Pouco Pixel

#131: Como jogar Shenmue

An episode of Pouco Pixel

By Pouco Pixel
About
Papo novo sobre video game velho
More places to listen
Papo novo sobre video game velho
poucopixel.com

More places to listen

#154: Crítica e autocrítica
No princípio era o jogo. Depois veio o verbo. Quase tão natural quanto pegar o joystick e jogar, é falar. Refletimos hoje não sobre video games, mas sobre o que se diz sobre video games. Cabe nesse universo uma abordagem diferente da tradicional, apoiada em promoção, serviço e entretenimento? Veículos profissionais, que dependem das empresas que criticam para sobreviver, conseguem ser isentos? Amadores, que fazem tudo por hobby, conseguem manter seus trabalhos? E o Pouco Pixel?
1:12:29
May 27, 2019
#153: Isso só o video game faz pra você
Ah, video game é só mais uma diversão, tipo qualquer brincadeira. Será? Tentamos encontrar aquele "algo" que torna o video game único e especial: dá ou não dá pra substituir os jogos eletrônicos por outros tipos de entretenimento sem perder nada? O que os video games têm que cartinhas, tabuleiros, esportes e até mesmo a arte não têm?
1:24:28
May 20, 2019
#152: Caminho Suave
Existe um jeito certo de se mostrar video games para alguém não habituado? Conversamos sobre a nobre arte de introduzir essa mídia para três públicos bastante diferentes: crianças, jovens que só conhecem video games modernos e adultos que nunca jogaram. Ataris e Nintendinhos funcionam com crianças pequenas ou mesmo millenials? Como convencer um adulto reticente de que video game é uma expressão interessante? Existe um cânone gamístico?
1:24:15
May 13, 2019
#151: Losers, parte 2
Só há vencedores se existirem perdedores. Recontamos a história dos video games do ponto de vista dos consoles derrotados nas batalhas pelo mercado. O destaque desta vez é o mundo pós-PlayStation: como a Sony passou de novata para líder absoluta do mercado em tão pouco tempo? O que Nintendo e Sega fizeram ao se verem transformadas subitamente em grandes perdedoras? Por que a Microsoft resolveu entrar em um mercado tão cheio?
1:27:51
May 6, 2019
#150
Quatro anos, cinco temporadas e 150 episódios! Quem diria? Para comemorar, resolvemos homenagear as seções extintas do podcast, criando um episódio só com elas. Sim, não há tema no podcast de número 150! Os protagonistas aqui são os coadjuvantes das temporadas passadas: os rankings do High Five, os duelos do Telecatch, os assuntos aleatórios do Debate de Bolso e as cartinhas dos queridos ouvintes. Cartinhas? Cartinhas, cartinhas!
2:34:37
April 30, 2019
#149: Meu teflon
Sabe aquela coisa de que todo mundo gosta mas que por algum motivo não gruda em você de jeito nenhum? Decidimos profanar vacas sagradas e listar nossos "teflons" video gamísticos: que jogos unanimemente incensados não fazem nossas cabeças? Há motivos, fora birra e hipsterismo? E... por que esses jogos se tornaram vacas sagradas, para início de conversa?
1:27:42
April 22, 2019
#148: Ascensão e queda dos adventures
Pegue! Empurre! Use! Olhe! Nunca o imperativo foi tão útil quanto nos lendários jogos de adventure - sejam eles somente de texto, gráficos ou point-and-click. Visitamos o mundo de aventura e exploração de jogos como "Maniac Mansion", "King's Quest" e "Monkey Island" e tentamos decifrar dois mistérios aparentemente antagônicos: o que tornou esse gênero um sucesso tão grande no início dos anos 90, e o que fez ele sucumbir logo em seguida?
1:31:25
April 15, 2019
#147: Losers
Só há vencedores se existirem perdedores. Recontamos a história dos video games do ponto de vista dos consoles derrotados nas batalhas pelo mercado. Alguns deles são até hoje queridos, como o Master System, outros foram quase totalmente esquecidos, como o Intellivision e o CD-i. Qual a importância desses video games para a evolução da mídia? Que fatores os levaram à bancarrota? Por que o mercado de jogos eletrônicos tende naturalmente à concentração?
1:25:21
April 8, 2019
#146: Clique e Castigo
Errou, morreu, game over; começa tudo de novo. Tem que ser sempre assim? Debatemos sobre o conceito de punição em video games. Afinal, lidar com as falhas do jogador é um dos instrumentos mais básicos - e importantes - do arsenal do game designer. Qual a diferença entre dificuldade e punição? Qual o limite entre a crueldade que frustra e a justiça que educa? É possível video game sem punição?
1:24:15
April 1, 2019
#145: A culpa é sempre dos video games?
Toda vez que acontece alguma tragédia alguém se lembra de relacionar violência a video games. Começamos a quinta temporada do podcast colocando o video game no banco dos réus. Ele realmente estimula atos violentos? Ensina jovens a usar rifles de assalto ou a jogar aviões em prédios? Jogos cheios de armas, sangue e gente morrendo seriam capazes de influenciar um mundo já bastante cheio de armas, sangue e gente morrendo? Será que video games têm outras culpas no cartório que não estamos enxergando?
1:30:29
March 25, 2019
Classic Edition #10: Como ser um retrogamer
De repente todo mundo quis fazer algo que ninguém achava que aconteceria: jogar video games antigos! Montamos um guia prático de como entrar no fascinante - e complicado - hobby do retrogaming. Como a comunidade de aficcionados conseguiu sobrepujar grandes barreiras técnicas e legais para viabilizar a jogatina retrô? O que é melhor, emular no computador, num dispositivo dedicado ou simplesmente guardar consoles antigos? Os meios oficiais de se reviver grandes games do passado fazem realmente sentido?
1:08:25
March 18, 2019
Classic Edition #9: Brazil, o jogo
Brasil, mostra seu pixel! Em um arroubo patriótico, nos lembramos da história dos video games em nosso país: desde os primeiros jogos produzidos aqui, ainda para computadores de 8 bit, até o Zeebo, o console nacional que não deu nada certo, passando por famiclones, jogos da Turma da Mônica e Silvio Santos no Mega Drive. Posso perguntar?
1:02:29
March 11, 2019
Classic Edition #8: Isso é muito frustrante!
Para nos recuperarmos de uma vida inteira de videogames irritantes, desenvolvedores safados e lançamentos desapontadores, nos lançamos à psicanálise. Em busca da cura, desafiamos os miolos na roleta russa, dirigimos ônibus no deserto e esperamos meses a fio por leite açucarado. Frustrante.
1:03:00
March 4, 2019
Classic Edition #7: Histórias da mamãe Atari
Se o video game tem uma mãe, ela só pode ser a Atari. Contamos histórias - e a história - da grande pioneira dos jogos eletrônicos, do Pong ao Jaguar, passando pelo inesquecível 2600. Como surgiu o console com cartuchos intercambiáveis? Como a Atari conseguiu quebrar o mercado de games duas vezes? E o quê video games têm a ver com álbuns de figurinhas?
53:33
February 25, 2019
Classic Edition #6: A anatomia de um pixel das galáxias
O que faz um jogo bom ser bom? E o que torna um jogo lendário? Para descobrir, exploramos as entranhas dos maiores games de todos os tempos. No caminho, separamos o que é essencial e o que é perfurmaria e lançamos o desenho animado dos Jabutis Loucos armados com bumerangues. WTF?
59:57
February 18, 2019
Classic Edition #5: 1983
1983 ficou marcado na história como o ano que destruiu os video games. Mas o que aconteceu de verdade? Resolvemos tirar a espessa camada de lenda (e de poeira) que cobre os cartuchos de "E.T." e reconstituímos todo o processo que levou a indústria a encolher assustadores 97% em três anos. Quais foram os fatores que desencadearam uma crise tão grave? "E.T." foi culpado mesmo? Como o video game pôde se recuperar desse baque? O que aprendemos disso tudo?
57:57
February 11, 2019
Classic Edition #4: Konami #vaicomdeus
Uma das marcas mais icônicas da história dos videogames está deixando os consoles e vai se dedicar a celulares e caça-níqueis. Esta é uma singela homenagem à Konami, dona das franquias preferidas de várias gerações de gamers. De "Frogger" a "Silent Hill", o que define o "estilo Konami"? Quais foram os seus maiores sucessos? O que aconteceu com Hideo Kojima? R.I.P. Konami. Será sempre lembrada.
58:03
February 4, 2019
Classic Edition #3: Video game é arte?
Arquitetura, escultura, pintura, poesia, música, dança, teatro... e video game? Decidimos pisar em terreno minado e discutir as possibilidades artísticas dos games: se fotografia, cinema e quadrinhos são arte, jogos eletrônicos também podem ser? O que separa um jogo puramente mecânico, repetitivo, de outro com pretensões sofisticadas? É a historinha, a música ou a jogabilidade que define o video game artístico? Afinal, o que é arte?
1:01:33
January 28, 2019
Classic Edition #2: Programa cultural
Junto com o video game, nasceu o video game educativo. Relembramos as iniciativas mais famosas para se levar os jogos eletrônicos às salas de aula e discutimos: pedagogia videogamística realmente funciona ou é só uma artimanha para arrancar dinheiro de pais preocupados? "Age of Empires" e "Assassin's Creed" conseguem ensinar história para alguém? Quais os méritos de jogos mais abstratos como "SimCity" e "The Incredible Machine"? E, o mais importante: você está ligado nos perigos da... disenteria?
1:02:49
January 21, 2019
Classic Edition #1: Eu gosto de uma coisa errada
Mesmo um gourmand curte junk food de vez em quando. Revelamos nossos gostos videogamísticos bizarros, que mantivemos em segredo por anos - mas que estão agora gravados, para todo o sempre, neste episódio-da-vergonha. Afinal, o que é mais importante, nossas experiências pessoais ou o cânone construído por décadas de história de video game? E será que podemos encontrar verdadeiras pérolas no meio de jogos esquecidos por todo mundo - menos pela gente? Confesse seus fetiches, agora!
1:04:17
January 14, 2019
#144: Telecatch Royale
Hoje em dia tudo tem que ser battle royale! Encerramos a temporada 2018 do Pouco Pixel julgando a batalha épica entre todos os games vencedores do Telecatch do podcast. E não é uma batalha épica qualquer - é uma batalha épica royale, em que os 35 participantes são eliminados, CUARAG por CUARAG, para no final apenas um sobreviver. Que jogo é o mais unanimemente equipado para vencer?
1:42:11
December 3, 2018
#143: O outro Ryu
Pioneiro das cutscenes, pioneiro da luta freeflow 3D. Por que nunca nos lembramos de "Ninja Gaiden"? Conversamos sobre a série que, partindo de um curioso início nos arcades, chegou ao Nintendinho como o que havia de mais avançado nos video games. Depois sumiu, para renascer uma década depois, no Xbox, deixando marcas profundas uma vez mais. O que tem na saga de Ryu Hayabusa que torna seus jogos tão especiais? Como as duas encarnações de "Ninja Gaiden" puderam influenciar tão fortemente os game designers posteriores?
1:42:34
November 26, 2018
#142: Here comes a new challenger!
O maior fenômeno da história dos video games surgiu de repente, do nada. Conversamos sobre "Street Fighter II", o arcade que revolucionou um gênero ignorado - luta um contra um - e se transformou, da noite para o dia, no motor impulsionador de toda a indústria. Vendeu consoles, transformou hardware, virou filme, quadrinho e mochila de criança, teve dezenas de continuações, spin-offs e clones. Por que "Street Fighter II" era tão especial e fascinante? E por que o gênero de luta acabou cansando tão rápido?
1:39:02
November 19, 2018
#141: Massivão da Massa
Um jogador é bom, dois jogadores é ótimo... e um milhão de jogadores? Falamos dos MMOs, verdadeiras experiências sociológicas, políticas, econômicas, ecológicas e antropológicas em forma de video game. O que esses mundos virtuais oferecem que outros tipos de jogos não oferecem? O que os torna tão fascinantes - e, principalmente, viciantes? Quais as consequências que a vida paralela dos MMOs pode gerar na "vida real"?
2:04:26
November 12, 2018
#140: Seeeeega!
O underdog mais querido da história dos videogames: a Sega, a ousada e agitada rival da Nintendo, que sabia como ninguém inovar e, ao mesmo tempo, fazer caca. Passamos pela turbulenta história da Sega, louvamos os feitos que modificaram a história dos video games e, principalmente, tentamos descobrir: por que raios ela agia de maneira tão diferente?
1:39:50
November 5, 2018
#139: Me dê motivo
A gente começa a jogar por que é legal. Mas por que continuamos jogando? Refletimos sobre os mecanismos criados pela indústria (e pelos próprios gamers) para que a experiência videogamística se prolongue. Fases diferentes, historinhas, pontos, high scores, campeonatos, leaderboards (online ou em revistas de papel), achievements, platinas... o que faz você continuar jogando? Ou você não precisa de motivo?
1:38:51
October 29, 2018
#138: Por um punhado de jogos
Nenhuma lei, joystick na mão e toda a vastidão da pradaria para explorar. Homenageamos um dos gêneros menos frequentes da história dos video games: o faroeste. Por que o cenário western, tão popular entre os anos 30 e 70, praticamente desapareceu dos cinemas, dos quadrinhos e da cultura em geral? O que essa mitologia americana tem de tão fascinante para fãs do mundo inteiro? E, principalmente, como ela é retratada nos video games, de "Gun Fight" a "Red Dead Redemption", passando por "Gun.Smoke", "Sunset Riders" e "Desperados"?
1:42:51
October 22, 2018
#137: É ritmo de festa
E lá festa é hora de jogar video game? É sim senhor. Conversamos sobre o fenômeno dos party games, os jogos eletrônicos que não somente funcionam bem em festas como também são pensados especificamente para elas! Que características fazem um video game funcionar ou não em festinhas? Como isso surgiu? Dá para socializar, beber e jogar, tudo ao mesmo tempo? E, principalmente, sai jogo legal dessa fórmula?
1:37:43
October 15, 2018
#136: O melhor do melhor
Construindo um grande video game, grandes jogos. Seguimos encantados com o Nintendo Entertainment System, o lendário Nintendinho, o maior video game de todos os tempos (segundo nós mesmos), e usamos o novo Nintendo Switch Online como desculpinha pra falar de 20 títulos clássicos. Como é voltar a 1985 no Switch? O controlezinho funciona? Por que a Nintendo escolheu esses jogos? Quais outros poderiam estar na lista?
1:45:39
October 8, 2018
#135: Nunca bate, só apanha
Através dele, você faz tudo o que uma aranha faz. Relembramos a trajetória do Amigo da Vizinhança nos video games - do pioneiro jogo do Atari até os clássicos do PlayStation 2, passando por dúzias de plataformas e beat'em ups caça-níqueis dos anos 90 - e elucubramos: seria o Homem-Aranha o super-herói ideal para os video games? Que sensações que um bom jogo do Cabeça de Teia deveria passar para o jogador? Quando encarnamos o Aranha, o que de diferente queremos sentir?
2:00:57
September 24, 2018
#134: Como preservar a história
Cultura a gente tem que proteger e dar acesso. Video game também. Mas e lá deixam? Lamentamos as dificuldades que todos nós, amantes dos jogos, temos para manter a história dos video games viva. Hardware que quebra, tecnologias que envelhecem, leis de direitos autorais inadequadas, imprensa preguiçosa, má vontade geral do público, empresas fazendo dinheiro com trabalho de 30 anos atrás - gostar de video game velho é uma verdadeira corrida de obstáculos. Há solução?
1:40:46
September 17, 2018
#133: Video game é cultura
Não é uma pergunta, é uma afirmação. Explicamos porque video games são, há pelo menos quarenta anos, uma forma fundamental de cultura - seja como registro histórico do design, da música e da psiquê de suas épocas, seja como expressão original do espírito humano. Disco é cultura, filme é cultura, livro é cultura... e video game é cultura.
1:31:44
September 10, 2018
#132: Não assalte outros navios!
Pirataria é crime! Refletimos sobre os motivos que levaram e ainda levam uma multidão de gamers a piratear jogos. Tem a ver com preço, oferta, disponibilidade, comodidade... qual é o fator principal? Por que não nos sentíamos mal quando copiávamos jogos dos amiguinhos? Quais as consequências das leis de direitos autorais na preservação da história dos video games? Por que não há "gametecas" de consulta (e jogatina) livre? Acesso a video games é um direito de todos?
1:50:04
September 3, 2018
#131: Como jogar Shenmue
"Shenmue" está voltando. Mas ele é para todo mundo? Explicamos o que o jogador de hoje precisa saber para encarar um dos jogos mais importantes - e revolucionários - da história dos video games. É só comprar e se divertir? Quem não viveu o hype da época vai conseguir tirar algum prazer da remasterização? O que faz dele um jogo tão diferente? E, afinal, "Shenmue" envelheceu bem ou não?
1:45:01
August 27, 2018
#130: E a navinha vai
Se você é bom mesmo em video games, o jeito certo de provar isso é com jogos de navinha. Prestamos tributo ao gênero dos shoot'em ups - ou shmups -, absolutamente cruciais para a evolução dos primeiros video games e também para a formação de gerações de jogadores com olhos de lince, nervos de aço e os dedos mais rápidos da galáxia. Por que tanto jogo de navinha nos anos 70 e 80? Por que são tão difíceis? E... precisa ter navinhas?
1:44:06
August 20, 2018
#129: RPG: estamos sendo justos com ele?
Jogar RPG significa mesmo trabalhar de graça... ou isso é puro preconceito? Voltamos aos tempos do RPG de papel e caneta (e miniaturas) para entender a evolução dos video games de RPG e descobrir, afinal, porque eles são do jeito que são. O que tornam RPGs diferentes de adventures ou jogos de ação? A obsessão por pontos de experiência é boa ou ruim para a jogabilidade? A junção jogo-história dos RPGs é bem-feita?
1:46:33
August 13, 2018
Almanaque #10: Os melhores de cada gênero
Quais são os maiores jogos dos gêneros mais populares? Listamos (e comparamos) nossos títulos favoritos de quatro gêneros que marcaram a história do video game: plataforma, beat'em up, adventure point and click e esporte. Como parâmetro, nenhum critério universalmente aceito - apenas o gosto e a história pessoal de cada um de nós.
1:58:24
August 6, 2018
Almanaque #9: Mais segredos do Mecenato Esclarecido
Vamos parar de reutilizar material velho e reutilizar material... inédito? Como assim? No início de 2017 gravamos uma série de papos exclusivos para os mecenas esclarecidos. Este Almanaque divulga mais alguns trechos dessas conversas, que vão desde "Dune 2" e "Shenmue" a remasterizações, passando por alpinistas em apuros e filmes de sessão da tarde. Porque sim.
1:03:57
July 30, 2018
Almanaque #8: Esse jogo não existe!
Vamos parar de falar de jogo velho e falar de jogo que não existe. Usamos a imaginação e inventamos um monte de games que nunca foram produzidos, mas que deveriam ter sido. Uma pena.
1:26:38
July 23, 2018
Almanaque #7: Trago-lhes um testemunho
Vamos parar de falar de jogo e fazer algo feio, que é falar de nós mesmos. Abrimos o coração e contamos histórias pessoais, como crianças, como jogadores de video game e como produtores de conteúdo.
1:20:45
July 16, 2018
#128: Por que gostamos de video games antigos?
Em 1992 não havia opção. Mas em 2018, com tanto jogo legal disponível, por que raios jogamos video game velho? Discutimos as diferenças entre games modernos e games "pouco pixel" e nos perguntamos: será que a graça do jogo antigo não está, em boa parte, fora dele? O que é mais divertido, jogar "Pac-Man" ou analisar "Pac-Man"? Qual é o papel da nostalgia nessa história toda?
1:35:51
July 9, 2018
#127: Super Campeões Parte 2
A voz do povo é a voz de Deus? Continuamos com a Wikipedia aberta para descobrir quais são os jogos mais vendidos do PlayStation, do Saturn, do Nintendo 64 e do Dreamcast. Será que os games mais populares também são os melhores? O que fez alguns títulos alcançarem cifras tão fantásticas de milhões e milhões de unidades vendidas? Existe algum padrão que poderia explicar esses rankings de popularidade?
1:45:06
July 2, 2018
#126: Toda Plataforma
Nada diz mais "video game" do que a imagem de um jogo de plataforma. Tentamos descobrir: por que, afinal, o gênero de plataforma tornou-se o video game quintessencial? O que ele tem de diferente de outros gêneros populares, como shoot'em up ou luta? Como foi que uma mecânica específica tornou-se o molde para parte significativa dos títulos de toda uma década? O que define o gênero? Aliás... jogo de plataforma tem que ter plataforma?
1:50:49
June 25, 2018
#125: Sapo de Batalha
"Battletoads", depois 27 anos, vai voltar! Conversamos sobre tudo o que torna esse jogo, planejado para ser simples imitação das Tartarugas Ninjas, uma das mais fascinantes criações da história dos video games. O que ele tem de especial? Por que suas continuações diretas são tão diferentes - e tão esquecíveis? "Battletoads" é realmente um jogo impossível, quebrado? De onde o pessoal da Rare tirou tantas, tão boas e tão originais ideias?
2:00:00
June 18, 2018
#124: O maior video game de todos os tempos
Pegamos a fita métrica para descobrir: qual o maior console de todos os tempos? No processo, recontamos não só a história dos video games mas também do próprio Pouco Pixel - afinal, Nintendinho, Dreamcast e 64 seguem firmes como os consoles mais influentes da história?
1:50:37
June 11, 2018
#123: 1983
1983 ficou marcado na história como o ano que destruiu os video games. Mas o que aconteceu de verdade? Resolvemos tirar a espessa camada de lenda (e de poeira) que cobre os cartuchos de "E.T." e reconstituímos todo o processo que levou a indústria a encolher assustadores 97% em três anos. Quais foram os fatores que desencadearam uma crise tão grave? "E.T." foi culpado mesmo? Como o video game pôde se recuperar desse baque? O que aprendemos disso tudo?
1:39:22
June 4, 2018
#122: A revolução da rede mundial de computadores
O ciberespaço transformou completamente os video games. Contamos a história dos jogos online - a trajetória de tímidas tentativas de interatividade à distância que se transformaram aos poucos no principal pilar da indústria. É possível pensar em video games hoje sem a internet? Como foram os primeiros títulos adaptados para a jogatina online? E não é só jogo, não: a internet também revolucionou a distribuição e mesmo o game design. Você surfa nas ondas da world wide web?
1:48:33
May 28, 2018
Almanaque #6: Os melhores de cada console
Quais são os maiores jogos de alguns dos mais importantes consoles de todos os tempos? Listamos (e comparamos) nossos títulos favoritos de quatro video games que marcaram a história: o Atari 2600, o Nintendinho, o Mega Drive e o Super Nintendo. Como parâmetro, nenhum critério universalmente aceito - apenas o gosto e a história pessoal de cada um de nós.
2:02:09
May 21, 2018
#121: A geração perdida
Entre 1993 e 1998, a história dos video games viveu uma curiosa e importante fase de transição. Conversamos sobre a quinta geração dos video games, que transformou completamente a indústria. Além da mídia ótica e dos gráficos em 3D, a época foi marcada pela primazia absoluta de uma novata: a Sony, que, mesmo com pouquíssima experiência em jogos, comeu praticamente todo o mercado com seu PlayStation. O que sobrou de concorrentes como o Sega Saturn e o Nintendo 64? O domínio do PlayStation é justificado?
1:43:32
May 14, 2018
#120: 1998 foi um ano bom
Jamais existiram 365 dias mais gloriosos para os videogames do que o ano de 1998. Não só relembramos a inacreditável lista de jogos lançados há 20 anos como também organizamos um campeonato - pra decidir, finalmente, qual desses jogos maravilhosos foi o maior. Faz sentido? Não, mas está muito na moda :)
1:45:17
May 7, 2018
#119: Hipster & Cult
Alguns jogos fazem sucesso, outros se tornam "cult". Batemos um papo sobre essa categoria tão especial, a dos títulos que têm mais que fãs, têm adoradores. O que torna esses games tão especiais? Por que fracassos no lançamento se transformam, depois de alguns anos, em objetos de estudo e devoção, e assunto de sites, fóruns, eventos, livros, filmes, camisetas, pôsteres, canecas etc etc... e podcasts?
1:53:51
April 30, 2018
#118: Sigam-me os bons!
Você é bom jogador? Conversamos sobre a arte de jogar video game e o "algo a mais" que torna um gamer especialmente "bom". Terminar os jogos é suficiente? O sujeito esperto que descobre uma jogadinha infalível no "FIFA" e vence só com ela é melhor ou pior jogador que o estudioso que cria táticas elaboradas? Como se mede habilidade em games não competitivos? Em quantos minutos você fecha "Super Mario Bros."?
1:31:02
April 23, 2018
#117: Super Campeões
A voz do povo é a voz de Deus? Resolvemos abrir a Wikipedia e dar uma olhada nos jogos mais vendidos de todos os tempos. Será que os games mais populares também são os melhores? O que fez alguns títulos alcançarem cifras tão fantásticas de milhões e milhões de unidades vendidas? Existe algum padrão que poderia explicar esses rankings de popularidade?
1:44:02
April 16, 2018
#116: The sound of music
Os pixels estão vivos com o som da música! Para relembrar 40 anos de produção musical gamística, homenageamos as trilhas que animaram horas e horas de jogatina e enxergamos a arte por trás das nossas queridas “musiquinhas”. Como as limitações técnicas de computadores e consoles conseguiram criar uma linguagem tão própria e original? Como é o processo criativo de um compositor de música de video game? O quanto a música é importante na construção da jogabilidade?
1:40:43
April 9, 2018
#115: Era tudo mato
Os gamers nutella de hoje não têm ideia da vida do gamer roots de 30 anos atrás. Contamos nossas memórias de jogadores nas décadas de 80 e 90 para fazer paralelos com o que acontece hoje. Na era da inflação, da reserva de mercado e dos vices-presidentes no poder (epa!), jogos eram escolhidos em catálogos impressos, somente por nome e gênero; pirataria era normal até na loja de departamentos do shopping; pessoal ficava feliz mesmo sem jogar nada, só ao ver fotinhas de detonados em revistas pra lá de mal-feitas; e fliperama com ficha infinita era o mais perto do paraíso que alguém vivo poderia chegar. Saudades? Não, assombro: como conseguimos sobreviver?
1:46:50
April 2, 2018
#114: Programa Cultural
Junto com o video game, nasceu o video game educativo. Relembramos as iniciativas mais famosas para se levar os jogos eletrônicos às salas de aula e discutimos: pedagogia videogamística realmente funciona ou é só uma artimanha para arrancar dinheiro de pais preocupados? "Age of Empires" e "Assassin's Creed" conseguem ensinar história para alguém? Quais os méritos de jogos mais abstratos como "SimCity" e "The Incredible Machine"? E, o mais importante: você está ligado nos perigos da... disenteria?
1:40:12
March 26, 2018
#113: Start your engines!
Carros e video games parecem uma combinação perfeita - pelo menos para os executivos da indústria! Conversamos sobre um dos gêneros mais populares dos video games: os jogos de corrida. Qual a diferença entre "jogo de corrida" e "jogo de carro"? Jogos de corrida pertencem à categoria de esportes ou são um gênero completamente à parte? Aliás... automobilismo é esporte?
1:30:22
March 19, 2018
#112: A anatomia de um pixel das galáxias
O que faz um jogo bom ser bom? E o que torna um jogo lendário? Para descobrir, exploramos as entranhas dos maiores games de todos os tempos. No caminho, descobrimos que "perfurmaria" também é essencial, enxergamos mérito nos critérios-universalmente-aceitos-da-revista-Ação-Games™ (não os de verdade, mas os ditados pelo Arcanjo Gabriel) e sacamos que há dois tipos de games clássicos: os que são pra conhecer e os que são pra jogar.
1:29:57
March 12, 2018
#111: Mundo mundo vasto mundo
Quando foi que video games deixaram de serem jogos e passaram a ser brinquedos? Falamos sobre o gênero "open world" - os populares jogos de mundo aberto, como "GTA" e "Zelda". O que significa exatamente um "mundo aberto"? Dá para considerar todos os RPGs como open world games? Por que é tão fascinante ter à disposição um cenário grande em que é possível não fazer nada e simplesmente ficar postergando a narrativa do jogo? Qual a coisa mais bizarra que você já fez em "Shenmue"?
1:31:51
March 5, 2018
#110: Um é pouco
Que dá pra jogar sozinho, dá; mas devemos? Discorremos sobre a vocação irresistível do video game para a diversão em grupo - ou, ao menos, em duplas. Dos Pongs e jogos de esporte de Atari aos gigantescos MMORPGs, passando pela revolução cooperativa dos beat'em ups, relembramos as diversas formas não-solitárias de se jogar video games. O que adversários de carne e osso têm que robôs não têm? O que é mais legal: sobrepujar um desafio puro e simples ou conseguir mais pontos que o coleguinha?
1:32:24
February 26, 2018
#109: Os poderosos chefões
Uma das mais antigas tradições dos video games é o chefão de fase - conceito que não existe em nenhuma outra mídia. De onde surgiu isso? Relembramos a época em que video game não tinha fase nem chefão, passamos pela era em que jogos inteiros eram somente desculpas para boss battles épicas e chegamos aos dias de hoje estupefatos: os chefões sumiram? Quais foram os grandes vilões da história dos jogos? M. Bison e Sagat são chefões? Quem foi mais infame: Mike Tyson ou Mecha Hitler?
1:36:59
February 19, 2018
#108: A maior empresa da história dos video games
O mundo parou e precisa saber, de uma vez por todas: qual foi a maior empresa da história dos video games? Resolvemos esse problema da única maneira possível: organizando um campeonato em que as 16 mais importantes companhias do setor se enfrentam em um mata-mata de proporções épicas. Quem será a campeã? Imprima a tabela e acompanhe, em mais um arrasador season finale do Pouco Pixel! Até o ano que vem!
1:54:49
December 11, 2017
#107: Born in the USA
O video game nasceu e cresceu nos Estados Unidos, mas lá teve uma juventude meio marginal e complicada, até triunfar quando adulto. Traçamos a biografia da escola americana de game design, de sua invenção no Departamento de Energia até o lançamento do Xbox, passando pela bolha do Atari, a depressão dos anos japoneses e a lenta retomada via jogos de computador. O que o game design dos Estados Unidos tem de diferente do game design do Japão? Por que o estilo americano é dominante hoje?
1:30:02
December 4, 2017
#106: A revolução da Activision
A revolta de quatro super programadores da Atari, em 1979, mudou os video games para sempre. Contamos a saga da Activision, a primeira desenvolvedora independente da história. Como uma luta por royalties e reconhecimento autoral acabou criando o modelo de licenciamento predominante até hoje? Como os jogos da Activision se transformaram em verdadeiros ícones do 2600? Será que você consegue se lembrar de algum jogo de Atari que não tenha sido feito pela Activision?
1:43:34
November 20, 2017
#105: Por que as pessoas odeiam video games?
Tornam crianças violentas, são perda de tempo, não ensinam nada útil, criam pessoas antissociais. Video games são frequentemente apontados como a causa de um número incalculável de tragédias. Por que o mundo odeia video games? De pais a políticos, passando por padres, professores e jornalistas, a fila dos que adoram malignizar jogos eletrônicos não pára de crescer. O que causa tanto desconforto? Por que video games seriam piores que jogar bola na rua ou ver novelas? Um dia essa percepção irá mudar?
1:42:04
November 13, 2017
#104: De onde veio Super Mario Odyssey?
O novo título da série "Mario" chegou e, com ele, a constatação: "Super Mario Odyssey" é provavelmente o jogo mais "pouco pixel" da franquia em anos. Analisamos "Odyssey" através de suas bases históricas - desde a movimentação do protagonista até as inúmeras referências a jogos antigos, onde o lançamento da Nintendo entrega suas origens? Ele é mesmo "Mario 64" parte 2? "Odyssey" funciona para as novas gerações? Por que ele é tão emocionante para nós, velhos?
1:37:09
November 6, 2017
#103: Why so difficult?
Depois de anos jogando títulos como "Uncharted" e "Assassin's Creed", gamers mundo afora estão chocados com "Cuphead", um jogo que não pega ninguém pela mão. Já foi o suficiente para virar escândalo: por que "Cuphead" é tão difícil? Discutimos os motivos pelos quais game designers fazem jogos difíceis, incluímos a dificuldade no cardápio de possibilidades dos video games e chegamos a um veredito: será que "Cuphead" é mesmo difícil?
1:29:29
October 30, 2017
Almanaque #5: Video game é ridículo!
Personagens risíveis, histórias sem pé nem cabeça, capas mal desenhadas e, pior ainda, sem sentido algum... não raro a indústria dos video games perde o medo do ridículo. Relembramos vários momentos vexatórios da história dos jogos, desde quando um velhote gêmeo do Chacrinha foi enviado para resgatar trabalhadores presos em minas, até o dia em que o presidente dos Estados Unidos foi raptado por ninjas e salvo por dois caras sem camisa. Se você sofre de vergonha alheia... não ouça!
1:20:48
October 23, 2017
#102: A resenha da resenha
Se você não tem "currículo gamer", sinto muito, não pode falar sobre jogos. Será mesmo? O que o crítico precisa saber e vivenciar para escrever boas resenhas de video game? Ele tem que ser um jogador profissional com milhares de horas? Um jogo para ser compreendido e resenhado precisa ser jogado até o fim? Posso ser um baita pereba e ainda assim apreciar e entender video games?
1:37:11
October 16, 2017
#101: Video game é arte?, tomo 2
Video game é somente entretenimento comercial ou também pode ser arte? Tentamos, mais uma vez, descobrir se é possível enquadrar video game como gênero artístico. Aliás, qual a vantagem dos video games serem vistos como arte? Quando jogos são artísticos e quando não são? É possível um título criado com propósitos meramente comerciais ser transformado, pela posteridade, em arte? Museu de video game faz sentido?
1:26:37
October 9, 2017
#100: Os 100 maiores jogos de todos os tempos, parte 2
Cem episódios! Quem diria! Para comemorar, definimos em conjunto quais são os 100 maiores jogos de video game de todos os tempos (até 2002). Neste episódio comemorativo, serão comentados os games rankeados do número 50 até o grande campeão, o número 1, o maior jogo de todos os tempos. Para completar, os mecenas esclarecidos do podcast elaboraram eles mesmos uma segunda lista, com os 10 maiores jogos de todos os tempos. Será que as listas ficaram parecidas?
1:56:06
August 21, 2017
#99: Os 100 maiores jogos de todos os tempos, parte 1
Festa boa começa antes! Para comemorar o Pouco Pixel #100, definimos quais são os 100 maiores jogos de video game de todos os tempos (até 2002) e dividimos a lista em dois episódios. Nesta primeira parte, serão comentados os games rankeados do número 100 até o número 51. Para completar as comemorações, os mecenas esclarecidos do podcast elaboraram eles mesmos uma segunda lista, com os 10 maiores jogos de todos os tempos.
1:53:00
August 14, 2017
#98: Fui eu mesmo que fiz
Jogador tem mais é que jogar... ou não? Lembramos as vezes em que jogadores deram vazão aos seus instintos criadores e se arriscaram a também desenvolver jogos. O que são ROM hacks? O que são games homebrew? O que diferencia uns de outros? A comunidade do "Bomba Patch" faz um trabalho melhor que a própria Konami? Como diachos pode existir um "Halo" para Atari ou um "Larry" para Nintendinho? O que é um console de fantasia?
1:44:29
August 7, 2017
#97: Super Mario World vs. Super Mario 64
Qual é, de verdade, o maior jogo de "Mario" de todos os tempos? "Super Mario World" ou "Super Mario 64"? Recorremos aos critérios universalmente aceitos da revista Ação Games para definir o campeão entre os clássicos de Super Nintendo e Nintendo 64. Como comparar jogabilidades de títulos tão diferentes quanto esses? O 3D pioneiro de "Mario 64", definidor de toda uma indústria, é bonito? Pode haver algo mais divertido que "Super Mario World"? O bolo era uma mentira?
1:45:27
July 31, 2017
Almanaque #4: Arquivos secretos do Mecenato Esclarecido
Deu ruim e não conseguimos produzir episódio inédito nesta semana. Para tapar buraco, este Almanaque, uma compilação de... material inédito? Como assim? Muitas confissões foram feitas e muita groselha foi dita em uma série de papos secretos com os mecenas esclarecidos, realizados no início do ano. Este Almanaque divulga pela primeira vez trechos dessas conversas, que vão desde "Donkey Kong" a jogos de samurai, passando por shoot'em ups e... Mauricio de Sousa? Que maluquice é essa?
1:25:51
July 24, 2017
#96: Jogo de tirinho
Quer experiência mais imersiva do que entrar no video game e dar tiros em inimigos? Prestamos homenagem àquele que é, provavelmente, o gênero mais influente da história dos jogos: os FPS, games de tiro em primeira pessoa. Como eles funcionavam antes do advento do 3D simulado de "Wolfenstein" e "Doom"? O que "House of the Dead" e "Duck Hunt" têm em comum? Por que o legado de jogos como "Quake", "Unreal" e "Half-Life" é tão duradouro?
1:48:29
July 17, 2017
#95: Quem nunca trapaceou, que atire a primeira pedra
Os fins justificam os meios? Conversamos sobre um elemento que pertence ao mundo dos video games desde sempre: a trapaça. Por que game designers planejam e implementam maneiras escondidas de facilitarem seus jogos, sejam elas warp zones ou códigos que trazem vidas ou invencibilidade? Quando é legal procurar na internet a solução de um puzzle e quando não é? Qual é o jeito certo de usar os save states dos emuladores? Você já jogou "SimCity" sem trapacear?
1:39:14
July 10, 2017
#94: Super Nintendo vs. Mega Drive
Chegou a hora de descobrir qual foi maior, o Super Nintendo ou o Mega Drive. Decidimos definitivamente a guerra dos 16 bit do único jeito possível: jogando uma partida de Super Trunfo! Como cartas, os jogos escolhidos para as recém lançadas reedições dos dois consoles, o Super Nintendo Classic Edition e o Mega Drive Edição Limitada. Como parâmetros, os critérios universalmente aceitos da revista Ação Games. O que poderia dar errado?
1:34:54
July 3, 2017
#93: A morte do autor
Quando os video games surgiram, os jogos eram obras artesanais de programadores-artistas de versatilidade renascentista. Hoje mal sabemos os nomes de seus criadores. Tentamos entender: o que mudou? Como o conceito de autoria, outrora tão relevante para a indústria, praticamente desapareceu? Teriam os jogos ficado mais complexos ou teria o mercado engolido qualquer possibilidade de uma expressão mais pessoal? Quais são as exceções?
1:34:30
June 26, 2017
#92: O X marca o lugar
Se de 1985 a 2000 o mercado de video games foi dominado pelas empresas japonesas, em 2001 outro ciclo se inicia: o do video game americano. Fizemos um tributo ao console que trouxe a jogatina de volta para o ocidente: o Xbox. Não o 360, mas o original, o "The First". Por que a Microsoft quis entrar nesse mercado? O que o Xbox tem de tão diferente? Como ele pôde influenciar tanto os japoneses da Sony? E, principalmente, por que ele é tão grande e pesado?
1:40:04
June 19, 2017
#91: Olha a onda!
Existe várias maneiras de se contar a história dos video games, mas a mais divertida é através dos modismos. Passamos por toda a jornada gamística, desde os primórdios até o ano 2000, e relembramos as manias que marcaram a indústria. Teve até época em que jogo de nave espacial era a própria definição de video game! E depois? Houve onda mais dominante que os jogos de plataforma no final dos anos 80? O que seria dos jogos hoje sem os títulos de tiro em primeira pessoa? Qual será a próxima onda?
1:42:55
June 12, 2017
#90: Como ser um retrogamer
De repente todo mundo quis fazer algo que ninguém achava que aconteceria: jogar video games antigos! Montamos um guia prático de como entrar no fascinante - e complicado - hobby do retrogaming. Como a comunidade de aficcionados conseguiu sobrepujar grandes barreiras técnicas e legais para viabilizar a jogatina retrô? O que é melhor, emular no computador, num dispositivo dedicado ou simplesmente guardar consoles antigos? Os meios oficiais de se reviver grandes games do passado fazem realmente sentido?
1:53:47
June 5, 2017
#89: Video game de vanguarda
O que faz a história dos video games ir adiante? Discorremos sobre o video game de vanguarda - os grandes jogos que, por trazerem inovações fundamentais, acabaram por revolucionar a indústria. Mudança em video game acontece só no terreno da tecnologia ou no do gameplay... ou esses dois aspectos sempre estão juntos? Quando o aspecto comercial dos jogos cede lugar ao experimentalismo tão necessário para a inovação?
1:54:14
May 29, 2017
#88: A arte do port
Ninguém gosta de falar disso, mas devemos admitir: a indústria dos video games é movida a ports. Conversamos sobre as adaptações de jogos de uma plataforma para outra que foram, por muito tempo, responsáveis pela maior parte do catálogo de consoles e computadores. Qual é o melhor jeito de se "traduzir" um game: ser o mais fiel possível ao original ou adaptar a jogabilidade às características da nova plataforma? Quais foram os ports mais bem sucedidos e os ports mais bizarros da história?
2:07:23
May 22, 2017
#87: Aquele da Capcom
Se existir a régua de qualidade de jogos, ela certamente é a Capcom. Relembramos a história do estúdio mais prolífico e também mais caprichoso da história dos video games. Como eles conseguiram aliar qualidade com produção em massa de títulos nos mais diversos gêneros? Quais são suas franquias mais importantes? Por que a Capcom - "Street Fighter" à parte - parou de explorar suas séries de sucesso? Aliás... o que significa o nome "Capcom"?
1:47:27
May 15, 2017
#86: XP, HP, RPG
RPG no papel é legal; no video game é mais legal ainda! Definimos o que faz um RPG ser diferente de um adventure ou de um jogo de ação de mundo aberto, rememoramos nossas épocas de jogadores de papel e caneta e descobrimos por que computadores podem tornar a diversão bem maior. No meio do caminho, conversamos com Felipe Pepe, organizador de um livro incrível que compila todos os RPGs eletrônicos desde o advento do gênero nos anos 70.
2:19:18
May 8, 2017
#85: Meu jogo apodreceu!
Muitas vezes a saudade se transforma em decepção. Tentamos desvendar o misterioso fenômeno do apodrecimento dos video games: por que alguns jogos que adorávamos há 15, 20 anos, nos parecem agora tão ruins? Quem mudou, os jogos ou nós mesmos? O que apodrece mais rápido, storytelling ou gameplay? Qual o segredo do sucesso dos games que não envelhecem jamais? Por que diachos falamos tanto de adventures point-and-click?
2:03:19
May 1, 2017
#84: Computadores vs consoles
Uma hora o Fla-Flu mais famoso dos video games teria que acontecer. Analisamos a história dos jogos para tentar descobrir: afinal, quem faz o video game perfeito, consoles ou computadores? O que cada uma dessas plataformas tem de vantagens e desvantagens? Quando foi que computadores, até então o patinho feio da indústria, passaram a monopolizar o cutting edge tecnológico? Os consoles contra-atacaram? Existe mesmo um vencedor nessa disputa?
2:07:34
April 24, 2017
#83: Antes do CD / Depois do CD
No princípio, era o cartucho. Mas um dia veio o CD para a todos governar. Contamos a história de como meios de armazenamento de dados influenciaram decisivamente a forma dos jogos que tanto amamos. Qual foi o primeiro console a trocar cartuchos por CD-ROM? Por que a indústria nunca quis adotar a mídia magnética e demorou tanto para abraçar a mídia ótica? Seriam o CD e o PlayStation os responsáveis pelo fim da Era Pouco Pixel?
1:56:42
April 17, 2017
#82: Da joguidade
O que faz um jogo ser um jogo? Recorremos à ludologia, a filosofia dos jogos, para entender a "joguidade", o conjunto de características que diferencia video games de aplicativos de pintura, de filmes ou da declaração anual do imposto de renda. Parece óbvio? Pois não é: se tudo pode ser divertido dependendo da pessoa, como distinguir um jogo de outra atividade prazerosa qualquer? Bons jogos são aqueles que têm boa joguidade? Qual a diferença entre game design e gameplay? Entender esses conceitos nos torna melhores jogadores e críticos de video game?
1:59:23
April 10, 2017
#81: Terráqueos contra rapa
O maior dreno de vida da história dos video games está de volta! Reverenciamos "StarCraft", um dos mais importantes jogos de todos os tempos, e afirmamos sem medo: depois de quase 20 anos, ele ainda permanece tão fresco e viciante quanto no dia do lançamento. O que "StarCraft" fez de diferente dos seus antecessores ("Warcraft") e concorrentes ("Command and Conquer")? Como ele se transformou em um verdadeiro esporte? Que horas o podcast termina pra eu poder jogar "StarCraft" logo?
1:59:43
April 3, 2017
#80: O legado dos 80
Prenda sua pochete, besunte o cabelo com gel e bora pra época em que os video games foram forjados: os anos 80! Desde cartuchos e jogos de filmes e personagens famosos, até a ação desenfreada e a super violência, muito do que os video games são hoje vem da era dos neons e das polainas. Pac-Man era uma franquia de verdade ou foi somente um jogo de sucesso? Por que não tem "Ninja Gaiden 4"? Qual o melhor jogo do Atari?
1:58:32
March 27, 2017
#79: Eurotrip
Sim, existe video game no Velho Continente! Embarcamos em um trem rumo ao estilo mais cerebral e cadenciado da história dos video games: o europeu. Existe uma escola de game design única em toda a Europa? Quais são as principais características dos jogos criados na França, na Inglaterra, na Espanha e nos países nórdicos? Quando foi que os desenvolvedores europeus se renderam ao mainstream global? O que é uma europlataforma? Por que esse episódio ficou tão gigante?
2:10:54
March 20, 2017
#78: O que esperar quando estou jogando?
Video game é só "da hora" ou pode ser algo mais? Acreditamos que, sim!, é possível usufruir mais dos jogos quando os compreendemos melhor. No quê precisamos prestar atenção para entender mais nossos games prediletos? Não é só pegar o joystick, ser rápido e ver a historinha? Quais aspectos de um jogo que um verdadeiro "nerd" de video games precisa dominar? Seja um jogador melhor você também!
1:53:52
March 13, 2017
#77: Conflito de gerações
Propaganda ou tecnologia? Pegamos o gancho do lançamento do Nintendo Switch e tentamos desvendar o mistério da cronologia videogamística: o que define as famosas gerações de consoles? Afinal, o Switch está ou não inaugurando uma nova geração de video games? Os 16 bit e o "blast processing" do Sega Genesis faziam mesmo sentido? Será que não existiria critério melhor para dividir a história dos video games?
1:40:49
March 6, 2017
#76: Meu tesão é assistir
Nós viemos aqui pra jogar ou pra assistir? Ficamos intrigados e resolvemos analisar o persistente fenômeno das pessoas que não jogam, mas assistem a video game. Afinal, o que é jogo deve ser jogado... ou não? O que as filas de fliperamas de antanho têm a ver com os youtubers de hoje? Todo voyeur de video game nasce igual? Que culpa têm os e-sports no cartório?
1:58:37
February 27, 2017
#75: Pouco Trunfo do Super Pixel
Truco! Resolvemos relaxar jogando cartas. Mas não com um baralho qualquer: na mesa, um super trunfo de video games antigos, no qual jogos clássicos duelam nos critérios universalmente aceitos da revista Ação Games. Qual tem o maior legado, "Street Fighter II" ou "Excitebike"? A música de "Mega Man 3" é melhor que a de "Contra"? Como comparar os gráficos de "Jet Set Radio" com os de "Dune II"? Venha brincar com a gente!
1:50:04
February 21, 2017
#74: Meu nome não é Zelda!
É Link, ô caceta! Finalmente conversamos sobre uma das maiores e mais influentes franquias de video game de todos os tempos: "The Legend of Zelda". Como o game de 1986 pôde criar, do zero, um novo gênero e manter, com relativamente poucos recursos, os jogadores na ponta do sofá até hoje? O que importa em "Zelda", a sensação de se explorar um mundo hostil ou o storytelling épico? Todos os jogos da série são iguais?
1:51:06
February 14, 2017
#553: 2016 foi um ano bom
Chegou a hora de revisitar 2016 e lembrar os jogos seminais que surgiram naquele ano! Corremos para comentar: qual foi mais importante, o título que ressuscitou o gameplay puro ou o jogo que criou sozinho um gênero? Você sabia que o cinema interativo de hoje surgiu nos video games da década passada? Qual esporte é mais popular, rúgbi ou "Overwatch"?
22:07
December 22, 2016
#73: Super Mario 3 vs. Super Mario World
Qual foi o maior Super Mario de todos os tempos? Invocamos os universalmente aceitos critérios da revista Ação Games para finalmente revelar ao mundo: "Super Mario 3" ou "Super Mario World"? Poderia o clássico do Nintendinho rivalizar com o jogo que o sucedeu no mais poderoso Super Nintendo? Poderia o game que nos trouxe Yoshi fazer frente à aventura épica do Mario rabudo? O resultado irá te surpreender!
1:44:19
November 28, 2016
#72: I have a dream
Se tem um console que simboliza a transformação do "video game antigo" no "video game moderno", é o Dreamcast. Relembramos a história do revolucionário console da Sega e ficamos muito intrigados: por que, afinal, ele fracassou? Quais foram seus jogos mais marcantes? O que diachos é cel shading? Estava o mundo, em 1999, pronto para o Dreamcast?
1:41:43
November 21, 2016
#71: O velho é o novo novo
Algo aconteceu e video games antigos de repente viraram a onda do momento. Tentamos descobrir o que está levando multidões a formar filas para comprar um novo Nintendinho, produtores a filmar documentários sobre a história dos video games e estúdios a criar plataformas oficiais de emulação. Nostalgia, hipsterismo, descontentamento com o cenário atual de games ou a descoberta natural da qualidade dos jogos velhos? O que os game designers podem aprender com essa moda? Mario é mais cool e descolado que Kratos?
1:33:49
November 14, 2016
#70: Pixel de cartolina
Existe vida fora do video game? Desligamos o playstation e nos embrenhamos no mundo fascinante dos jogos de tabuleiro. Sim, é possível se divertir sem eletrônica: papel, cartolina e, às vezes, plástico, além de regras inteligentes, são tudo o que precisamos para uma boa jogatina. War e Risk são a mesma coisa? O que são jogos autojogáveis? E Banco Imobiliário no video game, dá certo?
1:36:08
November 7, 2016
#69: Sexo, mentiras e video game
Já diz a Regra 34: se algo existe, existe pornografia sobre isso. Video games não poderiam ser diferentes! Recapitulamos toda a história dos jogos eletrônicos para ver quando o brinquedinho de criança se transformou em veículo para "adultos" extravasarem sua libido - ou simplesmente darem risadinhas sacanas. Erotismo em video game faz mesmo sentido ou é tudo mentira pra vender jogos mal-feitos? Você gosta de "Dead or Alive" pelo gameplay de vôlei de praia?
1:35:59
October 31, 2016
#68: De onde veio o Nintendo Switch?
Nada surge do acaso. O anúncio do Nintendo Switch pode ter surpreendido todo mundo, mas ele tem origem na história tanto da Nintendo como dos video games. Contamos tudo o que entendemos do novo console e tentamos explicar as escolhas que a Big N fez nele. Ele é realmente um video game portátil no estilo de um Game Boy ou um DS? O Switch apela mesmo para um público diferente do padrão da Nintendo? E, acima de tudo: ele tem chances de emplacar?
1:34:39
October 24, 2016
#67: A escola japonesa
Video games não nascem todos iguais - principalmente se estamos falando daqueles que nascem no Japão! Tentamos decifrar o que é que o japonês tem: de dominante do mundo dos jogos a um mercado isolado, o Japão soube, acima de tudo, criar um estilo marcante. O que diferencia jogos japoneses e ocidentais? Por que essa escola deixou de ser mainstream nos anos 2000? E o que o Sapo da Jureia tem a ver com tudo isso?
1:34:34
October 17, 2016
#66: Quebrando a cabeça
Existem jogos em que você não está fazendo peripécias inacreditáveis, mas meramente movendo cubos ou organizando objetos... e isso é muito legal! Falamos sobre puzzles, os video games que desafiam mais as mentes do que os dedos e que simbolizam acima de tudo o que é um jogo. Por que "Tetris" é, na verdade, uma brincadeira de dominó? "The Lost Vikings" é um puzzle ou um jogo de plataforma? Como acender um abajur usando um gato, um ferro de passar e dois foles?
1:28:42
October 10, 2016
#65: My name is Lucas
George Lucas foi o produtor perfeito, e não somente no cinema: deixou sua marca nos video games também. Revelamos toda nossa admiração pela LucasArts, criadora de séries tão marcantes como "Monkey Island" e "Maniac Mansion" - isso para não falar das franquias cinematográficas como "Indiana Jones" e "Star Wars". Você sabia que a LucasArts também fez jogos de batalhas aéreas da Segunda Guerra Mundial? George Lucas morava no segundo andar?
1:34:56
October 3, 2016
#64
NINTENDO SIXTY-FOOOOOOOUR! Fizemos uma sincera homenagem ao console que foi, ao mesmo tempo, o maior presente de Natal e o video game mais underrated de todos os tempos. Por que ele, apesar de trazer novidades verdadeiramente revolucionárias, fez tão pouco sucesso tanto entre jogadores como entre produtores? Seria o Nintendo 64 o console mais visionário e radical da história?
1:18:13
September 26, 2016
#63: The show must go on
O que é bom tem sempre que continuar? Mesmo? Repassamos toda a história dos video games para tentar descobrir quando a indústria deixou de ser uma máquina criativa para se transformar em uma grande xerocadora. Qual a diferença entre uma franquia, uma propriedade intelectual e uma série? O que tem de novidade entre os "Mega Man" 3 e 6? O mundo precisa de um "Assassin's Creed" novo todo ano?
1:27:24
September 19, 2016
#62: Brincando de Deus
Quem nunca fantasiou em ter poderes infinitos para controlar cidades, planetas... ou parques de diversão? Fomos para cima das nuvens para oferecer uma visão panorâmica dos god games, jogos de gerenciamento de todos os tipos: de uma barraca de limonada a uma ilha no Caribe, tudo é possível no seu computador. A simulação de SimCity tem a ver mesmo com urbanismo? Gostamos de difíceis desafios de estratégia ou de mostrar nossas criações malucas para os amigos?
1:27:00
September 12, 2016
#61: Boomshakalaka!
No primeiro (e mais longo) crossover da história do podcast brasileiro, misturamos o Pouco Pixel com o Bola Presa para falar de um gênero muito especial: os jogos de basquete! Por que é tão difícil passar a emoção e a tática das partidas da NBA para o video game? Ainda dá para jogar o pioneiro (e lendário) "Lakers vs. Celtics"? O que raios "Double Dribble" fez com o hino americano?
2:07:32
September 5, 2016
#60: O video game mudou a minha vida
Muito mais que mero passatempo, video game também molda personalidades e altera destinos. Hoje abrimos nossos corações e admitimos: o video game mudou nossas vidas. Poderia um mero brinquedinho eletrônico definir uma profissão? Como o modo como encaramos jogos pode indicar nossas mais profundas visões de mundo? Video games podem nos ajudar a desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos? Como os jogos nos salvaram do profundo tédio infantil?
1:31:50
August 29, 2016
Almanaque #3: No pique!
Esporte não se pratica, se debate! Largamos o video game um pouco e entramos no pique do esporte favorito do brasileiro: falar. Olimpíadas, luta, futebol, doping... tudo é assunto para papos de bar cheios de opiniões formadas e palpites pra lá de furados. Deixe o joystick de lado e aqueça o equipamento esportivo mais usado do mundo - a língua.
1:39:44
August 22, 2016
#59: Grandes mestres
Criando grande arte, grandes artistas. Fazemos uma homenagem aos maiores criadores da história do video game, dos primórdios até o ano 2000. Mas, enfim, quem são esses criadores - game designers, programadores, produtores, gerentes de projetos, executivos de marketing? Quais são os elementos que definem a autoria de um game? Que presidentes estão na nota de dez mil dólares?
1:43:00
August 15, 2016
#58: Olha, sem as mãos!
Pra quê controlar seu jogo favorito com direcional e botões se podemos inventar moda? Abrimos o museu de aberrações com as mais bizarras tentativas de controles "alternativos" da história dos video games. Que tal mirar com a testa e atirar com gritos? Ou tentar fechar "Super Mario" pulando em um tapete? Por que, afinal, as fabricantes nunca desistiram de tentar empurrar suas maravilhosas invenções? Jogar em telas touch tem futuro?
1:37:32
August 8, 2016
#57: Achei: MSX
Se os video games japoneses têm uma cara, ela se deve principalmente ao MSX. Relembramos esses computadores, que foram um enorme sucesso no Japão, no Brasil... e em mais nenhum outro lugar. Por que mesmo assim o MSX foi tão decisivo para a história dos jogos? Por que os games europeus erão tão, mas tão diferentes dos japoneses? E, principalmente: como era o ruído que nos permitia armazenar programas de computador em fitas cassetes e até discos de vinil?
1:38:24
August 1, 2016
#56: Jogabilidade não é tudo, mas é 100%
Não basta um rostinho bonito: música, gráficos e historinha são legais, mas o que é jogo tem que ser jogado! Definimos o que, afinal, é jogabilidade, e explicamos por que esse é um aspecto fundamental para se avaliar video games. Existe diferença entre gameplay e mecânica? Jogos difíceis demais, com jogabilidade polêmica, podem ser considerados bons mesmo assim? Onde a jogabilidade se separa do storytelling em adventures e RPGs? O quê o Tite tem a ver com tudo isso?
1:34:22
July 25, 2016
#55: Temos que pegar!
Só se fala de "Pokémon Go". Mas a febre atual não surgiu esta semana - na verdade, ela começou há 20 anos e nunca arrefeceu. Usamos o passado para explicar o presente: o que fez a série "Pokémon" ser um sucesso tão duradouro desde os anos 90? É o instinto básico de colecionar? É a jogabilidade intrinsecamente portátil e coletiva que a Nintendo criou? Ou seria porque o Pikachu é tão fofinho? Faixa bônus: o renascimento da Nintendo!
1:38:21
July 18, 2016
#54: A grande migração para o 3D
Se nos anos 80 todos os jogos eram desavergonhadamente chapados, em duas dimensões, hoje não há nenhum que não seja em sofisticado 3D. Tentamos descobrir o que aconteceu: o que levou uma indústria inteira a migrar para novos gráficos? Como a tridimensionalidade afetou o gameplay? Quais gêneros foram transformados, quais morreram e quais foram criados durante a grande migração? O Lakitu é mesmo o protagonista de "Mario 64"?
1:39:51
July 11, 2016
#53: O que aconteceu com os arcades?
Arcades foram muito mais que lugares de má fama pouco recomendados para menores - eram também o verdadeiro motor da indústria dos video games. Mas sumiram. Homenageamos o legado dos fliperamas e tentamos descobrir o que foi que aconteceu que permitiu seu desaparecimento. As razões do ocaso estariam em mudanças de tecnologia, de economia ou de gameplay? Do que mais sentimos falta dos arcades? Por que as máquinas tinham seus próprios cinzeiros? O que é um cinzeiro?
1:38:12
July 4, 2016
#52: A guerra dos 16 bit
Os anos 90 foram marcados por duas grandes guerras: a Guerra do Golfo e a Guerra dos Consoles. Relembramos a primeira vez em que o mercado de video games ficou efetivamente dividido: a geração 16 bit. Você tinha um Mega Drive ou um Super Nintendo? Por que a Sega não conseguiu emplacar seu console no Japão? Por que a Nintendo demorou tanto para lançar o seu 16 bit? Alguém, afinal, já jogou num PC Engine?
1:38:59
June 27, 2016
#51: Futebit
Chegou a hora da paixão das multidões! Entramos em campo para falar do gênero favorito de 11 entre 10 brasileiros: jogos de futebol! Por que o futebol é provavelmente o esporte mais difícil de se produzir em video game? Importante é fazer gol e se divertir ou tentar simular o mais fielmente possível uma partida real de futebol? "FIFA" ou "PES"? E, acima de tudo: quem foi Janco Tianno?
1:44:51
June 20, 2016
#50
CINQUENTA! Para comemorar os 50 episódios do Pouco Pixel, respondemos cartinhas enviadas pelos nossos ouvintes. Todos os temas possíveis foram abordados, no mais anárquico episódio EVER: video games (é claro!), mas também festas em fliperamas, ideias inovadoras contra a pirataria, cineastas frustrados se recusando a ver filmes, assassinos seriais ouvintes de música clássica e o fenomenal policial-de-escudão, símbolo de todo um continente. Duvida?
1:36:51
June 13, 2016
#49: Ele é puro aço
A ferro e a fogo! Fizemos emocionada homenagem a um dos personagens mais queridos da história dos video games: Mega Man! (Ou seria Rock Man?) Por que os jogos da franquia "Mega Man" são lembrados - e amados - até hoje, quase 30 anos após sua criação? Quais os elementos que a Capcom juntou para criar algo tão especial? E, claro: por que raios ela fez os jogos serem difíceis desse jeito?
1:40:30
June 6, 2016
#48: Video game é arte?
Arquitetura, escultura, pintura, poesia, música, dança, teatro... e video game? Decidimos pisar em terreno minado e discutir as possibilidades artísticas dos games: se fotografia, cinema e quadrinhos são arte, jogos eletrônicos também podem ser? O que separa um jogo puramente mecânico, repetitivo, de outro com pretensões sofisticadas? É a historinha, a música ou a jogabilidade que define o video game artístico? Afinal, o que é arte?
1:37:17
May 30, 2016
#47: Brazil, o jogo
Brasil, mostra seu pixel! Em um arroubo patriótico, nos lembramos da história dos video games em nosso país: desde os primeiros jogos produzidos aqui, ainda para computadores de 8 bit, até o Zeebo, o console nacional que não deu nada certo, passando por famiclones, jogos da Turma da Mônica, Silvio Santos no Mega Drive e paçoca. Paçoca?
1:38:32
May 23, 2016
#46: Casa da árvore do terror
Filmes assustam, contos dão calafrios... e os video games? Tentamos descobrir se jogos também são capazes de transmitir o mais humano dos sentimentos: o medo. O gênero do terror é viável nos video games? Jogos antigos conseguem criar atmosferas de horror convincentes ou foi necessário esperar até surgirem consoles com maiores capacidades gráficas e sonoras? O terror está nos temas ou no gameplay? E, falando em monstros... o quê, afinal, matou o Orkut?
1:31:21
May 16, 2016
#45: Fracassomania
Sucesso todo mundo sabe quando vê. E o fracasso? Lembramos as apostas mais furadas da história dos video games e reverenciamos aqueles que se sacrificaram para nos salvar. Qual a receita para um desastre de público e crítica? Por que a tática de se criar imensa expectativa em torno de um lançamento pode ser fatal? O que leva a produção de um jogo a entrar em development hell? Quem diabos aprovou o Virtual Boy?
1:35:02
May 9, 2016
#44: 2000 e contando
Vamos falar de coisa nova! Saimos por um instante do universo Pouco Pixel e desbravamos o admirável mundo novo do Muito Pixel: o que diferenciam os video games modernos dos video games antigos? É só qualidade gráfica mesmo? O que os jogos novos fazem de melhor - e o que fazem de pior? O ano 2000 é o momento da virada mesmo ou é só um bonito número redondo? As cidades do futuro terão trânsito de carros voadores?
1:45:33
May 2, 2016
#43: Mentiras que as mães contam
Melhor sair da frente desse video game antes que ele te deixe cego! Ou burro. Ou violento. Tentamos decifrar um grande mistério: por que, afinal, video games são sempre a causa de todos os problemas da humanidade? O que leva mães, padres e políticos a verdadeiramente odiarem jogos eletrônicos? Qual a diferença entre uma partida de "Mario" e outra de pôquer? O Atari estragava mesmo televisores nos anos 70?
1:27:03
April 25, 2016
#42: O melhor do melhor
Construindo um grande video game, grandes jogos. Explicamos por que o Nintendo Entertainment System, o popular Nintendinho, é o melhor console de todos os tempos e relembramos os maiores games que foram produzidos pra ele. Por que o NES influenciou de maneira tão decisiva o mercado? Como ele conseguiu conviver com o Mega Drive e até com o Super Nintendo? Que milagres o Nintendinho operou em sua longa e gloriosa vida?
1:43:43
April 18, 2016
#41: Eu gosto de uma coisa errada
Mesmo um gourmand curte junk food de vez em quando. Revelamos nossos gostos videogamísticos bizarros, que mantivemos em segredo por anos - mas que estão agora gravados, para todo o sempre, neste episódio-da-vergonha. Afinal, o que é mais importante, nossas experiências pessoais ou o cânone construído por décadas de história de video game? E será que podemos encontrar verdadeiras pérolas no meio de jogos esquecidos por todo mundo - menos pela gente? Confesse seus fetiches, agora!
1:38:26
April 11, 2016
Almanaque #2: O melhor do Debate de Bolso
De vez em quando é bom dar uma pausa no video game - afinal, os dedos ficam doloridos! Conversamos sobre qualquer coisa, menos sobre joguinhos: tem espaço pra futebol, pra política cultural, pra super-heróis e até pra vegetarianismo. É o Pouco Pixel em modo random pra você relaxar e colocar as mãos na salmoura. Aproveite!
1:36:09
April 4, 2016
#40: Your base is under attack!
Se existe um gênero nerd de video game, ele só pode ser o RTS - real time strategy. Destrinchamos o fenômeno dos jogos que simulam batalhas, gestão de recursos e evolução tecnológica e debatemos: qual a diferença entre a estratégia em turnos e a estratégia em tempo real? Seriam esses games descendentes dos velhos e bons jogos de tabuleiro? Rola RTS em console ou... sem mouse não dá?
1:31:08
March 28, 2016
#39: A arte de lançar
A primeira impressão é a que fica. Será mesmo? Lembramos os lançamentos dos grandes video games e ficamos nos perguntando: os jogos que os consoles colocam à disposição dos consumidores logo no primeiro dia de vendas são capazes de definir sucesso ou fracasso? Por que o launch lineup do Nintendinho foi especial? Como o Genesis deu certo, mesmo tendo perspectivas tão pouco animadoras? E o Dreamcast, hein?
1:37:22
March 21, 2016
#38: Não quero jogar de novo!
Existem a história, a memória e a decepção. Tentamos entender por que jogos que pareciam tão incríveis em suas épocas são simplesmente intragáveis hoje em dia. Simplicidade de proposta é o segredo da eterna juventude? Por que "Konami's Soccer" envelheceu melhor que o muito mais avançado "FIFA International Soccer"? O que torna um jogo imortal? E, claro, fica a recomendação: para não estragar boas lembranças, melhor não jogar de novo!
1:26:41
March 14, 2016
#37: A hora e a vez do video game de bolso
Saímos de video games de salão, passamos para video games de mesa e chegamos a video games de bolso! Destrinchamos o fenômeno dos jogos portáteis, do Tetris-de-rodoviária até o iPhone, e tentamos entender: o destino manifesto dos games é realmente a jogatina individual? O que faz um bom handheld é tecnologia de ponta ou uma experiência única? Por que a Sony demorou tanto para entender esse mercado? Aquaplay é video game?
1:39:11
March 7, 2016
#36: A era do shareware
Sharing is caring! Homenageamos o período em que copiar jogos para os amigos não era pirataria, mas um favor aos produtores: a era do shareware. No início dos anos 90, a cena PC gamer explodiu com novidades técnicas e com o modelo de distribuição digital de jogos - até hoje sentimos os efeitos dessas revoluções. Quanto tempo demorava para baixar "Doom"? "Wolfenstein 3D" era realmente 3D? Sério mesmo que as pessoas enviavam cheques pelo correio para comprar coisas?
1:18:35
February 29, 2016
#35: Feat. “featuring”
Recebemos neste episódio um convidado muito especial: a "participação especial"! Lembramos todas as vezes em que uma celebridade - ou um marca! - apareceram nos video games, para o bem e para o mal. É justo colocar o nome de alguém famoso em um jogo qualquer, só para promovê-lo? E quando pagamos preço cheio num game que, na verdade, era pura propaganda? Quando termina a jogabilidade e começa o marketing descarado? Beba Pepsi!
1:18:19
February 22, 2016
#34: Classe, ordem, família, gênero, espécie
Feliz ano novo! Começamos a segunda temporada do Pouco Pixel direto na aula de biologia: vestimos perucas de Lineu e encaramos o desafio de classificar jogos. "The Legend of Zelda" é action-RPG ou action-adventure? Corrida é esporte? O que diferencia um puzzle de um adventure é só a historinha? E, afinal, qual a ligação entre "Mike Tysons Punch-Out!!" e "Space Channel Five"?
1:24:25
February 15, 2016
#33: Battletoads vs. Shenmue
Não poderíamos encerrar a primeira temporada do Pouco Pixel sem resolver uma questão primordial: qual é o maior jogo de todos os tempos, "Battletoads" ou "Shenmue"? Jogamos um Super Trunfo de dimensões épicas, usando os universalmente aceitos critérios da revista Ação Games para decidir, de uma vez por todas, qual rei será coroado em nosso season finale. Emoção. Aventura. Drama. Humor. Pouco Pixel.
1:34:42
December 14, 2015
#32: Há muito tempo, em um video game distante
Embarcamos no trem do hype: como resistir à onda de "Star Wars", talvez o maior ícone da cultura pop? Relembramos todos os milhares de video games baseados na space opera de George Lucas - er, talvez nem todos. Os jogos são bons ou valem apenas pelas referências ao universo? Existe uma versão "Star Wars" para cada game de sucesso? Principalmente: por quê cargas d'água a LucasArts, justo ela!, não fez um adventure point-and-click de Luke Skywalker e sua turma?
1:23:46
December 7, 2015
#31: F*da pacarai
É impossível ficar indiferente a um jogo difícil: você o odeia, mas quando consegue vencê-lo nenhum amor pode ser maior. Tentamos entender o por quê de gostarmos tanto de desafios tão complexos e respondemos: todos os jogos fodas nascem iguais? "Ninja Gaiden" é muito bom ou é virtualmente quebrado? Game designers são sádicos ou ladrões? Você já foi a um matsuri?
1:16:14
November 30, 2015
#30: 1998 foi um ano bom
Não houveram 365 dias mais gloriosos para os videogames do que o ano de 1998. Abrimos a Wikipedia e comentamos o desfile inacreditável de lançamentos de 98 - de "Marvel vs Capcom", logo no comecinho de janeiro, a "Sonic Adventure", um dia antes do Natal. Podem jogos de Game Boy Classic e de Dreamcast conviverem harmoniosamente? Qual foi maior, "StarCraft", "Metal Gear: Solid" ou "The Legend of Zelda: Ocarina of Time"? Qual é mesmo o Dia da Bandeira?
1:34:10
November 23, 2015
#29: Histórias da mamãe Atari
Se o video game tem uma mãe, ela só pode ser a Atari. Contamos histórias - e a história - da grande pioneira dos jogos eletrônicos, do Pong ao Jaguar, passando pelo inesquecível 2600. Como surgiu o console com cartuchos intercambiáveis? Como a Atari conseguiu quebrar o mercado de games duas vezes? E o quê video games têm a ver com álbuns de figurinhas?
1:21:23
November 16, 2015
#28: Te pego lá fora
Vou te encher de porrada... no video game! Relembramos um dos gêneros mais populares da história - os jogos de luta, tanto em sua vertente beat'em up, como em sua encarnação um-contra-um. Pode uma pessoa só vencer dezenas de inimigos, usando apenas as mãos nuas? Como os tão populares beat'em ups perderam lugar para "Street Fighter 2" e suas infinitas cópias? Você gostava mais do Ayrton Senna ou do Nelson Piquet?
1:25:28
November 9, 2015
Almanaque #1: Xingando muito
Podemos não saber muita coisa, mas em algo somos muito bons: reclamar! Adriano Brandão e Danilo Silvestre criticam tudo o que vêm pela frente - jogos, personagens, filmes, quadrinhos, revistas - e demonstram incrível vocação para a chatice profissional. [Este primeiro Pouco Pixel Almanaque é papo velho sobre videogame velho: trata-se de compilação de trechos de episódios anteriores. Além de ser divertido relembrar, também é muito conveniente - o Danilo ficou sem voz e não conseguimos produzir material inédito. Semana que vem voltamos!] 00:01:07 - Xingando muito Os famosos links no post Episódios originais: #5: Isso é muito frustrante!, #6: Muito além do joystick, #9: Quero jogar de novo, #10: Isso é muito manjado!, #15: Crítica e autocrítica e #22: Por que gostamos de jogos violentos? Groselhas Pedimos desculpas pela variação enorme de qualidade sonora entre um trecho e outro. Somos um podcast em construção! Em busca do jogo perdido Recorda-se vagamente de um game importante para você, mas não consegue se lembrar do nome? Pergunte para gente! Se não soubermos - bem provável -, seu pedido irá para uma lista permanente aqui no blog. Conhece um dos jogos perdidos? Comente abaixo e ajude a construir um mundo melhor! Não um jogo, mas um propaganda: alguém teria um registro do primeiro comercial do Mega Drive no Brasil, no qual aparecia, com destaque, "Altered Beast" e suas transformações? Este é diferente: procura-se um famiclone (um console pirata que roda jogos de NES) preto, redondo e com controles que lembram o do Mega Drive. Achamos que é o Dreamstation? Será? Procura-se um jogo de plataforma para o NES, meio monocromático, protagonizado por um fantasminha que muda de forma. Recompensa imediata Procura-se o abandonware de um point-and-click adventure para PC chamado "The Masters of Dimensions", de 1996, na versão legendada em português publicada pela BraSoft. Alguém aí tem o CD? Procura-se uma batalha de tanques em uma arena, provavelmente no PlayStation 1 ou do Mega Drive. Criança doente Será que não é "Granada", do Mega Drive, ou "Assault Rigs", do PlayStation 1? Procura-se um jogo estilo "Daemon's Crest", com um personagem que muda a cada fase e enfrenta chefões imensos. Paga-se bem O som do episódio Uma miscelânea louca. Consulte os episódios originais! Parentada O Pouco Pixel é orgulhoso membro da família B9 de podcasts. Não deixe de conhecer nossos ilustres irmãos :)
1:13:59
November 2, 2015
#27: Super-heróis feat. LJN
Video games e super-heróis andam de mãos dadas. Explicamos os motivos que levam as produtoras a lançarem jogos de personagens famosos, desde o velho Atari. É só pela grana mesmo? Existem bons games de super-herói ou só jogamos esses títulos por causa do apelo de suas franquias? Por que quase todos os jogos baseados em filmes e quadrinhos foram lançados pela infame LJN? E, principalmente: what were they thinking?
1:20:58
October 26, 2015
#26: Conhece o Mario?
Que Mario? Aquele que saiu do videogame para entrar na história. Explicamos por que raios, afinal, falamos sempre de algum "Super Mario", não interessa o tema do episódio. É a mesmo a série de jogos mais importante de todos os tempos? Quais são as revoluções que esse italiano barrigudo e bigodudo iniciou? Qual o sobrenome dos irmãos Mario? Aliás, o Álvaro José é irmão do Reginaldo Leme?
1:24:50
October 19, 2015
#25: E-sport e-spetacular
Alô, você! Se há seres humanos envolvidos, tem competição. Tentamos entender a origem do video game competitivo, modalidade que começou timidamente com torneios de "Super Mario" na década de 90 e que evoluiu para um verdadeiro (e bem complexo) esporte - e para um negócio que movimenta bilhões. Qualquer game pode ser esportivo? O que define, aliás, um esporte? O que é mais difícil de entender, LOL ou Snapchat?
1:17:23
October 12, 2015
#24: Konami #vaicomdeus
Uma das marcas mais icônicas da história dos videogames está deixando os consoles e vai se dedicar a celulares e caça-níqueis. Esta é uma singela homenagem à Konami, dona das franquias preferidas de várias gerações de gamers. De "Frogger" a "Silent Hill", o que define o "estilo Konami"? Quais foram os seus maiores sucessos? O que aconteceu com Hideo Kojima? R.I.P. Konami. Será sempre lembrada.
1:25:47
October 5, 2015
#23: Casual ou com compromisso?
E aí, topa uma rapidinha para dar uma desestressada? Ou só gosta de fazer com amor e comprometimento? Tentamos entender a diferença entre games que exigem esforço e muito tempo de dedicação do jogador e os que podem ser encarados - sem trauma - como meras diversões efêmeras. Quando surgiu essa distinção? Os primeiros videogames eram casuais ou hardcore? Posso jogar "Street Fighter II" rapidinho ou preciso me tornar faixa preta antes? Jogos de celular são um gênero menor?
1:21:04
September 28, 2015
#22: Por que gostamos de jogos violentos?
Vários dos grandes sucessos da história dos videogames são violentos - ou, pior ainda, têm na violência seu principal atrativo. Tentamos encontrar o motivo pelo qual nós, jogadores, curtimos tanto uma jogatina sanguinolenta. Sem violência explícita será que alguns jogos fariam o mesmo sucesso? É possível viver apenas com puzzles e games de esportes? Videogame é realmente uma válvula de escape das nossas frustrações?
1:18:29
September 21, 2015
#21: Não assalte outros navios!
Porque pirataria é crime! Contamos histórias que ouvimos por aí sobre consoles "compatíveis", cartuchos de procedência duvidosa e táticas pra lá de trabalhosas para se conseguir um joguinho. O que foi a Reserva de Mercado de Informática? Quantos nomes diferentes um mesmo jogo podia receber? Você já comprou jogo de baciada?
1:11:37
September 14, 2015
#20: Videogame é coisa de criança?
Não tem erro: quem tem mais de 30 anos e gosta de videogame já teve de jogar escondido de madrugada, explicar pra esposa o que é essa "PSN" na fatura do cartão e dizer na loja que, não, esse jogo não é para o meu sobrinho. Respondemos "não" à manjada pergunta "videogame é coisa de criança?" e tentamos descobrir por que jogos eletrônicos ficaram estigmatizados como atividade infantil. Os grandes lançamentos atuais são para adultos ou para crianças? E o "Candy Crush" que todo mundo joga no metrô?
1:09:27
September 7, 2015
#19: Esporte fino ou p*taria?
Poucos gêneros de videogame são tão populares quanto o esportivo. Só que embaixo dessa inocente classificação escondem-se duas categorias muito distintas: simulação e arcade. Destrinchamos o chamado "esporte de putaria" e tentamos descobrir o que é mais legal: futebol com carros e basquete com bolas incendiárias ou estatísticas completas e táticas elaboradas? Quem vence, Oliver Tsubasa e seu rainbow kick ou o Lionel Messi da temporada 2012-2013?
1:31:00
August 31, 2015
#18: O futuro era 8 bit
Pouca gente se dá conta, mas os computadores 8 bit foram o verdadeiro elo perdido entre o primitivo Atari 2600 e o revolucionário Nintendinho. Vestimos ombreiras, passamos gel no cabelo e mergulhamos fundo no futuro oitentista dos home computers - MSX, ZX Spectrum, Commodore 64, Apple II... A graça era jogar ou fazer a traquitana toda funcionar? Como surgiu a incrível variedade das escolas nacionais de gameplay? Por que os jogos espanhóis eram tão leeeeeentoooosssss...?
1:39:01
August 24, 2015
#17: Senta que lá vem o storytelling
Jogo é jogo, cenário é cenário, história é história... mas desde muito cedo percebeu-se que jogos eletrônicos poderiam ficar melhores - mais fáceis, mais envolventes, mais motivadores - se envolvessem algo além de pura jogabilidade. Tentamos descobrir quando e por quê o fenômeno do storytelling surge nos videogames. As historinhas que colocam nos jogos são boas ou desajeitadas? Os games atuais valem por suas narrativas ou pelo gameplay? Afinal, faz sentido modo de história em jogo de boxe?
1:32:31
August 17, 2015
#16: Seeeeega!
O underdog mais querido da história dos videogames: a Sega, a ousada e agitada rival da Nintendo, que sabia como ninguém inovar e, ao mesmo tempo, fazer caca. Comentamos a história da Sega, desde seu início militar até os melancólicos dias de hoje, passando - é claro! - pelas glórias de Mega Drive e Dreamcast. Qual foi o maior mascote da Sega, Sonic ou Michael Jackson? O Saturn foi mesmo um fracasso? Por quê, afinal, o Master System fez tanto sucesso aqui no Brasil? E principamente: alguém, na história, produziu mais jogos que a Sega?
1:37:56
August 10, 2015
#15: Crítica e autocrítica
No princípio era o jogo. Depois veio o verbo. Quase tão natural quanto pegar o joystick e jogar um videogame é falar sobre ele. Filosofamos sobre a crítica de games. Afinal, ela existe? É possível fazer jornalismo de verdade sobre videogames? Como escapar da mera propaganda ou, pior ainda, do fanboyismo estéril? Dá para extrair insights mais profundos de um assunto que cabe tão naturalmente no mundo do entretenimento?
1:32:31
August 3, 2015
#14: Ascensão e queda dos adventures
Pegue! Empurre! Use! Olhe! Nunca o imperativo foi tão útil quanto nos lendários jogos de adventure - sejam eles somente de texto, gráficos ou point-and-click. Relembramos os games que deram um sentido novo à prática do storytelling e nos perguntamos: adventures foram apenas uma moda passageira? Afinal, eles morreram mesmo? Por que devo colocar o hamster no microondas?
1:37:28
July 27, 2015
#13: Para a Nintendo, obrigado por tudo, Pouco Pixel
No domingo retrasado faleceu o CEO da Nintendo, Satoru Iwata. A notícia chocante levou a uma série de homenagens em todo o mundo, e o Pouco Pixel não poderia ficar de fora. Contamos a história da Nintendo, desde o fliperama que trouxe Donkey Kong, o gorila, e Mario, o encanador, até o incrível sucesso de seus videogames portáteis, passando por fiascos como o Game Cube e o Wii U. Por que a Big N é a grande responsável pelo renascimento da indústria de games pós-Atari? O que ela faz de tão especial? Onde ela falha?
1:34:06
July 20, 2015
#12: Tabu
Sexo, violência e religião fazem parte da vida e da arte, mas quando entram nos videogames... TABU! Relembramos as diversas tentativas de incluir esses temas no cardápio gamístico e debatemos: por que eles são tão evitados nos joguinhos? Qual a fronteira entre o sensacionalismo e o debate crítico e maduro? Videogames, afinal, são coisas só de criança? Onde estão os bons e velhos costumes que costumávamos ter?
1:32:49
July 13, 2015
#11: O milagre da emulação
A emulação veio para salvar - para salvar os jogos antigos da poeira dos porões e dos garfinhos das TVs de tubo, mas também para salvar nossas jogadas em pontos difíceis e até para melhorar gráficos e som! Fazemos uma emocionada homenagem ao verdadeiro milagre que é usar software para reviver hardware que não existe mais.
1:39:19
July 6, 2015
#10: Isso é muito manjado!
Sabe aquela sensação que temos quando mal começamos um jogo e já sabemos exatamente como ele é e tudo que vai acontecer? Pois é: impossível escapar do velho CLICHÊ. Refletimos sobre os tiques e truques dos videogames e relembramos as ideias mais repetidas e manjadas do repertório gamístico. Por que as princesas estão sempre em outro castelo? Onde são fabricados barris explosivos? Qual é o lance com espinhos? O que é o marxismo de mesa suave? OUVA!
1:45:40
June 29, 2015
#9: Quero jogar de novo!
Será que o velho é o novo novo? O que leva os jogadores a desejar, comprar e jogar sempre os mesmos títulos? Por que a indústria de videogames passou a produzir, como nunca, remakes, remasters e reboots de franquias já consagradas? E você? O que você quer jogar de novo? ;-)
1:33:38
June 22, 2015
#8: Pixelnomics
Grana, bufunfa, dim-dim, dinheiro! O que tornou os videogames a maior indústria de entretenimento da atualidade? Tentamos desvendar todos os aspectos desse negócio complexo e fascinante que gera não somente nossos queridos joguinhos, mas também milhões de empregos e, claro, muitos, muitos dólares!
1:36:43
June 15, 2015
#7: The sound of music
Os pixels estão vivos com o som da música! Para relembrar 40 anos de produção musical gamística, homenageamos as trilhas que animaram horas e horas de jogatina e tentamos entender como nossas queridas "musiquinhas" evoluíram de barulhos pra lá de primitivos a uma arte com linguagem e motivações próprias.
1:18:20
June 8, 2015
#6: Muito além do joystick
Depois de 50 anos, os videogames não somente se transformaram na maior e mais lucrativa indústria de entretenimento, mas também influenciaram de maneira decisiva a cultura pop. Para desvendar o que os games mudaram na nossa vida, atravessamos jornadas heroicas, pintamos livros para desestressar, assistimos a desenhos mal-feitos e, de quebra, salvamos o futebol brasileiro.
1:26:40
June 1, 2015
#5: Isso é muito frustrante!
Para nos recuperarmos de uma vida inteira de videogames irritantes, desenvolvedores safados e lançamentos desapontadores, nos lançamos à psicanálise. Em busca da cura, desafiamos os miolos na roleta russa, dirigimos ônibus no deserto e esperamos meses a fio por leite açucarado. Frustrante.
1:29:44
May 25, 2015
#4: A anatomia de um pixel das galáxias
O que faz um jogo bom ser bom? E o que torna um jogo lendário? Para encontrar o segredo do sucesso, exploramos as entranhas dos maiores games de todos os tempos. No caminho, perfurmaria, Jabutis Loucos armados com bumerangues e pulos frustrados na frente do Kinect.
1:31:16
May 18, 2015
#3: História e glória dos fliperamas
Que saudades dos fliperamas! Para relembrar essa época de ouro, gastamos fortunas em fichas, dirigimos um ônibus em Tóquio, desvendamos o verdadeiro significado do nome Capcom e debatemos se trocadilhos são ou não humor.
1:36:36
May 11, 2015
#2: Por que jogamos em computadores?
Quais as contribuições do computador à história do videogame? Para descobrir, caçamos mariposas, jogamos pôquer com mulheres nuas, preparamos limonada e jogamos Ferraris em precipícios.
1:19:42
May 4, 2015
#1: O maior videogame de todos os tempos
Pegamos a fita métrica para descobrir: qual o maior console de todos os tempos? No caminho, reconstruímos a história dos videogames, levamos o louco da praça pra casa, lemos quadrinhos, comentamos comentários e nos prostituímos.
1:19:00
April 27, 2015
#0: Por que gostamos de videogames antigos?
No episódio piloto do podcast do Pouco Pixel, discutimos por que gostamos de videogames antigos, limpamos o banheiro ouvindo podcasts, propomos uma nova língua portuguesa, lemos cartas imaginárias e fazemos cocô.
1:00:43
April 18, 2015
Make your own podcast for free with Anchor!