Skip to main content
Diálogos em Travessia

Diálogos em Travessia

By Museu Virtual da Lusofonia
Acompanhe os diálogos interculturais do Museu Virtual Lusofonia, Unidade Cultural da Universidade do Minho e plataforma de cooperação artística, cultural e académica da língua portuguesa e das suas diásporas, que se estende também à Galiza e à Região Autónoma de Macau. O Museu envolve universidades com projetos de investigação e de ensino pós-graduado na área das Ciências da Comunicação e dos Estudos Culturais, associações artísticas e culturais.
Listen on
Where to listen
Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Spotify Logo

Spotify

Currently playing episode

Momentos de festejos em Salvador - Matriarca da Roma Negra

Diálogos em Travessia

1x
Momentos de festejos em Salvador - Matriarca da Roma Negra
No novo episódio do podcast “Diálogos em Travessia” conversamos com Mariana Miranda, autora da coleção “Momentos de festejos em Salvador - Matriarca da Roma Negra”. Na entrevista, Mariana Miranda fala sobre seu trabalho como pesquisadora, suas inspirações para a realização da coleção, as formas de resistência das culturas afrodescendentes na cidade de Salvador e sobre o diálogo intercultural a partir do conceito de lusofonia. Mariana Pinto Miranda é estudante de doutoramento em Cultura pela Universidade de Federal da Bahia (UFBA), no Brasil, e mestre em Comunicação e Estudo da Mídia pela Universidade Nova de Lisboa (UNL), em Portugal. É licenciada em Publicidade e Propaganda e em Jornalismo, com experiência como correspondente internacional e como professora de pós-graduação em Comunicação. Atualmente é pesquisadora bolsista pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB) e integrante do Grupo Logos (Poscult/UFBA) com foco em Place Branding em Territórios Lusófonos. O podcast “Diálogos em Travessia” tem produção de Alessandra Nardini, Tatiane Oliveira e Tiago Vieira e locução e edição de Elaine Trindade.
33:51
May 02, 2022
As Mulheres da Minha Terra: entrevista com a fotógrafa moçambicana Yassmin Forte
O novo episódio do podcast “Diálogos em Travessia” traz a entrevista com Yassmin Forte, autora da coleção “As Mulheres da Minha Terra”. Na conversa, Forte fala sobre a luta quotidiana das mulheres moçambicanas e, em especial, das trabalhadoras do mercado em Maputo, além de abordar o ativismo feminino em Moçambique. Yassmin Forte, é moçambicana, nascida em Quelimane (Zambézia), e vive em Maputo desde 1986. É licenciada em Ciências da Comunicação, Relações Públicas e Jornalismo no Instituto Superior Politécnico e Universitário (ISPU) em Maputo. Entre cursos e residências, já realizou 6 exposições individuais, participou de 10 exposições coletivas, fez a curadoria de 7 exposições e de concursos. Ganhou diversos prêmios, como o "Inclusão na Diversidade", em Portugal, e o "Prémio Mozal Artes e Cultura" (Fotografia de Categoria), em Moçambique. O podcast “Diálogos em Travessia” tem produção de Alessandra Nardini, Tatiane Oliveira e Tiago Vieira e locução e edição de Elaine Trindade.
29:19
March 28, 2022
Festas Populares e Dinâmicas Culturais nas comunidades lusófonas de Sobrado e Belém do Pará (Auto do Círio, Bugiada e Mouriscada)
No segundo episódio do podcast, Diálogos em Travessia, falamos sobre dinâmicas culturais e festas populares, tomando como objeto de análise a Bugiada e Mouriscada de Sobrado, festividade que recria o conflito entre mouros e cristãos na região metropolitana do Porto (Portugal), e o Auto do Círio, festividade em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré que acontece em Belém do Pará (Brasil). As duas festas possuem mostras fotográficas em exposição permanente na plataforma do Museu Virtual da Lusofonia no Google Arts & Culture. Para o debate acerca destas manifestações festivas de efervescência cultural, convidamos Rita Ribeiro, professora auxiliar do Departamento de Sociologia do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho e investigadora responsável pelo projeto “Festivity: Festa, património cultural e sustentabilidade comunitária. Investigação e comunicação no caso da Bugiada e Mouriscada de Sobrado”. Rita Ribeiro explica os múltiplos sentidos que compõem as festas populares, observando-as como manifestações culturais festivas que podem ser consideradas marcadores identitários de comunidades em constante transformação, capazes de propiciar reflexões acerca da herança cultural e revitalização das tradições. Tais Morena, estudante de doutoramento em Estudos Culturais pela Universidade do Minho, jornalista, fotógrafa e curadora da exposição “Auto do Círio: O profano e o sagrado na fotografia espetacularizada”, inaugurada em fevereiro de 2022 na plataforma do Museu Virtual da Lusofonia no Google Arts & Culture, também participa deste debate sobre as festividades populares. Tais Morena conta sua experiência ao retratar o festejo do Auto do Círio, observando os personagens em cena e buscando registar as singularidades de cada indivíduo que participa desta festividade. Através do estudo da cena, a curadora consegue ilustrar a riqueza de detalhes e as múltiplas representações culturais, mostrando a alegria e a beleza do que significa divindade para cada pessoa que participa deste festejo. As exposições permanentes “Bugiada e Mouriscada de Sobrado: manifestação da cultura popular portuguesa” e “Auto do Círio: O profano e o sagrado na fotografia espetacularizada”, podem ser visitadas na plataforma do Museu Virtual da Lusofonia no Google Arts & Culture. Venham nesta travessia pela Lusofonia! Locução e edição: Elaine Trindade Produção: Alessandra Nardini, Elaine Trindade, Tatiane Oliveira e Tiago Vieira.
26:21
February 21, 2022
Exposição Braga sem Vivalma, sentimento e sensações durante o período de confinamento para contenção da Covid-19 na cidade
Com o surgimento da pandemia de Covid-19, tudo mudou e tivemos que lidar com o inusitado. O ritmo do dia-a-dia, os nossos hábitos cotidianos, relações sociais e práticas culturais foram alterados pela necessidade de nos adaptarmos a uma nova realidade, completamente diferente daquela a que estávamos habituados. E tu, como te sentistes com essa nova realidade? No primeiro episódio do podcast Diálogos em Travessia, apresentamos a exposição permanente Braga sem Vivalma de Sofia Gomes, investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), e doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, e falamos sobre os sentimentos das pessoas durante o período de confinamento na cidade de Braga, situada no norte de Portugal. O episódio conta com a participação de Armindo Armando, investigador em Língua, Cultura e Sociedade pela Universidade Zambeze (Moçambique), que atualmente faz intercâmbio na Universidade do Minho, e nos fala sobre sua perceção acerca da mudança paradigmática de ser e estar em comunidade durante o período de confinamento. Traz também a participação de Sofia Gomes, que explica o que é Braga sem Vivalma, mostrando-nos a forma como a pandemia de Covid-19 alterou a dinâmica da cidade. O episódio tem ainda a participação de Elaine Vianna, pós-doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho e autora do vídeo que faz parte da exposição Braga sem Vivalma, que recita em poesia o sentimento de viver em tempos de pandemia. A primeira edição do podcast Diálogos em Travessia tem roteiro, locução e edição de Elaine Trindade, investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) e doutoranda em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, que faz parte da equipa do Museu Virtual da Lusofonia desde 2019. A exposição permanente Braga sem Vivalma pode ser visitada na plataforma do Museu Virtual da Lusofonia no Google Arts & Culture. Não perca!
09:21
January 12, 2022