Skip to main content
PMOCast: Gestão Projetos & Tecnologia com Mario Trentim

PMOCast: Gestão Projetos & Tecnologia com Mario Trentim

By Mario Trentim
Bem-vindo ao #PMOCast! Sabemos que a gestão de projetos é um conjunto de habilidades cada vez mais necessário em qualquer profissão. Afinal, melhores práticas e metodologias permitem transformar ideias em resultados para as organizações.

- PMO Project Management Office (Escritório de Projetos)
- Modern Workplace, Trabalho Remoto e Futuro do Trabalho
- Plataformas de Colaboração e Produtividade
- Gestão de Projetos, Programas e Portfólios
- Citizen Development e Low-Code
- Design Thinking e Inovação

Entre em contato comigo:
trent.im/mario
youtube.com/mariotrentim
Listen on
Where to listen
Apple Podcasts Logo

Apple Podcasts

Breaker Logo

Breaker

Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Pocket Casts Logo

Pocket Casts

RadioPublic Logo

RadioPublic

Spotify Logo

Spotify

Currently playing episode

Ep. 01 - O que é Gestão de Projetos?

PMOCast: Gestão Projetos & Tecnologia com Mario Trentim

1x
Ep. 32 - Você NÃO será Substituído pela Tecnologia!?
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! O assunto principal deste episódio é o livro "The Future of Professions", dos autores Daniel e Richard Susskind. Respondendo a pergunta do título, você não será substituído pela tecnologia... VOCÊ SERÁ SUBSTITUÍDO POR OUTROS PROFISSIONAIS QUE USAM A TECNOLOGIA PARA TER RESULTADOS MELHORES QUE VOCÊ! Já parou para pensar nisso? Os "motoristas" de charrete não foram substituídos pelos carros; foram substituídos pelos motoristas de carros. E agora que temos carros sem motorista? Os motoristas foram substituídos por planejadores e coordenadores de frotas e rotas. O gerente de projetos não foi substituído por software como Asana, Jira, Monday... ele foi substituído por gestores ou equipes que sabem utilizar esses software em seu favor. O mesmo vale para todas as profissões, como veremos neste episódio. Médicos, advogados, contadores e tantos outros profissionais com medo de perder seus empregos para as máquinas e software. Estamos perdendo nossos empregos para profissionais, como nós, mas que aprenderam a utilizar ferramentas mais modernas que nos tornaram obsoletos. Neste livro fantástico, você vai aprender: 🐱‍👤 Capítulo 1: O Monopólio das Profissões está Acabando. Em outras palavras, não basta você se formar como Engenheiro, obter registro no CREA e algumas certificações em gestão de projetos para ter emprego garantido. Você precisa fazer muito mais do que isso. Por que? Porque o conhecimento especializado está se tornando commodity. 🐱‍👤 Capítulo 2: O Conhecimento está Cada Vez Mais Acessível. Sejam vídeos no YouTube, cursos em diversas plataformas, Google, livros, blogs, podcasts. Os autores Daniel e Richard Susskind afirmam que 98% de todo o conhecimento humano está disponível online! 🐱‍👤 Capítulo 3: Avanços na Tecnologia resultam em Automatização e Inovação. Já não é nenhuma novidade que a transformação digital permite novos modelos de negócios, modos de trabalho e novas competências profissionais. Todavia, uma grande parte das pessoas e dos profissionais não aproveita a vantagem das "máquinas" para executar melhor seus trabalhos. O resultado é obsolescência, ineficiência. 🐱‍👤 Capítulo 4: Os Contadores estão sendo substituídos por software de Contabilidade. Esse é apenas um dos exemplos. Advogados, médicos, engenheiros, gestores de projetos, entre outros estão sendo substituídos por software. Na verdade, algumas das atividades estão sendo substituídas. 🐱‍👤 Capítulo 5: Um número surpreendente de profissionais está sendo AUTOMATIZADO.  Pense que em 2018 o GARTNER afirmou que 80% das tarefas de gestão de projetos seriam automatizadas até 2030. Reduziu a necessidade por gestores de projetos? NÃO. Aumentou, na verdade. Por que? Porque eliminamos tarefas repetitivas, desnecessárias, burocráticas, como a coleta de informações em campo (que agora é automatizada em aplicativos, RDAs, RDOs, relatórios fotográficos em campo, e mais). Os gestores de projetos e PMOs (do futuro) estão se tornando mais eficientes com a "moderna" gestão de projetos automatizada. 🐱‍👤 Capítulo 6: O valor do Conhecimento Aumenta conforme ele se Espalha. Agora temos curadores, cientistas de dados, pessoas organizando o conhecimento em trilhas, guias e orientações. Eu acredito muito nisso, motivo pelo qual crio cursos e vídeos totalmente gratuitos no Youtube.com/mariotrentim.  🐱‍👤 Capítulos 7 e 8: Os custos vão diminuir e novos profissionais vão substituir os "velhos" profissionais. A conclusão é: você precisa se reinventar antes que seja tarde. Gostou deste episódio? Compartilhe.
20:20
October 23, 2021
Ep. 31 - Obtenha Resultados Acima da Média Eliminando as Cinco Disfunções das Equipes
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! O assunto principal deste episódio é o livro "As Cinco Disfunções das Equipes", do autor Patrick Lencioni. Eu trago comentários e exemplos sob uma nova perspectiva para que você possa alavancar os resultados da sua equipe por meio da aplicação de técnicas simples. Mas por que aumentar a performance da sua equipe é tão importante HOJE? Na verdade, um time de alta performance sempre foi diferencial competitivo das organizações. Entretanto, a transformação digital acelerada e a pandemia COVID-19 empurraram a nossa força de trabalho para o ambiente virtual. Hoje, trabalho remoto e trabalho híbrido são o "novo normal". Por outro lado, observamos uma queda na produtividade e na colaboração cada vez maior, conforme estudos da Microsoft tcom 62 mil funcionários que eu mencionei em um episódio anterior do podcast.  Isso ocorre por causa do distanciamento entre as pessoas, isolamento, falta de comprometimento. Ou seja, o livro do Patrick Lencioni é mais atual do que nunca! As principais habilidades para o futuro do trabalho são habilidades humanas. Soft skills, human skills, habilidades interpessoais e de comunicação, liderança (digital), empatia e inteligência emocional... esses temas cada vez mais fazem parte das discussões nos círculos "hard skills", equipes técnicas que estão entregando resultados pobres. Você gostaria de atingir resultados melhores com um time virtual ou híbrido de alta performance? Então se liga nas disfunções e em como resolvê-las: 🛑 Falta de Confiança: não adianta fazer aquelas gincanas superficiais para "inglês ver", você deve utilizar técnicas para formação de equipes que sejam incríveis... dê uma olhada em https://www.funretrospectives.com/ 👍 🛑 Medo de Conflitos: o feedback é o café da manhã dos campeões... se você não sabe dar feedback e não sabe pedir feedback, você não vai progredir... ouça os episódios anteriores do #PMOCast em https://anchor.fm/mariotrentim sobre comunicação não-violenta e radical candor👍 🛑 Falta de Comprometimento: não somente o líder / gestor deve demonstrar e cobrar comprometimento, mas todos os membros da equipe devem cobrar comprometimento dos seus pares... se você é uma pessoa que faz "vista grossa", não quer ser "dedo duro", você demonstra e cultiva um padrão de baixa performance que prejudica você e os outros 👍  🛑 Evitar responsabilizar os outros: a responsabilidade difusa e a falta de responsabilização são dois problemas que você deve atacar sem pena... não significa CULPAR, não é "caça às bruxas", você vai aprender exemplos neste episódio sobre auto-responsabilidade e clareza nos papéis 👍  🛑 Falta de atenção aos resultados: o que importa é o resultado! Não tenha dúvidas a respeito disso. O esforço inteligente pavimenta o caminho para os resultados, mas o que importa é o resultado. Você DEVE saber exatamente quais são os critérios de sucesso e objetivos para que você e a sua equipe mantenham o foco no placar, buscando melhoria contínua 👍  Assista o vídeo explicando os Cinco Estágios de Formação das Equipes (Tuckman, 1965): https://www.youtube.com/watch?v=lkVyPb0uFNI Acompanhe também a playlist de projetos pessoais: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enihbtaOM4tpyjJOgAO_0b0w Gostou deste episódio? Compartilhe.
24:56
October 14, 2021
Ep. 30 - Como Alavancar sua Produtividade Pessoal (e da Equipe)
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos falar sobre produtividade pessoal. Antes disso, é necessário definir "produtividade". Há dois mitos: 1) basta trabalhar meia hora por dia fazendo a coisa certa; 2) devemos trabalhar 12 horas por dia. Não se trata de trabalhar pouco vs trabalhar junto. Trata-se do esforço inteligente! Esforço inteligente é colocar o máximo da sua capacidade nas atividades que trazem o máximo valor. Produtividade é mais do que fazer a coisa certa na hora certa. Deve ser feita na intensidade certa. Imagine que "gravar podcast" é algo que agrega muito valor para mim. Ajuda a disseminar conhecimento, contribui para outros objetivos meus. Se eu investir somente 5 minutos por mês, então não terei nenhum valor. Por outro lado, se eu investir 16 horas por dia gravando podcasts, seria tanto conteúdo que ninguém iria ouvir nem absorver... Qual é o ponto ótimo? Essa é a pergunta. Pense no seu trabalho, se você é o gerente de logística, por exemplo, faça uma lista das suas responsabilidades. Agora você deve priorizar essas atividades (use a Matriz de Eisenhower, Dica #1). Escolha as coisas mais importantes e foque todas as suas energias nelas. Elimine distrações, elimine fragilidades. Mas como é que você vai colocar todas as suas forças no que é importante se não há espaço no seu calendário? Agora vem a segunda dica, muito reforçada pelo Joel Jota (100% Presente): AGENDE, DEPOIS PLANEJE.  Quantos sonhos e objetivos não saem do papel porque passamos meses planejando e procrastinando. Agende, marque no calendário. Depois planeje (Dica #2, use blocos de tempo no seu calendário). Finalmente, não menos importante, você precisa de foco e atenção. Não basta ter blocos de tempo e ficar voando nos pensamentos. Para isso, utilize restrições. A técnica Pomodoro (Dica #3) é fantástica! Defina objetivos e ligue o timer. Acompanhe seu progresso. Faça pausas para recarregar as energias. Veja o resumo das dicas e as explicações a seguir.   👍 DICA 01: Utilize a MATRIZ DE EISENHOWER para Priorizar as coisas mais importantes.    👍 DICA 02: Proteja BLOCOS DE TEMPO no seu Calendário para trabalho sem interrupções.    👍 DICA 03: Mantenha FOCO e ATENÇÃO usando a TÉCNICA POMODORO.   Assista o vídeo explicando passo-a-passo como fazer seu planejamento pessoal: https://www.youtube.com/watch?v=2ETinSPRERU Acompanhe também a playlist de projetos pessoais: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enihbtaOM4tpyjJOgAO_0b0w Gostou deste episódio? Compartilhe.
14:38
October 7, 2021
Ep. 29 - Radical Candor Feedbak
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre o livro Radical Candor, da autora Kim Scott. Por que é tão difícil dar e receber feedback? Porque usamos técnicas ruins, falta transparência e honestidade. Em primeiro lugar, precisamos entender que o feedback é necessário e importante para os profissionais e para as equipes. Em segundo lugar, devemos ser específicos em relação às evidências de comportamento ou resultados para que possamos ser honestos no feedback. Adotar uma atitude radicalmente honesta é uma proposta intimidadora. Eu, pessoalmente, sempre fui uma pessoa muito tímida. Para mim, era bastante difícil dar e receber feedback. Com o tempo e com a prática, está se tornando mais fácil. O grande segredo está em entender que fomentar a sinceridade extrema entre chefes e funcionários com o intuito de fazer com que o outro cresça — e consequentemente a organização como um todo, tornando-se um ambiente saudável para crescimento. O Feedback Radical Candor deve seguir algumas recomendações para ser claro e, ao mesmo tempo, não ser visto como um ataque pessoal: Planeje: escreva evidências, comportamentos ou resultados específicos. Pratique: não fale no calor da emoção, pratique o discurso antes. Dê o Feedback: com empatia e honestidade, entregue o feedback em uma oportunidade propícia. Gostou deste episódio? Compartilhe. Referências adicionais Livro Radical Candor, Kim Scott: https://www.amazon.com.br/Radical-Candor-Kick-Ass-Without-Humanity/dp/1250103509 
16:33
October 1, 2021
Ep. 28 - Backlog versus EAP ou WBS
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos esclarecer as diferenças entre Backlog e EAP. Tratam-se de artefatos ou documentos com propósitos diferentes. Enquanto a EAP (Estrutura Analítica do Projeto), também conhecida como WBS (Work Breakdown Structure), descreve detalhadamente todas as entregas e o trabalho necessário para o projeto, o Backlog é uma lista flexível de funcionalidades ou entregas desejadas. Vale destacar que EAP é uma ferramenta da gestão tradicional de projetos. Na gestão tradicional, o escopo é fixo e pré-definido. Isto é, o projeto só termina quando todo o escopo for concluído. O cronograma e o orçamento são flexíveis. Neste sentido, um projeto tradicional exige maior planejamento inicial, definição de requisitos e detalhamento das entregas. A EAP é uma estrutura hierarquica das entregas, subdividindo fases em pacotes menores para que sejam gerenciáveis. A EAP é a base do cronograma e do planejamento de recursos.  Por outro lado, o Backlog é uma ferramenta da gestão ágil de projetos. Na gestão ágil, o escopo é flexível. Duração e recursos são fixos e pré-definidos. Um projeto ágil parte da priorização de funcionalidades e entregas em um backlog (uma espécie de lista de desejos priorizada por valor) para iniciar a execução em períodos de tempo fixos ou Sprints (no caso do framework Scrum, por exemplo). Não há garantia de que iremos concluir todas as coisas do Backlog. Na verdade, é esperado que o projeto conclua menos do que o backlog, estando as entregas e funcionalidades priorizadas, utilizando a técnica MOSCOW, por exemplo, conforme explicada neste episódio. Agora que você já sabe as diferenças, podera escolher a melhor ferramenta e a metodologia mais adequada para os seus projetos futuros. Vejo você no próximo episódio do #PMOCast! Referências adicionais: Vídeo: Como Elaborar uma EAP ou WBS na Prática? https://www.youtube.com/watch?v=aIGBv4pIjc4 Video: Gestão Ágil versus Tradicional https://www.youtube.com/watch?v=p8xI_DNvPcc Video: O que é Gestão Ágil? https://www.youtube.com/watch?v=Ipjxv5uU1R8
13:13
September 23, 2021
Ep. 27 - Arquiteturas Organizacionais Modernas e Topologias de Equipes
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, temos um assunto importantíssimo: Arquiteturas Organizacionais Modernas e Topologias de Equipes. Cumpre destacar que o grande objetivo do Design de Equipes Virtuais ou Híbridas é otimizar o fluxo de valor e a gestão das mudanças por meio de feedback.  Neste episódio do #PMOCast, além das dicas sobre por onde começar a transformação da arquitetura organizacional, eu falo também sobre estratégia, cultura e tecnologias para o trabalho digital. Compartilhe com seus colegas e participe da discussão nos comentários. Vamos começar pela Lei de Conway, que diz que as organizações tendem a produzir sistemas (soluções, produtos ou serviços) que são cópias das estruturas de comunicação dessas organizações. Isto é, a maneira como você organiza a arquitetura das equipes e da organização vai determinar a maneira como você organiza seu produto ou serviço em sistemas e subsistemas. Por exemplo, uma empresa automotiva vai acabar dividindo seus departamentos e setores em pedaços do carro, assim como uma empresa de software organiza suas equipes em módulos do software.  Qual é o problema disso? O problema é que isso atrapalha inovação e adaptação. Além disso, temos soluções monolíticas do passado e organizações com áreas cinza (bola dividida, ninguém sabe se é responsabilidade de uma área ou de outra).  Importante destacar que as equipes devem ser organizadas considerando suas dependências, que podem ser de três tipos: Conhecimento, Tarefas ou Recursos. Você deve criar cada equipe com um propósito específico e interfaces bem definidas, levando em conta o ecossistema de fluxos de valor da organização (Value Stream Mapping). Outro ponto importantíssimo é proteger as equipes e as pessoas das comunicações e informações desnecessárias. Regras para evitar sobrecarga cognitiva e restrições para as iterações e processos são muito saudáveis, garantindo a máxima eficiência das equipes. Vejo você no próximo episódio do #PMOCast! Outras referências: Arquitetura de Equipes e Microsoft Teams: https://www.youtube.com/watch?v=-TbhV8Dh1zg&list=PLnhUek92-enh4V4vVU1YUJDicz0zYPuvZ&index=7&t=3s Tecnologias para Aumentar a Performance da sua Equipe Virtual ou Híbrida: https://www.youtube.com/watch?v=adzj5dBDeHU&list=PLnhUek92-enh4V4vVU1YUJDicz0zYPuvZ&index=8  Team Topologies (livro), autores Mathew Skelton e Manuel Pais.
18:58
September 16, 2021
Ep. 26 - Soft Skills Pós-Pandemia
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre as habilidades interpessoais ou soft skills mais requisitadas durante a Pandemia (e Pós-Pandemia). Segundo artigo publicado no jornal Valor Econômico, dentre as habilidades mais procuradas, destaca-se a "Calma". Isso mesmo! Calma e equilíbrio, uma habilidade cada vez mais rara nas equipes virtuais.  Coincidentemente, nestas últimas semanas estive conversando com executivos de grandes empresas no Brasil e observamos a preocupação em relação à queda de produtividade, obstáculos à colaboração e problemas de comunicação que estão aumentando nas equipes virtuais nos últimos meses. Vários fatores podem estar causando essa queda na produtividade, conforme estudo realizado com 61,000 funcionários da Microsoft (estudo publicado no journal Nature Human Behaviour e na revista Geekwire). Fato é que as organizações estão instituindo diretorias e vice-presidências para tratar dos assuntos de bem-estar e saúde mental dos colaboradores. Porém, isso não é suficiente. A dinâmica das equipes também precisa ser tratada. Acima de tudo, a cultura organizacional precisa ser revista e reforçada para o "novo normal" do trabalho híbrido e do trabalho remoto. Para você, indivíduo, o que importa é fazer a sua parte. Você pode e deve desenvolver habilidades interpessoais ou soft skills, uma vez que elas sempre foram importantes e, daqui para frente, tornam-se extremamente mais importantes. Mas como fazer isso? Não basta ler livros, como eu expliquei neste episódio do podcast. Você precisa colocar em prática e refletir sobre os resultados (retrospectiva, feedback). Algo que está me ajudando bastante nos últimos três anos é a meditação, cujos enormes benefícios você vai encontrar em livros e referências por aí.  Eu uso o aplicativo Headspace.com (mas existem vários). Há um documentário muito interessante do Headspace no Netflix que eu recomendo você assistir. Provavelmente, assim como eu, você nunca foi adepto da meditação e pode ter algum preconceito em relação à prática. Comecei a fazer por causa dos estudos sobre seus impactos na produtividade pessoal, clareza mental e criatividade. Com o passar do tempo, eu observei seus benefícios também em relação ao auto-conhecimento e à auto-regulação, cujos resultados tem sido muito benéficos para mim durante a pandemia. Posso até fazer um episódio sobre os benefícios da meditação se você deixar um comentário :) aqui. Apesar de não ser especialista, eu sei, por experiência própria, que é uma prática muito saudável. Não se esqueça de compartilhar esse episódio. Vejo você no próximo. Os links das reportagens que eu mencionei estão a seguir. Geekwire: https://www.geekwire.com/2021/study-microsoft-employees-shows-remote-work-puts-productivity-innovation-risk/ Valor Econômico: https://valor.globo.com/carreira/noticia/2021/09/09/calma-e-a-soft-skill-mais-desejada.ghtml
13:04
September 11, 2021
Ep. 25 - Comunicação Síncrona vs Assíncrona
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre um dos maiores vilões da produtividade: Comunicação Ineficaz. Na verdade, os problemas de comunicação contribuem fortemente para o fracasso de projetos, desalinhamento de expectativas, conflitos e muito mais.  Portanto, entender os MÉTODOS de comunicação e selecionar os MEIOS de comunicação corretamente é fundamental para o sucesso de qualquer equipe, projeto ou organização. Vamos lá: 1) Métodos de Comunicação: comunicação de duas vias (síncrona ou assíncrona), comunicação ativa (push) e comunicação passiva (pull) 2) Meios de Comunicação: ferramentas e tecnologias (reunião presencial, e-mail, chat, intranet, outros) Comunicação SÍNCRONA vs ASSÍNCRONA A comunicação síncrona está baseada no envio e recebimento de mensagens em tempo real, devendo ser utilizada para: assunto urgentes, Discussão de assuntos que exijam feedback ou respostas em tempo real. Já a comunicação assíncrona pressupõe o envio de mensagens sem a necessidade de uma resposta imediata, devendo, portanto, ser utilizada para fins de Informação e assuntos não-urgentes que possam aguardar uma resposta. Tanto a comunicação síncrona quanto assíncrona podem ser utilizadas de maneira formal ou informal. Aproveite para baixar a figura comparando os métodos de comunicação aqui no Instagram: https://www.instagram.com/p/CTTEftghSH5. Essa figura deveria ser usada como fundo de tela nos celulares e computadores de todos os nossos membros da equipe, concorda? 💙💙💙 Compartilhe esse episódio do #PMOCAst que está disponível no Spotify, Youtube, iTunes, Google Podcasts e outras plataformas. Vejo você no próximo episódio!
09:52
September 2, 2021
Ep. 24 - Gerente de Projetos de Primeira Viagem: O que fazer?
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu apresento uma série de dicas e truques para o gerente de projetos de primeira viagem! É a primeira vez que você está gerenciando um projeto sozinho? Então ouça com atenção, caneta e papel na mão 👩‍🎓📚👨‍🎓. Vamos começar pelos livros que eu mencionei neste episódio: The Making of a Manager, Julie Zhuo Os Primeiros 90 dias, Michael Watkins O Gerente de Projetos Preguiçoso, Peter Taylor De maneira sucinta (ouça os detalhes e exemplos neste episódio!), você precisa dar muita atenção a cinco aspectos essenciais para o sucesso de um projeto: 1) Entendimento da necessidade, objetivo e justificativa do projeto 2) Formação e desenvolvimento da equipe do projeto  3) Escolha da metodologia (ágil, tradicional, híbrida), adaptação dos processos e ferramentas  4) Orientar, acompanhar e monitorar o trabalho de maneira consistente e frequente  5) Encerrar o projeto adequadamente, considerando aceitação, transição e realização de benefícios  Gostou das dicas? Compartilhe com seus colegas. Ouça no Spotify, iTunes, Google Podcasts e Youtube.com/mariotrentim. Aproveito para deixar links de alguns vídeos complementares: Estágios de Formação da Equipe (Tuckman, 1965): https://youtu.be/lkVyPb0uFNI Gestão Ágil vs Tradicional, como escolher? https://youtu.be/p8xI_DNvPcc Importância do Status Report e Acompanhamento Diário/Semanal: https://youtu.be/uc3_N8ZX9dQ Encerramento vs Abandono de Projeto: https://youtu.be/Zkyn5CNe9Hc
18:56
August 27, 2021
Ep. 23 - Gerente de Projetos no Setor Público: Competências e Perfil
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre o perfil e competências do Gerente de Projetos no Setor Público. É importante destacar que a gestão de projetos pode e deve ser aplicada em organizações com ou sem fins lucrativos, especialmente em Governos, para que possamos buscar maior eficiência e transparência em busca do retorno sobre o investimento social.  Cada vez mais, no Brasil e no mundo, as organizações governamentais e públicas avançam em direção à maior maturidade em gerenciamento de projetos e portfólios. Todavia, em algumas situações, confundimos efeitos e causas. Os projetos atrasados ou mal gerenciados tem como causa raiz a falta de desenvolvimento em competências dos profissionais. Segundo Crawford (2005), melhorar as competências dos profissionais resulta em projetos com maior qualidade e menores desvios em prazo e custos, o que contribui ao longo do tempo para o desenvolvimento de novas capacidades organizacionais e maturidade geral. Portanto, precisamos estabelecer claramente as competências e os planos de desenvolvimento individual para gerentes de projetos. No setor público, faz-se necessário desenvolver competências específicas para o contexto de organizações funcionais, hierarquicas e regulamentadas. A linha de base de competências do IPMA (International Project Management Association) está dividida em três domínios, descritos a seguir. Competências Estratégicas (ou de Negócios) - Avaliam se o profissional possui o domínio do negócio e conhece a organização, nutrirá um pensamento estratégico que leva ao desenvolvimento estratégico e tomada de decisões estratégicas. Logo, empregará suas técnicas adequadamente, com determinação e comprometimento em alcançar os objetivos do negócio.​ Competências Interpessoais (ou Comportamentais) - Avaliam se o profissional possui o domínio comportamental e motivação para desenvolver suas técnicas na organização, seja pela construção de incentivos organizacionais ou pela promoção de pensamento e comportamento positivo, atuará ativamente para alcançar os objetivos da organização.​ Competências Técnicas - Se o profissional possui o domínio das técnicas em gerenciamento de projetos e conhece a estrutura organizacional assim como os processos gerenciais, contribuirá para melhoria da qualidade dos projetos e para solucionar os problemas e desafios do negócio de maneira proativa. Para o Gerente de Projetos no Setor Público, podemos sugerir adaptações: COMPETÊNCIAS ESTRATÉGICAS​ Entendimento da Estratégia de Governo / Nacional ou Unidade Específica Governança, estruturas e processos existentes Conformidade legal, normas e regulações aplicáveis  Análise de Poder e interesse dos Stakeholders​ Compreensão da Cultura e Valores  COMPETÊNCIAS INTERPESSOAIS​ Autorreflexão e gestão pessoal​ Comunicação pessoal​ Engajamento e relacionamento​ Liderança​ e Trabalho em equipe​ Conflito e crise​ Negociação​ Orientação a resultados​ COMPETÊNCIAS TÉCNICAS​ Definição do Projeto​ Escopo e requisitos Gerenciamento do cronograma Organização e informação​ Finanças​ e recursos​ Aquisições e parcerias​ Planejamento e controle​ Risco e oportunidade​ Partes Interessadas​ Observe que as principais mudanças estão relacionadas ao contexto organizacional (competências estratégicas) e características do projeto (em geral, grande número de stakeholders e a comunidade).  Gostou das dicas? Compartilhe com seus colegas. Ouça no Spotify, iTunes, Google Podcasts e Youtube.com/mariotrentim.
15:46
August 19, 2021
Ep. 22 - Comunicação Não-Violenta para Engajar Stakeholders em Projetos
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, o assunto é a Comunicação Não-Violenta, baseada no livro de Marshall Rosenberg. Como gestor de projetos, você sabe que uma boa parte do nosso tempo está relacionada à comunicação. Além disso, o contexto do gerenciamento de projetos, pelas próprias características de incerteza e mudanças, pode resultar em um ambiente de potenciais conflitos, desalinhamento em expectativas. A ansiedade e o stress em relação a prazos, restrições e riscos dos projetos exige muita inteligência emocional e habilidades interpessoais, especialmente em relação à comunicação tanto para membros de equipe, quanto para gestores de projetos e partes interessadas. Segundo Rosenberg, a comunicação não-violenta deve ser baseada na empatia e no entendimento das emoções para evitar que conflitos pequenos se tornem muito grandes. A forma como você diz alguma coisa pode ter efeitos positivos ou negativos nos relacionamentos. Por isso, é importante estar ciente de como você conversa com as pessoas à sua volta. Como aplicar a comunicação não-violenta Rosenberg definiu quatro pilares para a comunicação não-violenta: Observação (em vez de Julgamento) Sentimentos (em vez de Avaliações) Necessidades (em vez de Estratégias) Pedidos (em vez de Ordens) Imagine a seguinte situação. Um membro da equipe entrega relatórios atrasados. Na reunião, o gerente de projetos diz "João, por que você nunca faz nada direito?" Qual seria o resultado? Um efeito positivo ou negativo? Provavelmente, isso cria um ambiente de animosidade, desrespeito e desconfiança, impactando toda a equipe.  Vamos desconstruir e reconstruir essa frase usando a comunicação não-violenta: João, quando você entrega um relatório fora do prazo (observação do fato, não é um julgamento da pessoa), eu sinto que você está desrespeitando as regras da equipe (sentimentos), pois a colaboração e o comprometimento com os prazos são ground rules (necessidades). Da proxima vez, informe com antecedência e peça ajuda para cumprir os prazos (pedido específico, orientando o comportamento esperado no futuro). Daqui para frente, antes de sair falando as coisas por aí, o que pode prejudicar relacionamentos com cliente, partes interessadas, membros de equipe, faça reflexões sobre os objetivos da comunicação e adote a comunicação não-violenta. Gostou das dicas? Compartilhe com seus colegas. Ouça no Spotify, iTunes, Google Podcasts e Youtube.com/mariotrentim.
18:00
August 12, 2021
Ep. 21 - Projetos Ágeis não tem Qualidade?
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre um tema importantíssimo: Gestão da Qualidade em Projetos (Planejamento da Qualidade, Garantia da Qualidade e Controle da Qualidade). Segundo Philip B. Crosby, a "qualidade é grátis." Isto é, os defeitos é que custam caro (Crosby é um dos defensores de defeito zero). Qualidade é o atendimento de requisitos (necessidades quantificadas), fitness for purpose (fazer o que prometeu, fazer o que se propõe).  Na gestão de projetos tradicional, abordagens preditivas, comumente temos um plano de gerenciamento da qualidade, em linha com as propostas de Joseph M. Juran, outro pensador da qualidade. Definimos testes e auditorias, entre outras ferramentas para garantir e controlar a qualidade. Todavia, os projetos tradicionais são mais engessados em relação à melhoria contínua (W. Edward Deming), lições aprendidas e mudanças, embora possuam uma gestão da qualidade robusta. Por outro lado, a gestão ágil de projetos NÃO (???) tem gestão da qualidade. Na verdade, é um erro de entendimento, como eu explico e exemplifico neste episódio. Os projetos ágeis DEVEM considerar a qualidade. Você deve entender que o débito técnico é um Endividamento sem volta. A qualidade é grátis, segundo Crosby. E a qualidade é mais ágil e mais rápida, Allan Kelley. Erros, defeitos, bugs, trabalho mal feito geram retrabalho. Não caia nessa! Descubra como evitar neste episódio do #PMOCast. Adote a qualidade desde o design. Gostou das dicas? Compartilhe com seus colegas. Ouça no Spotify, iTunes, Google Podcasts e Youtube.com/mariotrentim.
17:34
August 6, 2021
Ep. 20 - Como se preparar para o Exame PMP 2021?
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu vou explicar a preparação para o exame PMP (Project Management Professional) do PMI.org. Trata-se de uma das certificações mais valiosas em gerenciamento de projetos na atualidade. Antes de falar dos requisitos, conteúdo e prova para certificação PMP, é preciso destacar que o Project Management Institute, assim como outras organizações, possui uma família de certificações destinadas a públicos-alvo diferentes. A certificação PMP é direcionada para gerentes de projetos seniores que possuem mais de 3 ou 5 anos de experiência, sendo necessário comprovar 4.500 horas gerenciando projetos. O prova de certificação PMP está baseada no Exam Content Outline (https://www.pmi.org/-/media/pmi/documents/public/pdf/certifications/pmp-examination-content-outline.pdf). Muita gente comete o erro de acreditar que a prova está baseada somente no Guia PMBOK. De acordo com o PMI, 42% da prova corresponde ao Domínio PESSOAS, 50% corresponde ao Domínio PROCESSOS e 8% corresponde ao Domínio NEGÓCIOS.  Para que você tenha sucesso na prova, além da experiência comprovada, você deve estudar os seguintes materiais (no mínimo): - Guia PMBOK 7a edição e Guia PMBOK 6a edição, destacando que os processos, ferramentas e técnicas agora fazem parte da plataforma Standards Plus do PMI; - Referências sobre gestão tradicional, ágil e híbrida de projetos; - Abordagens para gestão de conflitos, motivação, gestão de pessoas, liderança; - Material oficial disponibilizado por organizações acreditadas (ATP - Accredited Training Partner) e instrutores certificados Aproveite para assistir o curso gratuito e completo (81 aulas) neste link: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enj0V2fSAoS8DkPxO0SVQW6j Além do curso acima, eu recomendo você realizar um curso oficial (ATP) e ler outros livros de referência como autoras Rita Mulcahy e Kim Heldman. Faça também simulados, mapas mentais e resumos. Tenha em mente que não adianta "decoreba" ou memorização, procure contextualizar o seu aprendizado e aplicar no seu dia-a-dia. A preparação para o exame pode levar em torno de 3 meses, dependendo do seu ritmo de estudo. Gostou das dicas? Compartilhe com seus colegas. 
14:02
July 29, 2021
Ep. 19 - Não sabe Delegar? Aprenda!
Olá pessoal, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu explico os três principais obstáculos no desenvolvimento das suas habilidades de liderança e apresento um checklist para você aprender a delegar efetivamente. Em primeiro lugar, ninguém nasce um líder. Podemos até ser mais extrovertidos e comunicativos, mas todos precisamos aprender técnicas e métodos para que possamos realmente avançar em nossos desenvolvimento pessoal e profissional como líderes.  Eu comecei a minha carreira como um líder nível 1 (autoridade por causa do cargo ou função). Foi um desafio, como eu conto neste episódio, uma vez que a minha equipe era composta de pessoas mais velhas e experientes do que eu. Quando consegui construir os relacionamentos e a confiança necessários para me tornar um líder nível 2 (permissão), eu acabei estacionando em baixa produtividade por falta do foco em resultados. Esse é um erro comum na caminhada dos gestores. Nós ficamos com medo de desagradar as pessoas e acabamos nos contentando com padrões baixos. Isso é ruim. É um entrave ao desenvolvimento da equipe e ao seu.  Para vencer a etapa do líder nível 3 (produtividade / produção), você precisa aprender a DELEGAR. Delegar não é delargar. Muitos gestores não querem delegar por medo, sentimento de escassez ou então por causa do perfeccionismo. Eu descrevo como fiz para lidar com esses desafios (que, obviamente, eu enfrento até hoje). Formar novos líderes é a sensação mais gostosa do mundo. Devemos todos almejar esse nível 4 de liderança. Gostou? Anote as dicas do podcast e compartilhe com seus colegas. Fique ligado no próximo #PMOCast! Acompanhe também no www.youtube.com/mariotrentim novos vídeos, cursos e aulas ❤
15:23
July 27, 2021
Ep. 18 - Cinco Níveis da Liderança, John Maxwell
Olá pessoal! Eu sou Mário Trentim, seja muito bem-vindo ao #PMOCast! O seu podcast sobre gestão de projetos e tecnologia, também disponível no iTunes, Spotify e Google Podcasts. Neste episódio, eu apresento "Os Cinco Níveis da Liderança", modelo e livro de John Maxwell, que é um dos meus autores favoritos em liderança. LIDERANÇA NÍVEL 1: POSIÇÃO O primeiro nível está relacionado à autoridade por causa da sua posição, cargo ou função. Isto é, você foi promovido a supervisor, coordenador ou gerente, talvez um gerente de projetos. Mas, e aí? Nada garante que as pessoas vão seguir você. Podem até obedecer de maneira relutante, mas não vão dar o melhor delas apenas porque você é o chefe. Segundo John Maxwell, as pessoas não ligam para o que você sabe ou para o seu cargo, elas querem saber se você se preocupa com elas. (People don´t care how much you know until they know how much you care about them) LIDERANÇA NÍVEL 2: PERMISSÃO O segundo nível da liderança exige trabalho do líder. Você precisa construir os relacionamentos e a confiança para que seus subordinados e pares deêm a você a permissão de lidera-los. A partir daí, eles vão seguir você, ou obeceder suas orientações, porque eles querem e não somente por causa de punições (Nível 1). Mas atenção! Não caia no erro de fazer um liderança vazia do tipo "clube de campo", laissez-faire. O papel do líder não é satisfazer os caprichos das pessoas, mas sim desenvolver pessoas e equipes para melhores resultados. LIDERANÇA NÍVEL 3: PRODUÇÃO Neste nível, produção, produtividade ou resultados, o líder faz as coisas acontecerem. Infelizmente, alguns líderes ficam empacados no nível 2 com medo de desagradar os membros da equipe. Fato é que precisamos de metas, desafios, questionamentos. Precisamos sair da nossa zona de conforto para nos desenvolvermos. Pense em um treinador de futebol... temos os treinadores Nível 1, ignorado por muitos, jogadores nem aparecem no treino. Temos treinadores Nível 2, amigão, todo mundo vem no treino, mas ninguém faz muita coisa produtiva... E temos o treinador Nível 3, os jogadores vem, acreditam e confiam, trabalham duro, são cobrados. LIDERANÇA NÍVEL 4: REPRODUÇÃO Sozinho você pode fazer algumas coisas grandiosas. Com uma boa equipe, você pode fazer mais coisas grandiosas. Porém, com múltiplas equipes e bons líderes, você pode fazer coisas realmente extraordinárias. John Maxwell fala que criar ou reproduzir novos líderes é um dos principais papéis do líder, nível 4. Trata-se de algo muito difícil porque a liderança acaba embriagando, muitos líderes se tornam narcisistas e egocêntricos... ficam ameaçados se houverem outros líderes. Eu, assim como Maxwell, acredito que precisamos criar líderes melhores, pessoas que possam nos substituir... pessoas que possam mesmo me tornar obsoleto, desde que para o bem maior da organização, da comunidade, bem comum. LIDERANÇA NÍVEL 5: PINÁCULO John Maxwell sempre fala sobre o poder da consistência, os juros compostos. Quanto mais você avança, maiores os resultados. Eu sempre fui adepto da disciplina, constância, consistência... gosto das pessoas nas quais eu posso confiar, contar com elas. Eu gosto da continuidade. Não significa apego ao status quo. Eu posso mudar minhas abordagens, estratégias, objetivos e técnicas. Entretanto, a minha missão e valores, esses são perenes e eu busco longevidade e intencionalidade, como sugerido pelo John Maxwell. Este podcast, por exemplo, ou meus vídeos do Youtube.com/mariotrentim, talvez você não saiba, mas fazem parte da minha rotina desde 2014 (isso em meio a viagens, empresa, equipes, projetos, aulas de MBAs, família, e muito mais). É um compromisso que eu assumi de passar o conhecimento adiante. E eu espero contar com a sua ajuda compartilhando. Eu criei os vídeos e podcasts inicialmente para explicações complementares aos meus alunos de MBA. E hoje, eu tenho a honra de atingr mais de 200 mil pessoas por mês com esses conteúdos totalmente gratuitos.
18:00
July 22, 2021
Ep. 17 - Líder Servidor e Gestão Ágil
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu vou discutir o que faz (e o que não faz) o Líder Servidor. A liderança servidora ou Servant Leadership é um elemento importante para a Gestão Ágil, não somente gestão ágil de projetos mas agilidade organizacional como um todo.  Tempos atrás (e talvez hoje ainda), liderança significava poder. O líder egoísta ou egocêntrico está preocupado somente com seus resultados e conquistas. Os liderados eram vistos como peças substituíveis. Essa abordagem de comando-e-controle, centralização, liderança baseada no medo, narcisismo, é muito prejudicial para as organizações, para as equipes e até mesmo para o próprio líder, como eu explico neste episódio.  As modernas organizações atingem melhores resultados por meio da Liderança Servidora. Um líder servidor NÃO é alguém que satisfaz os caprichos da equipe, não é um secretário de luxo bajulando as estrelas que são os membros da equipe. Um líder servidor é aquele que compreende as necessidades dos indivíduos e da equipe, alinhando expectativas aos resultados com foco nos objetivos da equipe. Um líder servidor, portanto, tem o propósito de desenvolver os indivíduos e a equipe para o seu máximo potencial, construindo relacionamentos mas também cobrando resultados e dando transparência à meritocracia. Acima de tudo, a liderança servidora é baseada em exemplo, honestidade e transparência; elementos difíceis de cultivar. O líder servidor FAZ, mas ele também DELEGA. Empoderar e dar autonomia não significa "delargar". O líder servidor é alguém que orienta resultados, direciona esforços, desenvolve as pessoas. É alguém que cria um ambiente de confrontação respeitosa, buscando oportunidades de melhoria e questionando como a equipe pode ser melhor.  O líder servidor é um educador, facilitador e também um gestor. Deve ser capaz de remover obstáculos, acompanhar resultados. Não é uma liderança estilo "clube de campo" com muitas risadas e poucos resultados. Isso não é liderança. Ouça todos os exemplos e características neste episódio. Eu desafio você a marcar seus líderes, gestores, membros de equipe que representam a liderança servidora nos comentários 😁. Escreva um agradecimento para eles. Precisamos, cada vez mais, construir ambientes de trabalho saudáveis. Vamos juntos!
16:32
July 20, 2021
Ep. 16 - Transfomação Digital e seus Impactos
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre a Transformação Digital e seus impactos. Afinal, por que tanta preocupação e alarde em relação à Transformação Digital?  Os modos de trabalho foram transformados historicamente por meio de novos métodos e tecnologias. As revoluções industriais, por exemplo, substituíram a força humana física por máquinas a vapor e motores à combustão, impulsionando a urbanização e a produção de bens de consumo em massa. Consequentemente, as relações trabalhistas e a economia agraria cederam espaço a novos modelos de capitalismo baseados na criação de novas profissões. Em outras palavras, os antigos ofícios foram gradativamente substituídos por novas ocupações. A transformação digital é resultado de uma conjunção de tecnologias que habilitam o trabalho remoto, mudanças em comportamentos, novos modelos de negócios. Neste sentido, alfabetização digital e competências para o futuro do trabalho envolvem o domínio de plataformas colaborativas, suítes de produtividade em nuvem, plataformas low-code, ferramentas para automatização, análise de dados e inteligência artificial, entre outras tecnologias fundamentais para toda e qualquer profissão. Você está preparado? Acompanhe os artigos em trent.im/mario e mariotrentim.com Mande suas dúvidas e sugestões nos comentários. E compartilhe com seus colegas!
13:06
July 15, 2021
Ep. 15 - Sucesso do Projeto e Satisfação dos Stakeholders
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu falo sobre o gerenciamento das partes interessadas, expectativas e engajamento. Trata-se de um assunto tão importante que eu escrevi um livro publicado pelo Project Management Institute (PMI.org) em 2013 e 2015. O livro "Managing Stakeholders as Clients" foi premiado com o PMIEF Harold Kerzner Award e eu pretendo disponibilizar esse livro em Português juntamente com um curso, ambos gratuitamente no Canal Youtube.com/mariotrentim em breve. Mas agora vamos direto ao assunto: VOCÊ CONHECE ALGUM PROJETO DE SUCESSO CUJOS STAKEHOLDERS ESTEJAM INSATISFEITOS? Pois é, a relação entre sucesso do projeto e satisfação dos stakeholders é tão óbvia que me surpreende o fato de que os gerentes de projetos e suas equipes gastam tão pouco tempo em identificar as partes interessadas, analisar expectativas e desenvolver estratégias de engajamento...  Como você vai descobrir neste episódio, a identificação do maior número possível de stakeholders é fundamental para que você possa obter requisitos completos para o seu projeto. As necessidades e expectativas são a base para a definição do Escopo. Aliás, como eu costumo dizer, se você não sabe o escopo do projeto é porque você não conhece os stakeholders do projeto... Porém, isso é metade do caminho. A outra metade, não menos importante, está no relacionamento, engajamento, colaboração e comunicação. Não adianta nada você identificar os stakeholders, anotar suas expectativas e falar com eles novamente ao final do projeto. A percepção de valor está relacionada aos aspectos humanos. Já reparou que as enfermeiras e médicos falam para o paciente todos os passos de um procedimento? Pois é, inclusive há pesquisas sobre esse tema. Os médicos que fazem isso sofrem menos processos judiciais e obtem maiores índices de satisfação e recomendação. Ou seja, se você falar para o paciente o que vai fazer no início, ficar sem falar com ele durante todo o procedimento, e no final os resultados forem fantásticos, você vai obter insatisfação! (ou meia satisfação). Mas se você falar frequentemente e de maneira consistente com o paciente ao longo do procedimento, mesmo se alguma coisinha der errado, a satisfação será muito maior. Portanto, gerente de projetos e sua equipe, se vocês não possuem estratégias de engajamento para os seus stakeholders, eu tenho certeza (mesmo sem conhecer vocês :)) que a satisfação dos seus projetos é mais ou menos. E posso prever que você passa por grandes dificuldades ao longo do seu projeto... Que tal mudar isso agora mesmo? Mande suas dúvidas e sugestões nos comentários. E compartilhe com seus colegas!
13:13
July 8, 2021
Ep. 14 - O que é Disciplined Agile?
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, vamos conversar sobre Disciplined Agile. Disciplined Agile é uma caixa de ferramentas (toolkit), um conjunto de princípios, orientações e métodos. Neste sentido, Disciplined Agile não é um framework (como Scrum), não é uma metodologia (como PRINCE2), não é um compêndio de boas práticas (como Guia PMBOK) e também não é um padrão como ISO 21500... Porém, Disciplined Agile permite utilizar e combinar todas essas coisas que eu mencionei anteriormente e muito mais! Você pode usar o DA para identificar atividades que precisam ser feitas e escolhas específicas para cada situação. incluindo uma variedade de abordagens e estratégias (DevOps, Scrum, SAFe, PMBOK Guide, Spotify Method, Kanban, e outras referência). Disciplined Agile foi criado por Scott Ambler e Mark Lines em 2009, evoluindo para o atual conjunto de ferramentas que foi adquirido pelo PMI -  Project Management Institute em 2019. Disciplined Agile propõe a criação do seu modo de trabalho (Choose your WoW! Way of Work), permitindo o desenvolvimento ordenado e organizado de abordagens híbridas e adaptáveis para que as organizações e os membros de equipes possam escolher quais características serão melhor utilizadas. Nos próximos episódios, vou explicar PROCESS BLADES, CICLOS DE VIDA e PROCESS GOALS. Fique ligado também novos conteúdos em www.mariotrentim.com Mande suas dúvidas e sugestões nos comentários. E compartilhe com seus colegas!
17:17
July 1, 2021
Ep. 13 - Novo Exame PMP 2021
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu apresento o Novo exame PMP 2021. Fique ligado porque muita coisa mudou! A preparação para a prova, assim como os conteúdos e as questões foram totalmente reformulados. Isso porque a gestão de projetos está evoluindo. O gerente de projetos do futuro precisa conhecer: PESSOAS, PROCESSOS e NEGÓCIOS. Cada vez mais as organizações compreendem que a gestão de projetos é o caminho para tirar ideias do papel, transformando estratégias em resultados. Neste sentido, os gerentes de projetos modernos deixam de ser "secretários de luxo" ou "pilotos de Project" para assumirem papéis cada vez mais importantes na criação de valor para organização. O Guia PMBOK 7a edição foi totalmente reformulado, uma enorme quebra de paradigma em relação às seis edições anteriores, não estando mais baseado em processos, ferramentas e técnicas somente. O Guia PMBOK 7a edição está baseado em princípios e áreas de performance, inovando ao descrever o Value Delivery System. Todas essas novidades estão numa série de aulas no Youtube/mariotrentim: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enjn8ltRwCIdKk30WYPnivHk O Exame PMP 2021, conforme anunciado no início do ano, foi totalmente reformulado. Não é mais suficiente para sua preparação você utilizar as questões antigas, livros ou cursos preparatórios que tratam das Áreas de Conhecimento, 49 Processos, Entregas, Saídas, Ferramentas e Técnicas. O foco do exame PMP 2021 está nas competências necessárias para o gerente de projetos moderno. E o curriculum do treinamento oficial está dividido em: Criando uma Equipe de Alta Performance (equipe, stakeholders, técnicas para formação de equipes, team charter, matriz de responsabilidades, ground rules, negociação, times virtuais, plano de comunicações) Começando o Projeto (avaliar contexto do projeto, complexidade, adaptações / tailoring, selecionar metodologia e ciclo de vida, definir governança, estratégia / abordagens de execução, planejamento preliminar) Executando o Trabalho (gerenciar riscos, criação de valor, construção das entregas, gestão de mudanças, artefatos e documentos do projeto, gestão de pendências, transferência de conhecimento, mobilização e aquisições) Mantendo a Equipe (e o Projeto) nos Trilhos (teorias de liderança e motivação, gestão de pessoas e performance, remover impedimentos e obstáculos, avaliar engajamento dos stakeholders, inteligência emocional) Contexto de Negócios e Estratégia (aspectos de conformidade, legislação, HSE, revisar a justificativa de negócios e a motivação do projeto, realização de benefícios, melhoria contínua, alinhamento estratégico, fatores ambientais) Eu confesso que gostei demais do material oficial "PMI Authorized PMP Exam Prep". Também achei as mudanças do novo Guia PMBOK 7a edição extremamente úteis, valiosas e pertinentes ao momento de evolução da maturidade em gerenciamento de projetos nas organizações. Fique ligado nos próximos episódios do podcast e também em novas séries de vídeos/cursos no www.Youtube.com/mariotrentim Mande suas dúvidas e sugestões nos comentários. E compartilhe com seus colegas!
12:58
June 24, 2021
Ep. 12 - Três Benefícios do PMO para sua Organização
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu comento os três principais benefícios de um Escritório de Projetos para a sua organização: 1) GOVERNANÇA: estabelecimento de papéis e responsabilidades, definição de procedimentos e processos, disponibilização de modelos.  Você já ouviu alguém falar que determinada organização "não tem Governança"? Sabe o que isso significa? Significa que as responsabilidades não estão claras, não há um processo definido ou as informações são inconsistentes. O resultado disso é muita confusão ou pior. O Escritório de Projetos deve criar uma governança mínima necessária, o que não significa burocratização. 2) MATURIDADE: proficiência, consistência e repetibilidade, melhoria contínua. O aumento de maturidade em gerenciamento de projetos e portfólios na sua organização ocorre de maneira gradual com o apoio do PMO, desenvolvendo novas capacidades e competências, avaliando oportunidades de melhoria, buscando a excelência por meio de benchmark. 3) EFICIÊNCIA: retorno sobre o investimento, melhor alocação de recursos, maiores benefícios. A execução da estratégia organizacional depende do gerenciamento de portfólios e projetos. O Escritório de Projetos tem um papel crucial no desdobramento da estratégia, bem como na seleção e priorização dos projetos. Informações centralizadas permitem melhor suporte à tomada de decisão, balanceando demanda e capacidade em busca de maiores benefícios. Além dos benefícios acima, eu explico o modelo P3O da Axelos e a Metodologia PMO Value Ring da PMO Global Alliance neste episódio do podcast. Para saber mais sobre modelos de maturidade (P3M3, MMGP) e sobre escritórios de projetos, confira essas aulas no Youtube/mariotrentim: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enjWjJ5y4pnp0OE1dZWK7x9L Mande suas dúvidas e sugestões. Compartilhe com seus colegas. E fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
09:24
June 17, 2021
Ep. 11 - Qual a Melhor Certificação em Gestão de Projetos para Sua Carreira?
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu explico as certificações em gestão de projetos... um assunto bastante confuso para quem está começando na carreira como gerente de projetos. Afinal, são inúmeras organizações e associações, dezenas de certificações, e uma sopa de letrinhas sem igual. Portanto, o meu objetivo é trazer uma luz no fim do túnel, orientações e sugestões para você planejar bem as certificações na sua carreira.  Em primeiro lugar, cumpre destacar que não é obrigatório ter uma certificação ou formação específica para gerenciar projetos. Você pode ter nível superior (ou não) em qualquer área. E pode gerenciar projetos sem a necessidade de uma "habilitação". Todavia, MBAs, pós-graduações e cursos são muito importantes para aumentar o seu conhecimento a respeito de métodos e técnicas, tornando-o um profissional mais valioso. Além disso, as certificações dão maior peso ao seu curriculum, atestando que você foi aprovado em exames ou outros tipos de avaliações. Antes de escolher a sua certificação, considere: 1) TIPOS DE CERTIFICAÇÃO: Business Analysis (Análise de Negócios), Project Management (Gestão de Projetos), Systems Engineering (Engenharia de Sistemas). Neste podcast, eu explico as diferenças e as certificações nessas três áreas ou disciplinas interrelacionadas. Consulte também IIBA.org e INCOSE.org; 2) NÍVEIS DE CERTIFICAÇÃO: embora não sejam exatamente níveis hierárquicos, conforme eu explico no episódio, podemos considerar Escritórios de Projetos (PMOs), Portfólios, Programas e Projetos. Você pode se especializar em portfólios sem ter se aprofundado em projetos, mas precisa compreender os relacionamentos dessa governança; 3) ASSOCIAÇÕES: existem muitas associações e organizações com suas próprias certificações. Eu recomendo que você pesquise a reputação da certificação e da organização antes de fazer o seu investimento. Algumas das principais são IPMA.world, PMI.org, PMOGA.world, AXELOS.com, entre outras. Muitas pessoas me perguntam "Mário, qual certificação eu deveria fazer?" ou "Qual a próxima certificação?". Não é uma corrida para juntar o maior número de letrinhas após o seu nome. Seja estratégico! Escolha somente as certificações que agregam valor aos seus objetivos de carreira. Toda certificação tem um investimento de esforço, tempo e custos ($). Você vai precisar também manter e renovar as certificações. Assista os vídeos abaixo no meu Youtube.com/mariotrentim sobre carreira e certificações. - MBA ou PMP? Assista o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=gLsC0ppyxuQ - Quais Cursos e Certificações? Assista o video: https://www.youtube.com/watch?v=EXDPvJdll14 Nos próximos episódios, vou falar mais especificamente de algumas associações e certificações. Mande suas dúvidas e sugestões. Compartilhe com seus colegas. E fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
17:17
June 10, 2021
Ep. 10 - Gestão Ágil de Projetos vs Gestão de Projetos Tradicional
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu explico o que é a gestão ágil de projetos e como podemos aplicar agilidade na prática em nossos projetos. Em primeiro lugar, cumpre destacar que a gestão ágil está dentro de um conceito mais amplo de agilidade organizacional e nasceu a partir de métodos de desenvolvimento de produtos/serviços.  Agilidade não significa apenas rapidez ou velocidade. Agilidade pressupõe flexibilidade e adaptação. Mas como podemos nos adaptar? A gestão ágil considera que o tempo e os recursos estão pré-fixados, sendo o escopo e a qualidade variáveis. Desta maneira, reorganizando produtos ou serviços em épicos e funcionalidades que serão priorizados em um Backlog de acordo com o valor, podemos entregar mais em menos tempo.  Ouça o episódio e deixe seus comentários. Aproveite também para assistir os vídeos abaixo no Youtube.com/mariotrentim 1) O que é gestão ágil de projetos? (Video: https://www.youtube.com/watch?v=Ipjxv5uU1R8) 2) Quais os valores do Manifesto Ágil? (Video: https://www.youtube.com/watch?v=4R4X2eOIQZE) 3) Quais as diferenças entre gestão de projetos tradicional e gestão de projetos ágeis? (Video: https://www.youtube.com/watch?v=p8xI_DNvPcc) 4) Quando usar Gestão Ágil de Projetos versus Gestão de Projetos Tradicional? (Video: https://www.youtube.com/watch?v=HXktB9rUPc4) Fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
10:49
June 3, 2021
Ep. 09 - Cinco Soft Skills Essenciais em 2021
Olá, eu sou Mário Trentim. Seja bem-vindo ao #PMOCast! Neste episódio, eu descrevo as 05 (cinco) principais habilidades comportamentais ou soft skills mais importantes para a sua carreira em 2021. Antes de falar dessas habilidades, precisamos entender a diferença entre soft skills e hard skills. Hard skills ou habilidades técnicas estão relacionadas a métodos, técnicas, funções e profissões. Podem ser quantificadas ou medidas em provas ou exames, de maneira geral. Por exemplo, habilidades técnicas de Engenharia, Direito, Finanças, entre outras, são aquelas que permitem que você desempenhe o seu trabalho com qualidade nos resultados. Já as habilidades interpessoais e comportamentais, também conhecidas por soft skills, são competências um pouco mais subjetivas que podem ser observadas nas relações e interações com outras pessoas. Essas habilidades são mais difíceis de medir e comparar. Agora vamos às principais soft skills, as mais importantes para sua carreira: 1) Responsabilidade 2) Colaboração e Trabalho em Equipe 3) Gestão de Conflitos 4) Criatividade e Inventividade 5) Pensamento Crítico e Tomada de Decisão Cada uma dessas habilidades está descrita neste episódio do podcast com exemplos. E, no final, eu deixo algumas dicas de como desenvolver essas competências na prática. Deixo abaixo também outros vídeos sobre Soft Skills para que você possa se aprofundar: - Soft Skills ou Hard Skills? O que é mais importante? https://www.youtube.com/watch?v=BcZO7l4updk  - Soft Skills - Competências e Habilidades Pessoais para Gerentes de Projetos https://www.youtube.com/watch?v=hzvc5wlaMAw Fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
11:10
May 27, 2021
Ep. 08 - Gerente de Projetos vs Scrum Master
Olá e seja bem-vindo ao #PMOCast! Eu sou Mário Trentim e neste episódio vou explicar as diferenças entre funções do Gerente de Projetos e do Scrum Master. Em primeiro lugar, é importante ressaltar que as abordagens tradicionais para gestão de projetos, tais comoPRINCE2 ou melhores práticas do Guia PMBOK, possuem uma estrutura de equipe ou organograma diferente das abordagens ágeis.  Nas abordagens tradicionais, o gerente de projetos é o "chefe" da equipe, sendo responsável pelo sucesso do projeto e por diversos aspectos como organização, planejamento, administração financeira, atribuição de tarefas e alocação de recursos.  Nas abordagens ágeis, todos são "membros da equipe" sem existir necessariamente uma hierarquia. O que existem são diferentes papéis. No Scrum, temos o Product Owner e o Scrum Master, que são membros da equipe com papéis específicos. O Scrum Master, portanto, não é chefe ou gerente da equipe. Scrum Master é um membro do time Scrum que possui maior conhecimento sobre o framework, sendo responsável por potencializar o trabalho da equipe.  Para concluir, eu descrevo abordagens híbridas neste episódio do podcast também. E você pode encontrar aulas sobre as combinações do PRINCE2 e do Guia PMBOK com Scrum e outras práticas nestes links: - PRINCE2 Agile: https://www.youtube.com/watch?v=1Vxggy7FqQ0 - Guia PMBOK + Scrum: https://www.youtube.com/watch?v=IP6zxAK_leI Fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
08:23
May 20, 2021
Ep. 07 - Você está preparado para Hiper-Agilidade?
Você sabe o que é Hiper-Agilidade? Neste episódio, eu falo sobre mundo VUCA (volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade) e sobre a "hiper-agilidade", um conceito que avança as práticas ágeis em combinação com Citizen Development para que a organização como um todo possa responder às mudanças internas e externas mais rapidamente. Você provavelmente já ouviu falar em gestão de projetos tradicional, utilizando processos prescritivos e burocráticos, construídos em cima de cronogramas waterfall herdados da administração científica, constituindo o que conhecemos como Management 1.0. A revolução ágil trouxe Management 2.0 e Management 3.0 com equipes autônomas, flexibilidade e adaptabilidade. Entrega de valor incremental foi um dos principais resultados. Neste momento, o mundo passa por transformações que exigem entrega de valor em tempo real, um fluxo de valor consistente que não pode mais esperar intervalos das Sprints... e você vai aprender como fazer isso neste podcast. Fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
13:55
May 13, 2021
Ep. 06 - Guia PMBOK 7a edição: Tudo o que você precisa saber sobre as mudanças
Neste episódio, eu apresento as mudanças da nova versão do Guia PMBOK, Project Management Institute (PMI). Nesta 7a edição do Guia PMBOK, temos profundas modificações em sua estrutura. Em lugar da abordagem baseada em processos e áreas de conhecimento das edições anteriores, o novo guia adota Princípios e Domínios de performance, como eu explico neste episódio do PMOCast. Princípios são orientações. Domínios de performance são aspectos que devem ser gerenciados para que o projeto tenha sucesso. O Guia foi reduzido de 600 - 800 páginas nas edições anteriores para 225 páginas na edição atual. Isso graças à criação de uma biblioteca online chamada Standards Plus do PMI.org, disponibilizando para os seus membros artefatos, modelos, templates e mais.  Como você deve imaginar, a gestão de projetos está mudando. E nós, gerentes de projetos, precisamos acompanhar as inovações em metodologias e software para que possamos continuar transformando ideias em resultados por meio da gestão profissional de projetos. Assista à playlist de aulas explicando o Guia PMBOK 7a edição: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enjn8ltRwCIdKk30WYPnivHk Participe do curso completo preparatório para certificações PMP e CAPM (81 aulas, 40h) totalmente gratuito aqui: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enj0V2fSAoS8DkPxO0SVQW6j Fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
09:55
May 6, 2021
Ep. 05 - Não Existe Falta de Recursos! É falta de priorização.
Neste episódio, eu defendo que não existe falta de recursos. Geralmente, o problema está na priorização (ou na falta de priorização). Por que? Porque os recursos são e serão sempre finitos. As ideias, iniciativas, escopos e requisitos são infinitos porque a capacidade inventiva e criativa humana não tem limites. Ou seja, sabendo que os recursos são escassos, um bom gestor de projetos ou gerente de portfólios deve sempre priorizar o uso dos recursos, conforme eu explico neste PMOCast. Eu trago exemplos de seleção e priorização em projetos, bem como orientações para priorizar escopo e requisitos em seus projetos. Faça isso antes de solicitar mais recursos. Aproveite para assistir os vídeos sobre uso do Método AHP, bem como seleção e priorização de Portfolios usando software: https://www.youtube.com/results?search_query=trentim+portfolio  Fique ligado não perder meu novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
09:02
April 29, 2021
Ep. 04 - Desemprego no Brasil e Vagas no Mundo
Neste episódio, eu quero abordar um assunto muito sério: DESEMPREGO. Você que está buscando entrar na carreira como gestor de projetos, você que teve a sua carreira interrompida por uma demissão ou você que deseja fazer uma transição da sua carreira atual para se tornar um gerente de projetos, ouça este episódio e compartilhe com seus colegas. Estamos observando alguma retomada econômica mundial, apesar dos desafios no Brasil. Você pode e deve buscar vagas no Brasil e no exterior, uma vez que a pandemia tornou o trabalho remoto parte do "novo normal". Mas como conseguir essas vagas? E quais são as habilidades necessárias? É isso que o PMI e outras organizações procuram trazer com abordagens Citizen Development. Aproveite para assistir esta Playlist sobre planejamento de carreira: https://www.youtube.com/playlist?list=PLnhUek92-enihbtaOM4tpyjJOgAO_0b0w Fique ligado não perder o novo episódio do #PMOCast na próxima semana!
14:07
April 22, 2021
Ep. 03 - O que é Liderança Digital?
Olá e seja muito bem-vindo ao #pmocast! Neste episódio, eu vou discutir Liderança Digital. Será realmente algo novo? Em primeiro lugar, precisamos separar as coisas. Liderança é a "arte de realizar objetivos por meio das pessoas". Afinal, conseguimos atingir impacto e resultados muito maiores em grupo do que sozinhos. Porém, um grupo descoordenado e desmotivado não vai chegar longe.  Existem várias teorias de liderança e motivação, algumas eu vou explicar neste podcast, que podem ser utilizadas tanto em equipes presenciais quanto em times virtuais. Portanto, uma das definições de "liderança digital" é liderar em meios digitais, ou seja, utilizar novas tecnologias e meios para amplificar sua influência. Mas não é só isso. Liderança digital não é apenas saber utilizar uma webcam. São novas competências para transformar digitalmente modelos de trabalho, estruturas organizacionais, o futuro do trabalho e modelos de negócios inovadores. Neste sentido, a "liderança digital" está mais para "Citizen Development Strategist", um conceito que está sendo construído pelo Project Management Institute (PMI.org) e que eu vou abordar nos próximos episódios. Fique ligado não perder o novo episódio na próxima semana!
10:35
April 15, 2021
Ep. 02 - Doze Passos para Transformar Ideias em Resultados com Gestão de Projetos
Olá e seja muito bem-vindo ao #pmocast! Neste episódio, eu vou apresentar Doze Passos para você transformar ideais em resultados. Esses passos podem ser combinados, expandidos, modificados. Servem para qualquer projeto e para todo tipo de abordagem ou metodologia (tradicional, ágil, híbrida), conforme eu explico no podcast.  12 PASSOS PARA TRANSFORMAR IDEIAS EM RESULTADOS POR MEIO DA GESTÃO DE PROJETOS     DEFINIÇÃO E INICIAÇÃO DO PROJETO     Passo 1 - Conceber a Ideia ou Proposta (Viabilidade e Business Case)     Passo 2 - Autorizar o Projeto (Termo de Abertura ou Charter)     DETALHAMENTO E PLANEJAMENTO DO PROJETO     Passo 3 - Escopo / Entregas     Passo 4 - Tarefas / Cronograma     Passo 5 - Recursos / Custos     Passo 6 - Planos Auxiliares     MOBILIZAÇÃO E EXECUÇÃO DO PROJETO     Passo 7 - Mobilizar e Adquirir     Passo 8 - Orientar e Direcionar     ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DO PROJETO     Passo 9 - Performance     Passo 10 - Mudanças     ACEITAÇÃO E ENCERRAMENTO DO PROJETO     Passo 11 - Aceitação     Passo 12 - Lições Aprendidas
12:28
April 7, 2021
Ep. 01 - O que é Gestão de Projetos?
Olá e seja muito bem-vindo ao #pmocast! Neste episódio, eu vou explicar o que é a gestão de projetos. Os gerentes de projetos descrevem suas atividades de variadas maneiras e existe muita confusão por aí sobre o próprio termo "projeto". Algumas pessoas dizem que estão ocupadas com "vários projetos", possuem "um projeto de vida", estão iniciando um "projeto para emagrecer". Outras pessoas imaginam que a gestão de projetos se refere somente a grandes projetos de construção civil, engenharia ou tecnologia da informação. A gestão de projetos, de maneira resumida, é uma área de conhecimento ou disciplina que organiza metodologias, métodos e melhores práticas para planejar, controlar e executar projetos com sucesso. Ou seja, a gestão de projetos transforma ideias em realidade, ideias em resultados. Mas como? Existem diferentes abordagens, como explicado neste podcast. Você pode utilizar a gestão ágil, tradicional ou híbrida de projetos. É importante destacar que a gestão de projetos está se tornando cada vez mais uma competência essencial para todos os profissionais, uma vez que existem projetos nas áreas de recursos humanos, contabilidade, projetos sociais, entre outros. Nos próximos episódios, eu vou apresentar mais conceitos e técnicas para ajudar você a gerenciar projetos na sua organização. Aproveite para deixar um comentário e também compartilhe esse podcast para que possamos ter mais colegas participando dessas discussões. Fique ligado não perder o novo episódio na próxima semana!
06:01
March 31, 2021