Skip to main content
Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC)

Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC)

By Estaçao Sonidos da Esperanza

Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) é uma articulação de oito organizações e coletivos de Brasil, Argentina e México que tem objetivo salvaguardar a memória do movimento Brasileiro e latino-americano de Cultura Viva Comunitária. Criação de podcasts com informações sobre políticas públicas e narrativas do movimento que mostram a diversidade sociocultural Brasileira e ibero-americana (Povos indígenas, Afrodescendentes, Gênero, comunidades migrantes e criar sistemas de cooperação cultural no contexto ibero-americano nos fortalecendo).
Where to listen
Apple Podcasts Logo

Apple Podcasts

Castbox Logo

Castbox

Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Overcast Logo

Overcast

Pocket Casts Logo

Pocket Casts

RadioPublic Logo

RadioPublic

Spotify Logo

Spotify

Stitcher Logo

Stitcher

Currently playing episode

Pueblos Indigenas desde su propia voz -Jorge Ñancucheo-EP01 - Estação Sonidos da Esperanza - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)

Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC)

1x
EL TRABAJO DE LAS MUJERES COMUNITARIAS, POR UNA VIDA DIGNA, EN PLENITUD, EQUILIBRIO Y ARMONÍA_EP05 (México)
EL TRABAJO DE LAS MUJERES COMUNITARIAS, POR UNA VIDA DIGNA, EN PLENITUD, EQUILIBRIO Y ARMONÍA_EP05 (México)
EL TRABAJO DE LAS MUJERES COMUNITARIAS, POR UNA VIDA DIGNA, EN PLENITUD, EQUILIBRIO Y ARMONÍA_EP05 (México) PODCAST 5: “EL TRABAJO DE LAS MUJERES COMUNITARIAS, POR UNA VIDA DIGNA, EN PLENITUD, EQUILIBRIO Y ARMONÍA.” Producción en México: ONG. MÀS MÙSICA, MENOS BALAS GUADALAJARA – (Belén Palacios, Germán García) Conducción: Gabriela Belén Palacios Tema / etiquetas: GESTIÒN CULTURAL, COMUNIDAD, ARTE Y CULTURA, POLITICAS PÙBLICAS DE CULTURA, DERECHOS CULTURALES, TRABAJO COMUNITARIO, ORGANIZACIÒN Y MUJERES, FEMINISMOS, DERECHOS CULTURALES, SINDICATOS, GREMIOS, TRABAJADORAS, REDES Entrevistada: DIANA LUCÌA VILLEGAS ÀLVAREZ (MEDELLÌN, COLOMBIA) Año: 2022 Sinopsis: LAS MUJERES QUE CONFORMAN LAS ORGANIZACIONES SOCIALES ASUMEN ROLES Y RESPONSABILIDADES QUE POSIBILITAN MANTENER VIVA LA ESPERANZA DEL BUEN VVIR, UNA ARMONIA ENTRE LAS PERSONAS, SUS ENTORNOS Y LAS DIFERENTES VISIONES DEL MUNDO. LAS REDES SON EL SOSTÈN DE MUCHAS MUJERES QUE LIDERAN, VINCULAN Y ARTICULAN POR MEDIO DEL ARTE, PROYECTOS QUE IMPACTAN EN LA DIGNIFICACIÒN DE LAS PERSONAS, RESGUARDANDO LA MEMORIA ANCESTRAL Y LOS SABERES COMUNITARIOS. EN ESTA CÀPSULA CONOCEREMOS A DIANA VILLEGAS, UNA MUJER DE LA MÙSICA, LUCHADORA SOCIAL, HERMANA COMUNITARIA, Y EDUCADORA POPULAR DE MEDELLÌN COLOMBIA, QUIEN ES TAMBIÈN INTEGRANTE DEL COLECTIVO “SUMAK KAWSAY” MIEMBRXS DE LA RED DE CULTURA VIVA COMUNITARIA EN COLOMBIA.
17:32
May 26, 2022
Alexsandra Maria_Agroecologia e Equidade de Gênero-EP-05-I Parte- Coletivo Feminino Flores de Claudete(Brasil)
Alexsandra Maria_Agroecologia e Equidade de Gênero-EP-05-I Parte- Coletivo Feminino Flores de Claudete(Brasil)
Alexsandra Maria_Agroecologia e Equidade de Gênero-EP-05-I Parte- Coletivo Feminino Flores de Claudete(Brasil) Nosso Episódio 05 Podcast traz como tema a equidade de gênero dialogando sobre agricultura familiar do ponto de vista social, intelectual e no campo político. Entre as perspectivas enfocadas destacam-se a reprodução social, as políticas públicas, a sucessão da propriedade familiar, as relações de gênero, as relações produtivas, entre outros. Neste cenário, a agroecologia vem sendo considerada uma alternativa de geração de renda, inclusão social, economia solidária, empoderamento e o protagonismo feminino das mulheres do campo e nos centros urbanos, fortalecendo as relações produtivas, por meio de melhoria das condições de vida, renda e de trabalho. Fortalecendo as relações de gênero e rearranjos familiares à medida que o trabalho feminino deixa de ser invisibilizado. Contextualizando a importância da agroecologia como promotora também da equidade de gênero fortalecendo o protagonismo feminino. Ficha Técnica: Entrevistadas: Alexsandra Maria  Produção: Cláudia Flores Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Água - Banda Imaginária Meu Divino São José - Soneto de Preto (Cacau Arcoverde) Acorda Criança - Samba de Coco Raízes de Arcoverde
53:50
May 25, 2022
Vozes dos Pontos de Cultura-Mestre Luiz Paixão_Em Memória-EP05-Estação Sonidos da Esperanza-Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura-Mestre Luiz Paixão_Em Memória-EP05-Estação Sonidos da Esperanza-Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura-Mestre Luiz Paixão_Em Memória-EP05-Estação Sonidos da Esperanza-Coletivo Conexão Catimbau (Brasil) Luiz Paixão ou Luiz Alves Ferreira é um exemplo de homem que consegue, como autêntico mestre, elaborar com sua rabeca a forma gostosa de expressar a vida e da vida se expressar. Mestre Luiz Paixão / Mestre Rabequeiro O mestre popular é o agente da vida no repasse dos saberes e fazeres necessários à continuidade da nossa cultura. Dos canaviais pernambucanos, com destaque os da mata norte, brotam homens que transformam suas ásperas e difíceis vidas em poesia sonora, oral ou visual. Podemos assim, apresentar o Mestre Luiz Paixão como exemplo destes homens. Nascido no engenho Palmeira, em Aliança, neto, sobrinho e primo de ilustres rabequeiros, iniciou seu aprendizado aos 8 anos, tirando de um e de outro a rabeca escondido pra tocar. Ao mesmo tempo, começava sua vida de camponês. Esta proximidade promoveu uma convivência mais intensa com os mestres, também camponeses. Mas, foi seu avô Manoel Alves, que o ensinou as escalas e os movimentos. Aos 13 anos iniciou sua trajetória musical e aos 15 assume a rabeca do banco de cavalo marinho do lendário Mestre Batista, bem como o forró e o coco das noites de festa, nos engenhos da mata de Pernambuco e Paraíba. Cavalo-Marinho Mestre Batista: Jorge, Biu Roque, Sidrak, Mina e Luiz Paixão Seu estilo único, vigoroso, sonoridade ímpar e cristalina, preenchida e executada com três dedos (uma acidente, ainda jovem, imobilizou seu dedo midinho esquerdo), graduou o Mestre Paixão, rapidamente, dos canaviais para um dos mais importantes rabequeiros do Brasil. Mestrou para vários músicos locais e internacionais: Siba, Maciel Salu, Renata Rosa, Nicolas Krassic, entre outros. Na sua trajetória, Seu Luiz já participou do Encontro da Rabeca, Violino e Orocongo no Sesc Ipiranga em São Paulo, em 1998, a convite de Antonio Nóbrega. Também à convite do Etnomusicologo da Columbia University (NY), Jonh Murphy, participou do Congresso de Etnomusicologia, na Florida, em fevereiro de 1999, representando a rabeca no Brasil. DISCOGRAFIA: MESTRE LUIZ PAIXÃO – A ARTE DA RABECA / 2013-2014, FUNCULTURA PIMENTA COM PITU – Seu Luis Paixão / 2005 CAVALO MARINHO - Musique du Monde – Buda Music/ 2003 MUSICA DOS RABEQUEIROS - Compilação / 2003; ZUNIDO DA MATA - Renata Rosa / 2002; PARTICIPACOES ESPECIAIS: MESTRE AMBROSIO - Mestre Ambrosio / 1996. FUA NA CASA DE CABRAL - Mestre Ambrosio / 1999; ABOIANDO A VACA MECANICA - Lula Queiroga / 2002; CAÇUÁ - Nicolas Krassik, 2006; SEGUNDO CD de Renata Rosa, 2008; SEGUNDO CD de Lia de Itamaracá, 2008; PRIMEIRO CD de Cláudio Rabeca, 2009; PRIMEIRO CD de Biu Roque, 2009; RESIDÊNCIA ARTÍSTICA DO GRUPO GRIAL, Funarte, Maria Paula Costa Rego, Recife, Minas Gerais e Brasília, 2010 E 2012 SESC – Palco Giratório, 55 cidades do Brasil. Ficha Técnica: Entrevistado: Mestre Luiz Paixão / Mestre Rabequeiro Desenho de Som, Mixagem e Produção: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Sete Flechas / Tupinambá:  Cacau Arcoverde e Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) Forró Caldo de Cana: Mestre Luiz Paixão Baião de Cavalo Marinho Forró do Cambará: Mestre Luiz Paixão
21:00
May 20, 2022
Os Povos de Matriz Africana e a Cultura Afro-Brasileira-EP05-Pai Lula-Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
Os Povos de Matriz Africana e a Cultura Afro-Brasileira-EP05-Pai Lula-Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
Os Povos de Matriz Africana e a Cultura Afro-Brasileira-EP05-Pai Lula-Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil) Saudamos aos Ancestrais! Saudamos a origem das origens! Desdêmona Ferreira Dantas Presidente Associação do Culto Afro-itabunense Ficha Técnica: Narração: Pai Lula Dantas Trilha Sonora, Desenho de Som, Percussões e Mixagem: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Pai Lula Dantas, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Baianuzin:  Coco Maracajá & Convidados ( Canindé Guara) - BR-CJ8-07-00029  De Cabeça:  Jaraguá Mulungu (Luís Dilláh)  Batuqueiros / Festa de Tambor:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00004
15:00
May 19, 2022
Contingencia Intercultural EP05-NOS ORGANIZAMOS-La Coyotera Radio Comunitaria (México)
Contingencia Intercultural EP05-NOS ORGANIZAMOS-La Coyotera Radio Comunitaria (México)
Contingencia Intercultural EP05-NOS ORGANIZAMOS-La Coyotera Radio Comunitaria (México) PODCAST 5 TÍTULO: NOS ORGANIZAMOS La organización comunitaria es la fortaleza que sostiene a los pueblos en el rezago, en este episodio hablamos sobre ¿cómo nos organizamos para hacer frente a la pandemia por COVID-19? En este reportaje participan en la locución: Ana Lisbeth Bonilla Carrillo de Mezquitic, Jalisco en México y Octavio Domínguez Rosas de la región norte del estado de hidalgo en México; en la producción Hayde Navarro de La Coyotera Radio Comunitaria en Jalisco, México.
05:28
May 18, 2022
Marimba-Catarina Prazeres-EP5_Rede Sapatà (Brasil)
Marimba-Catarina Prazeres-EP5_Rede Sapatà (Brasil)
Marimba-Catarina Prazeres-EP5_Rede Sapatà (Brasil) Catarina Prazeres é estudante de licenciatura em computação, participa do núcleo de estudos AfroBrasileiro e indigena NEABI, formada em 2014 no curso técnico de manutenção e suporte em informática no IFB no Instituto Federal de Brasília. Uma mulher negra e lésbica , tem 34 anos, dois cachorros e três gatos. representa a Rede Sapatà aqui no Centro - Oeste. Também faz parte do Instituto 3DN LESTIC. Atualmente, é MEI e trabalha na empresa POOTABACAXI, a qual posso ela tem orgulho de dizer: sou minha própria CEO Ficha Técnica:  Entrevistada: Catarina Prazeres Produção: Leila Negalaize Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Leila Negalaize, Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
15:30
May 13, 2022
Pueblos Indigenas desde su propia voz-Matías Candito, Plurinacionalidad -EP05-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz-Matías Candito, Plurinacionalidad -EP05-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz-Matías Candito, Plurinacionalidad -EP05-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina) Pueblos Indígenas desde su propia voz - #EP 05- Estação Sonidos da Esperanza - Comunidad Huarpe Guaytamari -AR // Plurinacionalidad - Pueblos Indígenas Nacimiento: 4 de agosto de 1983 Formación Académica: Estudios universitarios incompletos ● Miembro del Equipo de Coordinación en Encuentros Culturales “Día del Aborigen” Organizado por Comunidad Huarpe Guaytamari desde 1995 hasta 2006. ● Miembro de Equipo de Coordinación en Campamentos de Música Popular, organizados por Americarte y ACUFOM, desde 1995 hasta 2001. ● Prácticas Radiales: proyecto de Escuela Creativa “LA RADIO COMO RECURSO EDUCATIVO”. Noviembre de 1996. Escuela Nuestra Señora de las Nieves. ● Guarda Sitios e Informador Turístico en el Museo Las Bóvedas y el Cerro Tunduqueral, sitios a cargo de la Comunidad Huarpe Guaytamari. Desde Agosto 2001 hasta Noviembre 2008. ● Participación en el Encuentro Jornadas de Paz y Dignidad 2004. Reconocimientos de: Municipalidad de Aluminé. Neuquén: 19 de Mayo 2004. Mención de Honor, Gobierno Municipal de Ciudad de La Rioja. 04 Junio de 2004. ● Participación en la “ 1a Muestra de Cine Indígena online” como expositor Abril 2020 Ficha Técnica: Entrevistadas: Matías Candito Produção: Liliana Claudia Herrera Salinas- Mujer Huarpe Musicas: Nochum - Claudia Herrera Feley Rayen - Así es Flor - Musica Originaria Mapuche Trilha Sonora, Desenho de Som - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Claudia Herrera , Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
28:00
May 11, 2022
Guardiões da Memória Afro Brasileira Werner Lopes-EP05-Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro Brasileira Werner Lopes-EP05-Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro Brasileira Werner Lopes-EP05-Associação Urucungo (Brasil) No Quinto episódio apresentamos Coquista Werner Lopes, jovem liderança do Samba de Coco de Arcoverde. Esta Série de Podcast faz parte da Rede Estação Sonidos da Esperanza com o Tema "Guardiões da Memória Afro-Brasileira" produzidos pela Associação Urucungo Ponto de Cultura Orquestra Sertão. A proposta da série é mostrar um pouco de como está a vida do povo negro no sertão de Pernambuco pela ótica de jovens lideranças que atuam nas mais diversas áreas da cultura afro brasileira como Capoeira, Maracatu, no Candomblé e na Jurema, no samba de coco, no movimento negro e na área acadêmica. Ficha Técnica: Entrevistado: Werner Lopes Captação de áudio e edição do produtor cultural, musico e compositor: Lula Moreira Desenho de Som, Vinhetas - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
14:32
May 05, 2022
Agroecologia e Empoderamento Feminino-EP04-Coletivo Feminino Flores de Claudete-(Brasil)
Agroecologia e Empoderamento Feminino-EP04-Coletivo Feminino Flores de Claudete-(Brasil)
Agroecologia e Empoderamento Feminino-EP04-Coletivo Feminino Flores de Claudete-(Brasil) O empoderamento feminino vem sendo construído com as mulheres do Coletivo  Feminino  Flores de Claudete,  com base no fortalecimento  orgânico de nossas potencialidades, garantindo que possamos estar apropriadas sobre a luta pelos nossos direitos com  total igualdade entre os gêneros e em todos os campos sociais, políticos e econômicos. Legitimando nosso protagonismo feminino. Ficha Técnica: Entrevistadas:  Erivam Maria; Dona Marluce Borges; Josefa Maria(Nena); Cléa Produção: Cláudia Flores Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Água - Banda Imaginária Coco de Rabeca / Caminhando Pela Mata - Cacau Arcoverde /Canindé Guara - BR-CJ8-07-00001 Coco de roda no terreiro da usina- Marinês e Sua Gente Fulô do Mamoeiro - Zabé da Loca Romance de Maria - Dona Militana
31:39
May 02, 2022
MUJERES EN LA MILITANCIA SINDICAL-EP4 (México)
MUJERES EN LA MILITANCIA SINDICAL-EP4 (México)
MUJERES EN LA MILITANCIA SINDICAL-EP4 (México) PODCAST 4: “MUJERES EN LA MILITANCIA SINDICAL.” Producción en México: ONG. MÀS MÙSICA, MENOS BALAS GUADALAJARA – (Belén Palacios, Germán García) Conducción: GABRIELA BELÉN PALACIOS Tema / etiquetas: GESTIÒN CULTURAL, COMUNIDAD, ARTE Y CULTURA, POLITICAS PÙBLICAS DE CULTURA, DERECHOS CULTURALES, TRABAJO COMUNITARIO, ORGANIZACIÒN Y MUJERES, FEMINISMOS, DERECHOS CULTURALES, SINDICATOS, GREMIOS, TRABAJADORAS, REDES Entrevistadas: YANINA SANCHEZ ( LA PLATA, PCIA DE BUENOS AIRES, ARGENTINA ) Año: 2022 Sinopsis: LAS MUJERES SE FORTALECEN EN LOS PROCESOS DE BASE E INICIAN DESDE JÒVENES EL ACTIVISMO SOCIAL Y POLITICO. EN ESTE PROCESO DE APRENDIZAJE CIVICO, MUCHAS DE ESTAS MUJERES SE PERFILAN HACIA LIDERAR ESPACIOS SINDICALES COMO MUJERES TRABAJADORAS. LAS REDES SON EL SOSTÈN DE MUCHAS MUJERES QUE LIDERAN, VINCULAN Y ARTICULAN POLITICAS PÚBLICAS SOCIALES DE IMPACTO. EN ESTA CÀPSULA CONOCEREMOS A YANINA SANCHEZ, UNA CONSEJALA Y LIDER SINDICAL, QUE POR MEDIO DE LA MILITANCIA COMUNITARIA Y LA DEFENSA DE LOS DERECHOS DE LOS Y LAS TRABAJADORAS, POSIBILITA MEJORES CONDICIONES DE VIDA PARA LAS FAMILIAS.
12:44
April 27, 2022
População Afrodescendente e Políticas Públicas-Pai Lula-EP 04-Pai Lula Dantas-Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
População Afrodescendente e Políticas Públicas-Pai Lula-EP 04-Pai Lula Dantas-Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
População Afrodescendente e Políticas Públicas-Pai Lula-EP 04-Pai Lula Dantas-Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil) Saudamos aos Ancestrais! Saudamos a origem das origens! Desdêmona Ferreira Dantas Presidente Associação do Culto Afro-itabunense Ficha Técnica: Narração: Pai Lula Dantas Trilha Sonora, Desenho de Som, Percussões e Mixagem: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Pai Lula Dantas, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Baianuzin:  Coco Maracajá & Convidados ( Canindé Guara) - BR-CJ8-07-00029 Sete Flechas / Tupinambá:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00010 Batuqueiros / Festa de Tambor:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00004
14:30
April 26, 2022
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Mabel Salas y Graciela Coz, Mujeres Indígenas - Organización y Política-EP4-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Mabel Salas y Graciela Coz, Mujeres Indígenas - Organización y Política-EP4-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Mabel Salas y Graciela Coz, Mujeres Indígenas - Organización y Política-EP4-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina) Mabel Salas / Autoridad de Organización Centro de Estudios de Derechos de Pueblos Originarios, Pueblo Tastil, localidad de Campo Quijano – Salta - Argentina ● Enfermera profesional. ● Miembro de la Comunidad Valle del Sol – Pueblo Tastil de Campo Quijano – Salta – ● Argentina (periodo 2010-2016). ● Miembro activo de la Organización Centro de Estudios de Derechos de Pueblos ● Originarios – Pueblo Tastil. ● Miembro activo de la Organización Nacional M.O.E.L.T (Mujeres Originarias en Lucha por el Territorio) Argentina. Graciela Mabel Coz Pueblo Huarpe- Mendoza-Argentina ● Omta autoridad de la comunidad Huarpe Llahue Xumec-Mendoza-Argentina ● Técnica en Economía Social y Desarrollo local. ● Diplomada en Políticas Públicas. ● Diplomatura en Fortalecimiento Organizacional y Comunicación Popular. ● Secretaria de Cultura, educación y Deportes de ONPIA ● Autoridad en la provincia de Mendoza- del Consejo de Educación Autonoma de Pueblos Indígenas Ficha Técnica: Entrevistadas: Mabel Salas y Graciela Coz, Mujeres Indígenas  Produção: Liliana Claudia Herrera Salinas- Mujer Huarpe Musicas: Nochum - Claudia Herrera Feley Rayen - Así es Flor - Musica Originaria Mapuche Trilha Sonora, Desenho de Som - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Claudia Herrera , Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
22:60
April 09, 2022
Marimba -Lésbica Afrofuturista-Joelma Cezário-EP04_Rede Sapatà (Brasil)
Marimba -Lésbica Afrofuturista-Joelma Cezário-EP04_Rede Sapatà (Brasil)
Marimba -Lésbica Afrofuturista-Joelma Cezário-EP04_Rede Sapatà (Brasil) JOELMA CEZÁRIO é artivista lésbica negra, natural de Brasília, uma das fundadoras da coturno de vênus, poetisa e artista desenhista e hoje habita na cidade de João Pessoa – Paraíba. Suas artes podem ser encontradas na marca NEGRA LINDA Autonomia é sua fórmula de de vida e sobrevivência enquanto um ser neste mundo. Ficha Técnica: Entrevistada: Joelma Cezário Produção: Leila Negalaize Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Leila Negalaize, Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
11:01
April 06, 2022
Contingencia Intercultural-EP04-EL CASO-La Coyotera Radio (México)
Contingencia Intercultural-EP04-EL CASO-La Coyotera Radio (México)
PODCAST 4 TÍTULO: EL CASO La resistencia de los usos y costumbres de las comunidades indígenas en nuestro país ha sido un frente importante ante la desigualdad de acceso a los servicios de salud y ante la falta de información sobre el avance de esta contingencia sanitaria. En este reportaje participan en la locución: Ana Lisbeth Bonilla Carrillo de Mezquitic, Jalisco en México y Octavio Domínguez Rosas de la región norte del estado de hidalgo en México; en la producción Hayde Navarro de La Coyotera Radio Comunitaria en Jalisco, México.
05:50
March 31, 2022
Guardiões da Memória Afro Brasileira Roicy Texeira-EP04-Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro Brasileira Roicy Texeira-EP04-Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro Brasileira Roicy Texeira-EP04-Associação Urucungo (Brasil) No Quarto episódio apresentamos o instrutor de Maracatu de Baque virado Roicy Teixeira, jovem liderança na cultura popular de Arcoverde. Esta Série de Podcast faz parte da Rede Estação Sonidos da Esperanza com o Tema "Guardiões da Memória Afro-Brasileira" produzidos pela Associação Urucungo Ponto de Cultura Orquestra Sertão. A proposta da série é mostrar um pouco de como está a vida do povo negro no sertão de Pernambuco pela ótica de jovens lideranças que atuam nas mais diversas áreas da cultura afro brasileira como Capoeira, Maracatu, no Candomblé e na Jurema, no coco, no movimento negro e na área acadêmica. Ficha Técnica: Entrevistado: Roicy Texeira Captação de áudio e edição do produtor cultural, musico e compositor: Lula Moreira Desenho de Som, Vinhetas - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
07:32
March 31, 2022
Vozes dos Pontos de Cultura – Doryan Bedoya - EP04 - Estação Sonidos da Esperanza - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura – Doryan Bedoya - EP04 - Estação Sonidos da Esperanza - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura – Doryan Bedoya - EP04 - Estação Sonidos da Esperanza - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil) Doryan Bedoya:  Poeta, artivista, gestor cultural, arteducador para la paz y la convivencia. Guatemalteco lo mismo, Cofundador del colectivo Caja Ludica  Expositor, conferencista, integrante del movimiento latinoamericano de cultura viva comunitaria (CVC) Ficha Técnica: Entrevistado: Doryan Bedoya  Desenho de Som, Mixagem e Produção: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas:  Sete Flechas / Tupinambá:  Cacau Arcoverde e Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00010  Duerme Negrito - Dercio Marques e Doroty Marques  Deja la vida volar - Victor Jara
23:26
March 29, 2022
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Luna Herrera_Comunicación con Identidad-EP3-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Luna Herrera_Comunicación con Identidad-EP3-Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indígenas desde su propia voz - #EP 03 - Estação Sonidos da Esperanza - Comunidad Huarpe Guaytamari -AR // Comunicación con identidad Herrera, Luna / Integrante Comunidad Huarpe Guaytamari / Realizadora Audiovisual, Camarografa Fecha de nacimiento: 12 de diciembre de 1986 ● Productora Audiovisual Indígena Raíces Ancestrales (Uspallata Mendoza – Comunidad Huarpe Guaytamari) 2019/2022. ● Productora Audiovisual y Gestora Cultural Pulmahue. 2021/2022. ● Brief Comunicaciones S.R.L – Productora IN / OUT - Marketing y Publicidad (Mendoza) 2007/2013. ● Proa Consulting S.A, ONG: Greenpeace (Mendoza) 2015/2017. ● Digital Service - Cámaras digitales y analógicas (Mendoza) 2005/2007. Formación: ● Tecnicatura Universitaria en Producción Audiovisual/UN Cuyo - Año/ 2022. ● Secretariado Escolar / Preceptora/ Instituto Crescere / 2016-2017. ● Inglés Intermedio / Instituto AMICANA / 2012. ● Economía y Gestión de Organizaciones Orientación en Gestión Contable, ● Impositiva y Previsional. / N.º 4-078 Prof. Tomás Silvestre / 2004. Ficha Técnica: Entrevistada: Luna Herrera Produção: Liliana Claudia Herrera Salinas- Mujer Huarpe Musicas: Nochum - Claudia Herrera Feley Rayen - Así es Flor - Musica Originaria Mapuche Trilha Sonora, Desenho de Som - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Claudia Herrera , Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
26:42
March 29, 2022
Agro é Tóxico - EP03 - Coletivo Feminino Flores de Claudete - (Brasil)
Agro é Tóxico - EP03 - Coletivo Feminino Flores de Claudete - (Brasil)
Agro é Tóxico - EP03 -  Coletivo Feminino Flores de Claudete - (Brasil) Agroecologia foi introduzida no Brasil em contraposição ao sistema até então adotado, conhecido como agronegócio , baseado no monocultivo e no uso sistemático de agrotóxicos. A agroecologia busca adotar práticas que integrem dimensões socioeconômicas e ambientais, respeitando cada agroecossistema em sua totalidade. Reconstruindo a conexão com a natureza de forma que  ser humano  o e natureza vivenciem uma troca justa de respeito e cuidados entre si. Com base na alimentação saudável, soberania alimentar e preservação recíprocas entre si. Ficha Técnica: Entrevistadas: Dona Helena; Erivam Maria; Dona Marluce; Nena Produção: Cláudia Flores Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Água - Banda Imaginária  Coco de Rabeca / Caminhando Pela Mata - Cacau Arcoverde /Canindé Guara - BR-CJ8-07-00001 Baionada - Zabé da Loca
21:51
March 27, 2022
LAS MUJERES DE LA CULTURA HIP HOP QUE LIDERAN PROYECTOS COMUNITARIOS - EP03 (México)
LAS MUJERES DE LA CULTURA HIP HOP QUE LIDERAN PROYECTOS COMUNITARIOS - EP03 (México)
LAS MUJERES DE LA CULTURA HIP HOP QUE LIDERAN PROYECTOS COMUNITARIOS - EP03 (México) PODCAST 3: “LAS MUJERES DE LA CULTURA HIP HOP QUE LIDERAN PROYECTOS COMUNITARIOS” Producción en México: ONG. MÀS MÙSICA, MENOS BALAS GUADALAJARA – (Belén Palacios, Germán García) Conducción: GABRIELA BELÉN PALACIOS Tema / etiquetas: GESTIÒN CULTURAL, COMUNIDAD, ARTE Y CULTURA, POLITICAS PUBLICAS DE CULTURA, DERECHOS CULTURALES, TRABAJO COMUNITARIO, ORGANIZACIÒN Y MUJERES, FEMINISMOS, DERECHOS CULTURALES Entrevistadas: ALEJANDRA VANESSA ZAMORA – AKA B GIRL WHITE (COMPETIDORA DE BREAKING, INSTRUCTORA DEPORTIVA, AGENTE CULTURAL COMUNITARIA) ALEJANDRA MARTINEZ (URBANISTA, GESTORA CULTURAL COMUNITARIA) Año: 2022 Sinopsis: LAS MUJERES DE LA CULTURA URBANA ESTÁN OCUPANDO LOS ESPACIOS Y PROMOVIENDO EL BUEN VIVIR. EN ESTA CAPSULA CONOCEREMOS A DOS MUJERES TALENTOSAS QUE POR MEDIO DEL DEPORTE, LA CULTURA, EL ARTE, LA UNIÓN Y EL TRABAJO COLABORATIVO LOGRAN POSIBILITAR MÁS OPORTUNIDADES PARA LAS MUJERES Y LAS NIÑAS DE GUADALAJARA Y MÁS ALLÁ…
24:37
March 27, 2022
 M' bango - Despedida dos povos Bantu - EP03 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
M' bango - Despedida dos povos Bantu - EP03 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
M' bango - Despedida dos povos Bantu - EP03 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil) M' bango - Despedida dos povos Bantu Saudamos aos Ancestrais! Saudamos a origem das origens! Desdêmona Ferreira Dantas Presidente Associação do Culto Afro-itabunense Ficha Técnica: Narração: Pai Lula Dantas Trilha Sonora, Desenho de Som, Percussões e Mixagem: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Pai Lula Dantas, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Baianuzin:  Coco Maracajá & Convidados ( Canindé Guara) - BR-CJ8-07-00029 Sete Flechas / Tupinambá:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00010 Batuqueiros / Festa de Tambor:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00004 Azougue / Sertão Canavial: Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-CJ8-04-00006
12:19
March 27, 2022
Marimba - Cultura Popular, Afro Diásporica - Janaina Gisele – EP03 - Rede Sapatà (Brasil)
Marimba - Cultura Popular, Afro Diásporica - Janaina Gisele – EP03 - Rede Sapatà (Brasil)
Marimba - Cultura Popular, Afro Diásporica - Janaina Gisele – EP03 -Rede Sapatà (Brasil) Janaina Gisele - Natural de Guarulhos, moradora do distrito de Guaianazes, zona leste de SP. Neta de Maria de Lourdes e filha de Ana Maria é dançarina, arte educadora pesquisadora da cultura popular, afro diásporica e das danças de Salão.já ministrou aulas em espaços como Galeria Olido e Centro Cultural da Penha. Atualmente desenvolve um ateliê de dança de salão e investigação dos corpos, revelando histórias, trazendo e revendo conceitos, a partir de assuntos ligados a construção social e memória. É também estudante de Serviço Social na Universidade Cruzeiro do Sul e fundadora da Coletiva Agbá, atuante nas comunidades do distrito onde reside, cujo objetivo é criar espaço e estrutura para que as vozes de Mulheres Negras sejam ouvidas. Ficha Técnica: Entrevistada: Janaina Gisele Produção: Leila Negalaize Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Leila Negalaize, Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
13:51
March 24, 2022
Contingencia Intercultural - EP03 - NOS LLEGÓ EL COVID-19 - La Coyotera Radio (México)
Contingencia Intercultural - EP03 - NOS LLEGÓ EL COVID-19 - La Coyotera Radio (México)
PODCAST 3 TÍTULO: NOS LLEGÓ EL COVID-19 La llegada de la pandemia por COVID-19 a las comunidades de pueblos indígenas en la zona metropolitana de Guadalajara, Jalisco en México; llegó de imprevisto con sus consecuencias y la información que circulaba no llegaba en sus lenguas. En este reportaje participan en la locución: Ana Lisbeth Bonilla Carrillo de Mezquitic, Jalisco en México y Octavio Domínguez Rosas de la región norte del estado de hidalgo en México; en la producción Hayde Navarro de La Coyotera Radio Comunitaria en Jalisco, México.
05:35
March 24, 2022
Guardiões da Memória Afro Brasileira instrutora de Capoeira Faisca - EP03 - Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro Brasileira instrutora de Capoeira Faisca - EP03 - Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro Brasileira instrutora de Capoeira Faísca - EP03 - Associação Urucungo (Brasil) No Terceiro episódio apresentamos a instrutora de Capoeira Faísca, jovem liderança feminina na Capoeira de Arcoverde. Esta Série de Podcast faz parte da Rede Estação Sonidos da Esperanza com o Tema "Guardiões da Memória Afro-Brasileira" produzidos pela Associação Urucungo Ponto de Cultura Orquestra Sertão. A proposta da série é mostrar um pouco de como está a vida do povo negro no sertão de Pernambuco pela ótica de jovens lideranças que atuam nas mais diversas áreas da cultura afro brasileira como Capoeira, Maracatu, no Candomblé e na Jurema, no coco, no movimento negro e na área acadêmica. Ficha Técnica: Entrevistada: Instrutora de Capoeira Faísca Captação de áudio e edição do produtor cultural, musico e compositor: Lula Moreira Desenho de Som, Vinhetas - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
09:21
March 24, 2022
Vozes dos Pontos de Cultura – Mestre Ciço Gomes – Samba de Coco Trupé de Arcoverde - EP03 - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura – Mestre Ciço Gomes – Samba de Coco Trupé de Arcoverde - EP03 - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura – Mestre Ciço Gomes – Samba de Coco Trupé de Arcoverde - EP03 - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil) No Dia 2 De Maio de 2009 Surge no Bairro do São Miguel o grupo de Samba De Coco Trupé de Arcoverde para fazer a brincadeira daquele bairro, um grupo montado pelo Mestre “Ciço Gomes” que já vinha desde seus 15 anos de idade puxador de samba e participou do grupo “Samba De Coco Raízes De Arcoverde” onde o mesmo já tinha tomado conhecimento da grandiosidade da cultura arcoverdense que foi revelada ao brasil e para alguns países da europa, O Samba De Coco Trupé de Arcoverde criado por Mestre Cicero Gomes da Silva mais conhecido como “Mestre Ciço Gomes” durante esses 13 (treze) anos de grupo vem se destacando e divulgando a Cultura Popular e Afro-brasileira de Arcoverde / Pernambuco – Brasil, Mostrando ao Brasil e ao mundo como que é feito o Samba de Coco tradicional aquele ritmo frenético constante e que todos se encantam ao ver todos os integrantes e ao ouvir o ritmo que leva o coração a bater mais forte esse é o nosso samba de coco a nossa cultura, esse é o Samba De Coco Trupé de Arcoverde simples como as Rimas Improvisadas do “Mestre Ciço Gomes” Ficha Técnica: Entrevistado: Mestre Ciço Gomes Desenho de Som, Mixagem e Produção: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: - Vamos Sambar o Coco - Cacau Arcoverde - Vamo pra lá, Vamo pra cá e não deixe o coco parar: Mestre Ciço Gomes - Que Moça Bonita é Aquela/Não me Leve pro Mar: Mestre Bule Bule - A Vida Tava Tão Boa: Mestre Ciço Gomes - Papa Capim: Mestre Ciço Gomes
29:56
March 24, 2022
 Alimentação Saudável e Soberania Alimentar/Agroecologia em Mãos Femininas - EP02- Coletivo Feminino Flores de Claudete (Brasil)
Alimentação Saudável e Soberania Alimentar/Agroecologia em Mãos Femininas - EP02- Coletivo Feminino Flores de Claudete (Brasil)
 Alimentação Saudável e Soberania Alimentar - EP02- Coletivo Feminino Flores de Claudete (Brasil) A importância do envolvimento e a luta das mulheres nos movimentos agroecológicos, são perspectivas crescentes,  com a atuação das mulheres cada vez mais presentes e atuantes, de forma a construir eco tecnologias sustentáveis com ênfase a fomentar e fortalecer o movimento feminino. Gerando redes de relações coletivas para construção de políticas públicas, agricultura familiar, geração de renda, economia solidária, alimentação saudável e soberania alimentar com base agroecológica, inclusão social e o empoderamento feminino na agroecologia. Ficha Técnica: Entrevistadas: Josefa Maria (Nena); Dona Marluce Produção: Cláudia Flores Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Água - Banda Imaginária Casa Santa / Bendito (D.P.) - Jaraguá Mulungu - BR-95M-13-00002 Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
16:01
March 24, 2022
 Pueblos Indigenas desde su propia voz - Marina Vanesa Barriento (Mujer Indígena)- EP02 - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Marina Vanesa Barriento (Mujer Indígena)- EP02 - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz - Marina Vanesa Barriento (Mujer Indígena)- EP02 - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina) Marina Vanesa Barrientos QOMLASHE (Mujer Indígena) Pueblo QOM-VILELA-GUARANÍ. Hija de NAPA’ALPI. Mamá de Luciano y Joaquin. Nieta y bisnieta de Mujeres Medicinas Indígenas. Agente Sanitario Indígena. Licenciada en Enfermería. 9 años en el Hospital Huguito Ramírez Colonia Aborigen Chaco 2011 hasta el 11/09/2020. Egresada en 2009 de Carrera de Enfermería Virgen de los Remedios Saenz Peña Chaco UNNE titulada Enfermera. Egresada en 2013 licenciada en Enfermería de la universidad MAIMONIDES. 12/09/2020 a 30/06/2021 en el Programa de Salud Indígena de la Dirección de Salud en la Diversidad Cultural del Ministerio de Salud Pública del Chaco. 01 de julio 2021 cumpliendo funciones en la Dirección de Salud en la Diversidad Cultural Ministerio de Salud Pública del Chaco. Miembro de la comisión Directiva de Organización de Naciones y Pueblos Indígenas de Argentina (ONPIA) en la secretaría de Salud. Miembro de la Organización Nacional de Mujeres Indígenas de Argentina “Juana Azurduy”. Disertante y fundadora junto a 12 hermanas Abordando la ESI a través de la EBII 2020. Miembro Fundadora de ESI CON IDENTIDAD: MUJERES EN TERRITORIO en coordinación con hermanas indígenas del Pueblo Qom, Moqoit y Wichi de la Provincia del Chaco 2021. 10 años de experiencia laboral en Salud Publica. Ficha Técnica: Entrevistada: Marina Vanesa Barriento (Mujer Indígena) Pueblo QOM-VILELA-GUARANÍ Produção: Liliana Claudia Herrera Salinas- Mujer Huarpe Musicas:   Nochum - Claudia Herrera  Feley Rayen - Así es Flor - Musica Originaria Mapuche Trilha Sonora, Desenho de Som - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Claudia Herrera , Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
15:09
March 22, 2022
Marimba-Curta o Gênero-Um Outro Olhar-Marco Rocha-EP2-Rede Sapatà (Brasil)
Marimba-Curta o Gênero-Um Outro Olhar-Marco Rocha-EP2-Rede Sapatà (Brasil)
Marimba - Curta o Gênero - Um Outro Olhar - Marco Rocha - EP2 - Rede Sapatà (Brasil) Marcos Rocha - Coordenador da Fábrica de Imagens - ações educativas em cidadania, do Ponto de Cultura Outros Olhares e do gênero e do Curta o Gênero. Membro da Comissão Cearense Cultura Viva. Ficha Técnica: Entrevistado: Marcos Rocha Produção: Leila Negalaize Trilha Sonora, Desenho de Som - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Leila Negalaize, Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
19:40
March 22, 2022
UNA CURVA DIFÍCIL DE APLANAR - Contingencia Intercultural - EP02 - La Coyotera Radio (México)
UNA CURVA DIFÍCIL DE APLANAR - Contingencia Intercultural - EP02 - La Coyotera Radio (México)
PODCAST 2 TÍTULO: UNA CURVA DIFÍCIL DE APLANAR El acceso a los servicios de salud en México entró en crisis al enfrentar la pandemia por COVID-19, ¿de qué manera afectó a las zonas indígenas en Jalisco, México? En este reportaje participan en la locución: Ana Lisbeth Bonilla Carrillo de Mezquitic, Jalisco en México y Octavio Domínguez Rosas de la región norte del estado de hidalgo en México; en la producción Hayde Navarro de La Coyotera Radio Comunitaria en Jalisco, México. Año: 2022
07:52
March 17, 2022
A Lenda - O Som do Recomeço da vida - EP02 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
A Lenda - O Som do Recomeço da vida - EP02 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
A Lenda - O Som do Recomeço da vida - EP02 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil) Lenda de criação do axexe - Orixá Oyá cria o axexè Ricardo Santos Dantas - Baba Olufemi: Graduado em Letras - UESC. Mestre: PROFLETRAS - UESC. Doutorando em Letras: Linguagens e Representações - UESC Professor de Língua Portuguesa para Surdes. Professor das redes Estadual e Municipal de Itabuna - BA. Babalorixá, Babá Egbé N'Ile Axé Oyá Funké. Esses áudios fazem parte da tradição oral do patrimônio imaterial da Comunidade do Terreiro Ilê Axé Oya Funké, preservado na memória dos mais velhos sacerdotes e sacerdotisas da cidade de Itabuna - Bahia... É também um tributo a todas as vítimas fatais da Pandemia da Covid 19 e a seus familiares e amigos, que não tiveram direito a despedida, também não tiveram direito aos atos sagrados de velório e enterro de seus entes queridos. Uma singela homenagem a todas as pessoas que comungam da fé no Orixá, na natureza, na ancestralidade, acredita no Despertar aos pés de Olorun... Ainda, promove a reflexão sobre a responsabilidade de cada membro de Comunidade Tradicional, em se manter as tradições ancestrais, em participar e fazer realizar as cerimônias, pois somente assim é possível garantir a continuidade dos ritos, a renovação da energia do axé, da vida em movimento. Os áudios serão publicados na programação de Rádios e em redes sociais institucionais das Organizações Sociais parceiras, em rádios comunitárias e web rádios do movimento “Cultura Viva Comunitária” (CVC). Esta articulação intersetorial está sendo formada para implementação do projeto de um repositório com áudios que serão disponibilizados também para o movimento (CVC) ibero-americano, com organizações e coletivos Culturais do Brasil, Argentina e México. Axexe Mojuba o! Saudamos aos Ancestrais! Saudamos a origem das origens! Desdêmona Ferreira Dantas Presidente Associação do Culto Afro-itabunense Ficha Técnica: Narração: Ricardo Santos Dantas - Baba Olufemi Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem: Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Pai Lula Dantas, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Baianuzin:  Coco Maracajá & Convidados ( Canindé Guara) - BR-CJ8-07-00029 Sete Flechas / Tupinambá:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00010 Batuqueiros / Festa de Tambor:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00004 Azougue / Sertão Canavial: Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-CJ8-04-00006
07:34
March 17, 2022
EL ROL DE LA MUJER EN EL CIRCO SOCIAL Y EN EL TEATRO CALLEJERO - EP02 - (México)
EL ROL DE LA MUJER EN EL CIRCO SOCIAL Y EN EL TEATRO CALLEJERO - EP02 - (México)
PODCAST 2: “EL ROL DE LA MUJER EN EL CIRCO SOCIAL Y EN EL TEATRO CALLEJERO ” Producción en México: ONG. MÀS MÙSICA, MENOS BALAS GUADALAJARA – (Belén Palacios, Germán García) Conducción: GABRIELA BELÉN PALACIOS Tema / etiquetas: GESTIÒN CULTURAL, COMUNIDAD, ARTE Y CULTURA, POLITICAS PUBLICAS DE CULTURA, DERECHOS CULTURALES, TRABAJO COMUNITARIO, ORGANIZACIÒN Y MUJERES, FEMINISMOS, DERECHOS CULTURALES Entrevistadas: YALÙ DÈCIGA (GESTORA CULTURAL COMUNITARIA, ACTRIZ, CIRQUERA, DIRECTORA ESCÉNICA) Año: 2022 Sinopsis: EL CIRCO SOCIAL Y EL TEATRO CALLEJERO, SON MEDIOS QUE POSIBILITAN LA CONVIVENCIA COMUNITARIA, INTERCULTURAL, INTERGENERACIONAL Y DIVERSA, SON ARTES QUE BASAN SUS PRÁCTICAS EN LA SENSIBLE OBSERVACIÒN DE LA REALIDAD. EN ÉSTA CÁPSULA CONOCEREMOS LA EXPERIENCIA DE YALÚ DÉCIGA, QUIEN DIRIGE UNA COMPAÑÌA DE CIRCO SOCIAL Y TEATRO; UNA APUESTA PROFESIONAL EN ESTAS ARTES PARA GENERAR PARTICIPACIÒN COMUNITARIA Y RESILIENCIA.
19:37
March 16, 2022
Guardiões da Memória Afro-Brasileira - Mãe Janaina - EP02 - Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro-Brasileira - Mãe Janaina - EP02 - Associação Urucungo (Brasil)
 Guardiões da Memória Afro-Brasileira - Mãe Janaina - EP02 - Associação Urucungo / Ponto de Cultura Orquestra Sertão No segundo episódio apresentamos a Mãe Janaina de Oxum, jovem ialorixá, Juremeira e brincante de Coco, Maracatu e Boi. Esta Série de Podcast faz parte da Rede Estação Sonidos da Esperanza com o Tema "Guardiões da Memória Afro-Brasileira" produzidos pela Associação Urucungo Ponto de Cultura Orquestra Sertão.  A proposta da série é mostrar um pouco de como está a vida do povo negro no sertão de Pernambuco pela ótica de jovens lideranças que atuam nas mais diversas áreas da cultura afro brasileira como Capoeira, Maracatu, no Candomblé e na Jurema, no coco, no movimento negro e na área acadêmica. Ficha Técnica: Entrevistada: Mãe Janaina Captação de áudio e edição do produtor cultural, musico e compositor: Lula Moreira Desenho de Som, Vinhetas - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
10:23
March 15, 2022
Vozes dos Pontos de Cultura - Moçambique Estrela Guia - Iara Aparecida - Uberlândia/MG - EP02 - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura - Moçambique Estrela Guia - Iara Aparecida - Uberlândia/MG - EP02 - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura - Moçambique Estrela Guia -Iara Aparecida - Uberlândia/MG-EP02 - Coletivo Conexão Catimbau (Brasil) Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) dos de la Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) é uma articulação de oito organizações e coletivos de Brasil, Argentina e México que tem como principal objetivo salvaguardar a memória do movimento latino-americano de Cultura Viva Comunitária. Entre as ações propostas estão a criação de podcasts com informações sobre políticas públicas e narrativas do movimento que mostram a diversidade sociocultural ibero-americana. A congada, congado ou congo é uma manifestação cultural, social e religiosa, de origem africana, na qual os grupos, denominados “ternos de congado”, saúdam santos, coroam reis e dialogam com outros grupos, por meio da dança e da manipulação de objetos simbólicos (como bandeiras ou estandartes) .  Como forma de resistência e com falas de liberdade, a congada vem para lembrar os antepassados, rememorar reinados africanos e recontar histórias de seus ancestrais, por meio de festejos, coroações, desfiles, guardas, missas, almoços coletivos e diversas outras atividades. Esta manifestação, atravessa a temporalidade dos séculos, conecta o presente e aponta para o futuro. Nos dias atuais, está vivíssima em grande parte do território brasileiro.  Minas Gerais conta com mais de mil grupos reconhecidos, que, com festas o ano todo, agregam pessoas de todas as idades. Dentre eles, está o Moçambique Estrela Guia, que traz uma grande influência dos ritmos de Moçambique e Gana. Por meio de instrumentos como o patangome e o gunga, eles contam histórias da época da escravidão.  Os Moçambiques possuem funções rituais sagradas no contexto da manifestação cultural e religiosa das Congadas: são eles que fazem as cantorias de louvações, além de puxar e proteger os coroados, ou seja, reis e rainhas, príncipes e princesas. Eles são os guardiões das coroas dos reinados congadeiros e, em quase todos os lugares, são responsáveis pelo hasteamento e descida dos maçarandás, os mastros que portam em seus ápices imagens dos santos devocionais. Ficha Técnica: Entrevistada: Madrinha Iara Aparecida  Depoimentos: Malaquias Preto (Capitão do Moçambique Estrela Guia) Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas:  Terno Moçambique Estrela Guia
24:01
March 15, 2022
Marimba - Voz da Mulher Negra Lésbica Sertaneja - T01EP01 - Rede Sapatà (Brasil)
Marimba - Voz da Mulher Negra Lésbica Sertaneja - T01EP01 - Rede Sapatà (Brasil)
Marimba - Voz da Mulher Negra Lésbica Sertaneja - Entrevista com Adriana Gomes - T01EP01 / Rede Sapatà (Brasil) Marimba Instrumento de percussão de origem africana, buscando integrar sonidos de la esperanza, o podcast marimba terá como tema central , trazer vozes de ativistas e artistas afroLBTs do Brasil e do mundo. Adriana Gomes é ativista lésbica negra, mãe e atua no movimento LGBTTQIA+ na cidade de Salgueiro em PE. Adriana faz parte da rede LGBTTQIA+ do interior de PE, É representante da Rde Sapatà no Conselho Estadual LGBTTQIA+ de PE, além de atuar na sua cidade dando assistência as famílias que vivem em situação de vulnerabilidade. Ficha Técnica: Entrevistada: Adriana Gomes Produção: Leila Negalaize Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Leila Negalaize, Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas
38:01
March 11, 2022
Agroecologia em Mãos Femininas - EP01T01 -Coletivo Feminino Flores de Claudete (Brasil)
Agroecologia em Mãos Femininas - EP01T01 -Coletivo Feminino Flores de Claudete (Brasil)
Agroecologia em Mãos Femininas  A importância do envolvimento e a luta das mulheres nos movimentos agroecológicos, são perspectivas crescentes,  com a atuação das mulheres cada vez mais presentes e atuantes, de forma a construir eco tecnologias sustentáveis com ênfase a fomentar e fortalecer o movimento feminino. Gerando redes de relações coletivas para construção de políticas públicas, agricultura familiar, geração de renda, economia solidária, alimentação saudável com base agroecológica, inclusão social e o empoderamento feminino na agroecologia. Ficha Técnica: Entrevistadas: Nena; Luquinha;  Produção: Cláudia Flores Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Água - Banda Imaginária Tá Caindo Fulô (D.P.) - Jaraguá Mulungu As Águas (Albert Magister) - Fotos Music Band (FMB) Areia Branca (Dança do Caroço) - Elsa Sousa As Flores do Meu Jardim (Doroty Marques)
24:51
March 08, 2022
Pueblos Indigenas desde su propia voz -Jorge Ñancucheo-EP01 - Estação Sonidos da Esperanza - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz -Jorge Ñancucheo-EP01 - Estação Sonidos da Esperanza - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina)
Pueblos Indigenas desde su propia voz -Jorge Ñancucheo-EP01 - Estação Sonidos da Esperanza - Comunidade Huarpe Guaytamari (Argentina) De Jorge Antonio Ñancucheo / Pueblo Mapuche Fecha Nacimiento 09 De Noviembre De 1954 Lugar. Neuquen-Argentina Formacion Academica: Secundario Sin Terminar Universidad: La Vida Diciembre 2020 Participacion En Cochabamba De La Convocatoria Del Hno Evo Morales Del Lanzamiento Del Anasur Año 2020 Julio Gestor De Una Alianza Campesina E Indigena Participe De La Primera Y Segunda Asucion A La Precidencia Del Hno Evo Morales Del Al Asuncion Del Presidente De Rafael Correa Como Delegado Oficial Por Argentina, A La Cumbre De Estados Contra El Racismo Senofobia Y Las Maneras De Intolerancia 2002 En Durban Sud Africa Como Representante De Los Pueblos Indigenas En La Oea Y Naciones Unidad En El Foro De Los Pueblos Indigenas Mienbro Fundador Del Foro De La Agricultura Familiar En Argentina Liliana Claudia Herrera Salinas- Mujer Huarpe- de Mahuel Turata-Uspallata-Huentota-Mendoza-Argentina Vicepresidenta de la Organización de Naciones y Pueblos Indígenas Autoridad de la Organización de Pueblos Indígenas de Mendoza “Martina Chapanay” Promotora de la Productora Indígena Audiovisual “Raíces Ancestrales Promotora e integrante de organizaciones de Mujeres Indígenas- Organización Nacional de Mujeres Indígenas “Juana Azurduy” Argentina y Red de Mujeres Indígenas a nivel latinoamericano-REDMIRA- Escritora-Poeta-Canta-autora en idioma Huarpe. Integrante PEN Argentina. Guaytamari ha sido la primera comunidad huarpe en Mendoza, en ser reconocida institucionalmente con personería jurídica del Registro Nacional de Comunidades Indígenas en el año 1997 - Instituto Nacional de Asuntos Indígenas -INAI)- Surge por la decisión de un grupo de familias con ascendencia Huarpe para reforzar la identidad cultural originaria, basada en el trabajo solidario como lo hacían los antepasados, permitiéndonos la recuperación de nuestras prácticas y cosmovisión. Guaytamari tiene su sede en las tierras comunitarias de aproximadamente 31 has, en Ruta 149 Km.11- San Alberto- Uspallata, Departamento de Las Heras, Mendoza. Comunidad rural-urbana.
29:00
February 25, 2022
Contingencia Intercultural - EP01T01 - La Coyotera Radio (México)
Contingencia Intercultural - EP01T01 - La Coyotera Radio (México)
LA CONTINGENCIA INTERCULTURAL PODCAST 1 TÍTULO: SOMOS TODOS CIUDADANOS Producción en México: Hayde Navarro de La Coyotera Radio Comunitaria  Conducción: En la Producción Hayde Navarro de La Coyotera Radio Comunitaria en Jalisco, México.Tema / etiquetas: SOMOS TODOS CIUDADANOS En este reportaje participan en la locución: Ana Lisbeth Bonilla Carrillo de Mezquitic, Jalisco en México y Octavio Domínguez Rosas de la región norte del estado de hidalgo en México Sinopsis: La desigualdad que vivimos en materia de salud se recrudeció con la pandemia por COVID 19 en las poblaciones de pueblos originarios que habitan la zona metropolitana de la ciudad de Guadalajara. La salud es un derecho de todos y todas. LA COYOTERA RADIO La Coyotera, es una radio comunitaria urbana que tiene su proceso de formación en la ciudad de Guadalajara, Jalisco en la colonia del Fresno; sin embargo en el avance de este proyecto se han integrado personas de otras colonias y municipios del área metropolitana. Así surge la propuesta de formar una radio comunitaria urbana que permita visibilizar las historias de los barrios, las expresiones artísticas y culturales locales, pero también como un espacio de diálogo y reflexión sobre las problemáticas del entorno desde la mirada ciudadana. #TuRadioNuestraRadio Tradução em Português: La Coyotera, é uma rádio comunitária urbana que tem seu processo de formação na cidade de Guadalajara, Jalisco no bairro de Fresno; no entanto, no avanço desse projeto, pessoas de outros bairros e municípios da região metropolitana aderiram. Assim surge a proposta de formar uma rádio comunitária urbana que possibilite visibilizar as histórias dos bairros, as expressões artísticas e culturais locais, mas também como espaço de diálogo e reflexão sobre os problemas do meio ambiente na perspectiva do cidadão.
07:17
February 22, 2022
Awaku - O Som do Recomeço da vida - EP01T01 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
Awaku - O Som do Recomeço da vida - EP01T01 - Associação do Culto Afro-itabunense (Brasil)
Awaku do yorubá Despertar  Awaku do yorubá Despertar tem por objetivos produzir e divulgar o registro de áudios de cânticos de saudação a Morte e aos ancestrais das tradições Ketu, Angola, Ijexá e Ewe Fon. Esses áudios fazem parte da tradição oral do patrimônio imaterial da Comunidade do Terreiro Ilê Axé Oya Funké, preservado na memória dos mais velhos sacerdotes e sacerdotisas da cidade de Itabuna - Bahia... É também um tributo a todas as vítimas fatais da Pandemia da Covid 19 e a seus familiares e amigos, que não tiveram direito a despedida, também não tiveram direito aos atos sagrados de velório e enterro de seus entes queridos. Uma singela homenagem a todas as pessoas que comungam da fé no Orixá, na natureza, na ancestralidade, acredita no Despertar aos pés de Olorun... Ainda, promove a reflexão sobre a responsabilidade de cada membro de Comunidade Tradicional, em se manter as tradições ancestrais, em participar e fazer realizar as cerimônias, pois somente assim é possível garantir a continuidade dos ritos, a renovação da energia do axé, da vida em movimento. Os áudios serão publicados na programação de Rádios e em redes sociais institucionais das Organizações Sociais parceiras, em rádios comunitárias e web rádios do movimento “Cultura Viva Comunitária” (CVC). Esta articulação intersetorial está sendo formada para implementação do projeto de um repositório com áudios que serão disponibilizados também para o movimento (CVC) ibero-americano, com organizações e coletivos Culturais do Brasil, Argentina e México. Axexe Mojuba o! Saudamos aos Ancestrais! Saudamos a origem das origens! Desdêmona Ferreira Dantas Presidente Associação do Culto Afro-itabunense Ficha Técnica: Narração Pai Lula Dantas Trilha Sonora, Desenho de Som, Mixagem - Cacau Arcoverde Vozes nas Vinhetas: Cláudia Flores, Claudia Herrera, Pai Lula Dantas, Cacau Arcoverde, Lula Moreira Improviso de Viola de Repente: Oliveira Panelas Músicas: Baianuzin:  Coco Maracajá & Convidados ( Canindé Guara) - BR-CJ8-07-00029  Sete Flechas / Tupinambá:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00010  Batuqueiros / Festa de Tambor:  Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00004  Azougue / Sertão Canavial: Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-CJ8-04-00006 Sons da Amazônia: Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde / Carlos Zens) - BR-CJ8-04-00012   Mestres Ascensos / Chegou os Menino - Jaraguá Mulungu (Cacau Arcoverde) - BR-95M-13-00012 
15:59
February 20, 2022
DESAFÍOS PARA LA PARTICIPACIÓN DE LAS MUJERES DEL ESTADO DE MORELOS - T01EP01 - (MÉXICO)
DESAFÍOS PARA LA PARTICIPACIÓN DE LAS MUJERES DEL ESTADO DE MORELOS - T01EP01 - (MÉXICO)
PODCAST 1: “DESAFÍOS PARA LA PARTICIPACIÓN DE LAS MUJERES DEL ESTADO DE MORELOS (MÉXICO) EN EL ARTE Y LA GESTIÓN CULTURAL” Producción en México: ONG. MÀS MÙSICA, MENOS BALAS GUADALAJARA – (Belén Palacios, Germán García) Conducción: GABRIELA BELÉN PALACIOS Tema / etiquetas: GESTIÒN CULTURAL, COMUNIDAD, ARTE Y CULTURA, POLITICAS PUBLICAS DE CULTURA, DERECHOS CULTURALES, TRABAJO COMUNITARIO, ORGANIZACIÒN Y MUJERES, FEMINISMOS, DERECHOS CULTURALES Entrevistadas: FABIOLA VALDEZ DE LA CAMPA (GESTORA CULTURAL, EMPRENDEDORA) MARIANA DANTIAC (GESTORA CULTURAL Y MAESTRA DE TEATRO) Año: 2022 Sinopsis: Las mujeres crean condiciones favorables para el desarrollo sostenible de la cultura en las comunidades. En esta cápsula, conoceremos como inciden en el acontecer cultural del estado de Morelos, por medio de las experiencias de 2 gestoras culturales activas y comprometidas con los Derechos Culturales y la educación.
28:40
February 10, 2022
Guardiões da Memória Afro-Brasileira - Professora Marta Rosa - EP01T01 - Associação Urucungo (Brasil)
Guardiões da Memória Afro-Brasileira - Professora Marta Rosa - EP01T01 - Associação Urucungo (Brasil)
Estação Sonidos da Esperanza / Guardiões da Memória Afro-Brasileira - Profª Marta Rosa  - EP01 - Associação Urucungo / Ponto de Cultura Orquestra Sertão Esta Série de Podcast faz parte da Rede Estação Sonidos da Esperanza com o Tema "Guardiões da Memória Afro-Brasileira" produzidos pela Associação Urucungo Ponto de Cultura Orquestra Sertão, com a captação de áudio e edição do produtor cultural, musico e compositor Lula Moreira. Produção das vinhetas e locução Cacau Arcoverde e locução das Vinhetas Claudia Flores A proposta da série é mostrar um pouco de como está a vida do povo negro no sertão de Pernambuco pela ótica de jovens lideranças que atuam nas mais diversas áreas da cultura afro brasileira como Capoeira, Maracatu, no Candomblé e na Jurema, no coco, no movimento negro e na área acadêmica. Para abrir a série apresentamos Marta Rosa do movimento negro de Pernambuco, professora/Doutora de História da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Através desse projeto, as organizações e coletivos participantes pretendem trabalhar na produção de programas radiofônicos que abordem temas vinculados à diversidade de gênero, povos originários, população afrodescendente e coletivos de comunidades migrantes. Esses programas, produzidos em formato de cápsulas, estarão disponíveis para serem transmitidos por rádios comunitárias e web rádios conectadas com o movimento de Cultura Viva Comunitária. O projeto tem como meta a produção de oito séries em formato de podcast, com cinco episódios de cada instituição participante. - Associação Urucungo / Ponto de Cultura Orquestra Sertão: População Afrodescendente / Coordenação, Produção e Execução (Brasil) – Lula Moreira - Coletivo Conexão Catimbau - Povos Originários e Afrodescendentes / Produção (Brasil)  Cacau Arcoverde - La Coyotera Radio Comunitaria/ Género y pueblos originarios / Producción (México) Hayde - Coletivo Flores de Claudete - Mulheres Periféricas e Agroecologia / Produção ( Brasil )  Claudia Flores - ONG. Más Música, Menos Balas Guadalajara -  Mujeres Indígenas Lideresas (Pueblos originarios / Género) / Producción México – Belén Palácios / Germán García - Rede Nacional da Promoção e controle social da saúde, cultura e direitos das Lésbicas e Bissexuais Negras – REDE SAPATÀ / Produção (Brasil)  - Leila Negalize - Associação do Culto Afro-itabunense - População Afrodescendente / Produção (Br) – Pai Lula - Comunidad Huarpe Guaytamari - Organización de Naciones y Pueblos Indígenas en Argentina-ONPIA (Organización de Pueblos Originarios) Producción (Argentina) Claudia Herrera. Xilogravura: Cacau Arcoverde
21:43
January 21, 2022
Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) Entrevista inédita com Iván Nogales-EP01-Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) Entrevista inédita com Iván Nogales-EP01-Coletivo Conexão Catimbau (Brasil)
Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) Entrevista inédita com Iván Nogales - EP01 - Coletivo Conexão Catimbau Estação Sonidos de la Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) é uma articulação de oito organizações e coletivos de Brasil, Argentina e México que tem como principal objetivo salvaguardar a memória do movimento latino-americano de Cultura Viva Comunitária. Entre as ações propostas estão a criação de podcasts com informações sobre políticas públicas e narrativas do movimento que mostram a diversidade sociocultural ibero-americana, e a difusão de entrevistas com pessoas como Iván Nogales (sociólogo e ator boliviano, fundador do Teatro Trono e da Comunidad de Productores en Artes – COMPA, falecido em março de 2019), entre outras já realizadas e inéditas. Através desse projeto, as organizações e coletivos participantes pretendem trabalhar na produção de programas radiofônicos que abordem temas vinculados à diversidade de gênero, povos originários, população afrodescendente e coletivos de comunidades migrantes. Esses programas, produzidos em formato de cápsulas, estarão disponíveis para serem transmitidos por rádios comunitárias e web rádios conectadas com o movimento de Cultura Viva Comunitária. O projeto tem como meta a produção de oito séries em formato de podcast, com cinco episódios de cada instituição participante. - Associação Urucungo / Ponto de Cultura Orquestra Sertão: População Afrodescendente / Coordenação, Produção e Execução (Brasil) – Lula Moreira - Coletivo Conexão Catimbau - Povos Originários e Afrodescendentes / Produção (Brasil)  Cacau Arcoverde - La Coyotera Radio Comunitaria/ Género y pueblos originarios / Producción (México) Hayde - Coletivo Flores de Claudete - Mulheres Periféricas e Agroecologia / Produção ( Brasil )  Claudia Flores - ONG. Más Música, Menos Balas Guadalajara -  Mujeres Indígenas Lideresas (Pueblos originarios / Género) / Producción México – Belén Palácios / Germán García - Rede Nacional da Promoção e controle social da saúde, cultura e direitos das Lésbicas e Bissexuais Negras – REDE SAPATÀ / Produção (Brasil)  - Leila Negalize - Associação do Culto Afro-itabunense - População Afrodescendente / Produção (Br) – Pai Lula - Comunidad Huarpe Guaytamari - Organización de Naciones y Pueblos Indígenas en Argentina-ONPIA (Organización de Pueblos Originarios) Producción (Argentina) Claudia Herrera. Foto: Mario Alberto Siniawski
08:38
December 28, 2021
Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC)
Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC)
Estação Sonidos da Esperanza / O Som do Recomeço da Vida / Vozes dos Pontos de Cultura (CVC) é uma articulação de oito organizações e coletivos de Brasil, Argentina, Chile e México que tem como principal objetivo salvaguardar a memória do movimento latino-americano de Cultura Viva Comunitária. Entre as ações propostas estão a criação de podcasts com informações sobre políticas públicas e narrativas do movimento que mostram a diversidade sociocultural ibero-americana, e a difusão de entrevistas com pessoas como Iván Nogales (sociólogo e ator boliviano, fundador do Teatro Trono e da Comunidad de Productores en Artes – COMPA, falecido em março de 2019), entre outras já realizadas e inéditas. Através desse projeto, as organizações e coletivos participantes pretendem trabalhar na produção de programas radiofônicos que abordem temas vinculados à diversidade de gênero, povos originários, população afrodescendente e coletivos de comunidades migrantes. Organizações participantes Inspirada nos princípios da comunicação comunitária, da autonomia, do pluralismo e da liberdade de expressão, Radio Franklin é administrada por vizinhos e vizinhas, que desenvolveram sua proposta editorial e elaboram os conteúdos de sua programação. Um espaço aberto que busca fortalecer o diálogo democrático, as identidades locais e o patrimônio do bairro, e os coletivos de comunidades migrantes.    A Comunidade Huarpe Guaytamari– Organização de Nações e Povos Indígenas na Argentina (ONPIA) tem seu sede nas terras comunitárias de San Alberto Uspallata (departamento de Las Heras, Mendoza). Guaytamari surge por decisão de um grupo de famílias com ascendência Huarpe para reforçar a identidade cultural originária, baseada no trabalho solidário, como o faziam os antepassados, permitindo-lhes a recuperação de suas práticas e cosmovisão. De Porto Alegre (Rio Grande do Sul, Brasil), quem participa é a Rede Sapatà – Rede Nacional da Promoção e Controle da Saúde das Lésbicas, Bissexuais e Transexuais Negras. Lançada em dezembro de 2007, no Quilombo dos Alpes, a Sapatá tem como propósito pensar e agir para a qualificação e o atendimento a este segmento no Serviço Único de Saúde (SUS), bem como somar-se à rede nacional de controle da saúde da população negra. Também integram a rede a Associação Urucungo/Ponto de Cultura Orquestra do Sertão, de Arcoverde (Pernambuco, Brasil); o Coletivo Conexão Catimbau (Brasil),  La Coyotera Radio Comunitaria (México), a ONG Más Música, Menos Balas Guadalajara (México), e o Ponto de Cultura Associação do Culto Afro-Itabunense (Bahia, Brasil), Coletivo Flores de Claudete (Pernambuco, Brasil)
04:19
December 03, 2021