos um super-especialista em previdência, o advogado Zeno Simm, de Curitiba. Zeno, que é membro da Academia Brasileira de Seguridade Social, recomenda que, mesmo com as mudanças na lei da previdência social, se comece a pagar o INSS cedo, ainda jovem. É uma poupança para o futuro.  Esse assunto nos fez lembrar do filme "Antes de Partir" (2007), com Jack Nicholson e Morgan Freeman, cujos personagens estão à beira da morte e decidem viajar o mundo para fazer o que sempre sonharam, mas não tinham realizado. A viagem dos dois é uma lição de vida. Se você ainda não viu, veja e depois decida: vai poupar ou gastar?
47:29
June 11, 2020
T2:E3 - Receitas para compartilhar afeto
Lá em casa, enquanto nossa mãe estava viva, a cozinha sempre foi o centro dos acontecimentos. Tímida e de poucas palavras, mas uma cozinheira talentosa, especialmente para os assados e as massas, era com sua mesa farta - pelo menos três tipos de carne aos domingos - que a dona Olinda demonstrava seu afeto aos seis filhos e, depois, aos netos.  Crescemos assim, sem perceber como aqueles momentos eram especiais. Neste episódio do podcast, eu, Lucia, Mel e Sandra conversamos sobre essas memórias afetivas trazidas pela comida e muito mais. Nosso convidado é um jovem jornalista de 32 anos, morador de Brasília: Arthur Scotti, nosso sobrinho, filho do nosso irmão mais velho. Tuca, como o chamamos, aprendeu a cozinhar quando foi morar sozinho - e nunca mais parou. Faz a comida do dia a dia, mas também linguiça caseira. Aliás, tem receita dele lá no nosso instagram: um delicioso Tagliatelle ao Ragu.  Outra receita foi dada pela Mel: macarrão caseiro muito fácil de fazer.  Para complementar, veja nossa seleção de filmes sobre gastronomia. 
46:31
June 03, 2020
T2:E2 - Carro & mulher: mitos e verdades
É mito ou verdade que mulher não entende de carro? Segundo pesquisas recentes, tanto homens quanto mulheres ora entendem de carros e ora não dão a mínima; ora gostam e cuidam e ora ou não gostam e nem sabem onde fica o estepe. Ou seja, não tem nada a ver com gênero. Para falar sobre isso, nós convidamos nosso irmão caçula, Paulo, 42 anos, médico veterinário em Toledo, Paraná. Nos tempos de solteiro, Paulo era apaixonado por motos; com o tempo, casado e pai de família, passou a se interessar por um tipo específico de caminhoneta Ford dos anos 50. Queríamos saber como ele se relaciona com o carro do dia a dia e onde ele busca informação na hora de comprar o veículo da família. Ouça e descubra. E já que o tema era carro, o filme que marcou a nossa vida,  foi Thelma & Louise(1991), um road movie com  Susan Sarandon e Geena Davis. O filme levantou bandeiras feministas e, também importante, lançou Brad Pitt para o mundo.
40:28
May 28, 2020
T2:E1 - Beleza em tempos de quarentena!
Cabelo, pele, maquiagem.  O isolamento virou um ato de responsabilidade social para evitar a contaminação ou exposição de outras pessoas à COVID19. Presas dentro de casa, será que relaxamos, entramos na zona de conforto quando o assunto é cuidados pessoais? Cada uma de nós responde a essa pergunta de um jeito. No entanto, nenhuma chegou ao limite da Tallulah Willis, de 26 anos, filha da Demi com o Bruce, que raspou a cabeça. Outras celebridades pintaram os cabelos das mais diferentes cores - uma delas, de amarelo marca-texto. E ainda tem as máscaras, nosso novo acessório indispensável ao sair de casa. Sobre elas, você vai descobriu, já tem irmã comprando a combinação de máscara com o figurino. Será que a moda pega? Neste primeiro episódio da segunda temporada de Mulheres de 50, temos uma convidada de 28 anos, a dentista Jade Scotti, formada pela USP, e que, desde menina dispensa o café da manhã, mas não dispensa a maquiagem antes de sair de casa. Ela, que mora e trabalha em São Paulo, dá dicas de beleza para todas as idades. E mais: Jade conta que, na quarentena, está se cuidando mais do que nunca.  E na série de filmes que marcaram a nossa vida, "E o Vento Levou” (1939), o mais famoso da história do cinema! Uma obra que não envelhece, assim como nós. Baseado no livro de Margaret Mitchell,  traz Vivien Leigh e Clark Gable, numa história de amor, guerra, racismo e determinação feminina. 
41:44
May 20, 2020
T1:E10 - O novo e o velho homem que convivem conosco
Já faz algum tempo que  se fala que um novo homem está entre nós. Será mesmo? Neste episódio as irmãs Tereza, Lícia, Mel e Sandra, que moram em cidades diferentes há muitos anos, avaliam se esse novo homem realmente existe.  há um consenso de que a velha masculinidade está, no mínimo, fora de moda. Basta vez que até mesmo o símbolo máximo do homem másculo, que transa sem compromisso, atlético e destemido, num dos últimos filmes, se rendeu ao amor. Sim, James Bond.  Será que nós, mulheres de 50, sonhamos com que tipo de homem? O durão James Bond ou o sensível William Thacker, o personagem de Hugh Grant em "Um lugar chamado Notting hill"? Uma dica: Notting Hill, de 1990, foi o filme que marcou a nossa vida. Bond, não.  A história de Will, uma pessoa muito normal que se apaixona por uma atriz de Hollywood, a sempre linda Julia Roberts, ainda arranca suspiros. 
45:17
May 13, 2020
T1:E9 - Destino ou escolhas: quem nos trouxe até aqui?
De um lado, destino, carma, astrologia. De outro, livre arbítrio. Chegamos aos 50 nos indagando se somos resultado das nossas escolhas ou se nosso futuro já estava escrito. Quanto do que fizemos e alcançamos vem de um lado ou de outro? Quais fatos das nossas vidas foram decisivos - e a qual lado podemos atribuí-los? Ouça mais esta conversa entre as irmãs Tereza, Lúcia, Mel e Sandra e embarque nessa conversa filosófica.  E no filme que marcou a nossa vida, relembramos "O Feitiço de Áquila", uma bela história de amor impossível com Michelle Pfiffer (linda como nunca), Matthew Broderick (engraçadíssimo nas conversas com Deus) e Rutger Hauer (três anos depois de sua bela aparição como Roy, o andróide aparentemente invencível de Blade Runner). Vale a pena ver sempre.
37:45
May 07, 2020
T1:E8 - O que nos tira o sono?
As pesquisas mostram que mulheres na pré-menopausa sofrem com o sono de má qualidade. Essa é uma das causas orgânicas para a insônia em mulheres da faixa dos 50. Há também as causas psíquicas, como o estresse e preocupações em geral. Neste episódio, Tereza, Lucia, Mel e Sandra relatam o que tira seu sono e o que fazem quando isso acontece.  Na série filmes que marcaram a nossa vida, relembramos "Sintonia de amor" (Sleepless in Seattle), a comédia romântica com Tom Hanks e Meg Ryan, dirigida por Nora Efhron. O filme de 1993 tem seu final inspirado no clássico "Tarde demais para esquecer", de 1957, com Cary Grant e Deborah Kerr. Uma delícia de filme. 
34:13
April 29, 2020
T1:E7 - Amigo é coisa pra se guardar
Neste sétimo episódio, as irmãs Tereza, Lúcia, Mel e Sandra falam sobre amizade; sobre aquelas que duram a vida toda, mesmo quando ficam anos distantes; sobre aquelas que vêm da infância e adolescência e sobre as novas, conquistadas na maturidade. Ainda lembram nomes que ajudaram em momentos decisivos e sobre um comportamento que, segundo analisam, herdaram da mãe: uma certa timidez no cultivo de relacionamentos com amigos e amigas.  E na série sobre os filmes que marcaram nossas vidas, revisitamos "Harry and Sally - Feitos um para o outro", com Meg Ryan e Billy Cristal.  Dirigido por Nora Ephron, o filme discute se homens e mulheres podem ser apenas amigos.  Será?
33:33
April 23, 2020
T1:E6 - Escolhemos a profissão certa?
Neste sexto episódio, as irmãs Gomes avaliam porque escolheram na juventude estudar jornalismo, medicina, veterinária e direito. Qual a influência dos pais nessa decisão e, se pudessem voltar no tempo, teriam seguido o mesmo caminho? Uma conversa franca sobre as possibilidades e os desafios de cada profissional. E saiba quais são os filmes que melhor representam nossas profissões. No jornalismo, Tereza lembra de "Todos os homens do presidente". Na Medicina, "Cidade dos Anjos", na Veterinária, "Temple Gradin" e no Direito, "Filadelfia". 
33:28
April 16, 2020
T1:E5 - A carreira das mulheres de 50
Neste quinto episódio, as irmãs Gomes discutem os avanços na carreira, as quebras de barreira por serem mulheres; Mel conta o que veste quando vai a fazendas, em ambientes dominados por peões; no Direito, Sandra lembra que advogadas alugavam saias para entrar nos tribunais;  Para combater os preconceitos inconscientes, muitas empresas já estão adotando o recrutamento às cegas de profissionais Na série sobre os filmes que marcaram as nossas vidas, uma conversa sob TOP GUN, que em breve terá sequência com o mesmo Tom Cruise. Na primeira versão, a personagem de Kelly McGillis é uma respeitada profissional num ambiente totalmente masculino. 
35:10
April 08, 2020
T1:E4 - Mãe: ser ou não ser. Eis a questão
Neste episódio, as irmãs Gomes conversam sobre maternidade: duas delas têm filhos, duas não têm. Duas são casadas, duas cuidam dos filhos sozinhas. Que decisões de vida as trouxeram até aqui? Qual o impacto dos filhos na vida dessas mulheres na faixa dos 50 anos?  Da série "Filmes que marcaram a nossa vida", o destaque é "As Pontes de Madison", no qual a personagem de Meryl Streep, hoje com 70 anos, é levada a escolher entre o grande amor e a família.  Também falamos de resiliência, essa capacidade indispensável às mães. Boa diversão. 
33:57
March 31, 2020
T1:E3 - Existe roupa certa para a mulher de 50?
Neste episódio, as irmãs Gomes discutem o que significa estar na moda aos 50 anos.  Nossos corpos, rostos e estilos de vida mudaram ao longo das décadas. E nossas escolhas de moda? É permitido usar minissaia? Qual a roupa ideal para Tereza, Lucia, Mel e Sandra? Ouça e descubra.  Da série "o filme que marcou nossa vida" (nos episódios anteriores, falamos de "Uma linda mulher" e  "Comer, rezar e amar"),  a conversa agora ee sobre "Ghost", com Patrick Swayze e Demi Moore, lançado em 1990. Demi está com 57 anos e continua símbolo de beleza E, para encerrar,  a difícil conquista da autoestima quando "tudo está despencando".
31:06
March 24, 2020
T1:E2 - Envelhecer é inevitável
Como encarar o fato de que temos menos anos à frente do que no passado? Já que envelhecer é inevitável (e desejável), como envelhecer com saúde? As irmãs Gomes travam uma conversa descontraída sobre cuidados com a saúde, o sonho de viver 150 anos e as pesquisas que prometem encontrar a cura para "resolver a morte".  Na sequência, concluem que as pessoas com mais de 50 precisam de carteirinha de vacinação igual à das crianças e exploram o sonho de embarcar no desconhecido inspiradas no filme e livre "Comer, rezar e amar". Elizabeth Gilbert, a autora, está com 50 anos. 
25:09
March 17, 2020
T1:E1 - Crise da meia idade
Neste primeiro episódio, as quatro irmãs discutem a crise da meia idade. A expressão criada em 1965 por Elliott Jaques descreve  "uma forma de insegurança sofrida por alguns indivíduos que estão passando pela "meia-idade", na qual percebem que o período de sua juventude está acabando e a idade avançada se aproxima.” Mas será que a mulher de 50 de hoje tem tempo para ter crise da meia idade?  Será que estamos mais confiantes hoje do que aos 20? Ou temos saudade dos 20?  Ouça também neste episódio: o filme "Uma linda mulher", com Julia Roberts e Ricard Gere,  está completando 30 anos. Será que ainda estamos em busca do príncipe encantado?  E, ainda, a (in)segurança nos aplicativos de transporte e as dicas Maduras da semana. Tudo isso na voz e emoção de quatro mulheres normais que, embora tenham crescido na mesma família, têm opiniões diferentes sobre o significado de ter 50 anos hoje. 
27:47
March 11, 2020