Skip to main content
Arquivo Atlântico

Arquivo Atlântico

By Tulio Rosa & Beatriz Cantinho

A plataforma podcast do Arquivo Atlântico – projeto de investigação de Beatriz Cantinho e Túlio Rosa– é um espaço de exploração sonora e narrativa que, a partir de três formatos distintos, narrativa-ensaio, cartas e conversas, propõe pensar as múltiplas formas em que a memória do processo colonial atravessa e determina o presente. AA Podcast conta com a colaboração de Talma Salem e música de Juan Valente.
O projeto é financiado pela Fundação GDA e Fundação Calouste Gulbenkian, co-produção do Espaço do Tempo, e apoio Arquipélago Centro de Artes Contemporâneas, C.C.Mindelo e Materiais Diversos.
Where to listen
Apple Podcasts Logo

Apple Podcasts

Google Podcasts Logo

Google Podcasts

Pocket Casts Logo

Pocket Casts

RadioPublic Logo

RadioPublic

Spotify Logo

Spotify

[Conversas] Woie Kriri Sobrinho Patte. Território, ancestralidade e a Retomada Xokleng Konglui.
[Conversas] Woie Kriri Sobrinho Patte. Território, ancestralidade e a Retomada Xokleng Konglui.
Encerrando o primeiro ciclo de conversas focado no contexto brasileiro, compartilhamos uma entrevista com Woie Kriri Sobrinho Patte, que é indígena da etnia Xokleng e cacique da comunidade Xokleng Konglui que tem levado a cabo um processo de retomada do seu território tradicional no que hoje é a Floresta Nacional de S. Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul. Nós falamos sobre a história do povo Xokleng, das práticas genocidas que formaram parte do processo de colonização do Sul do Brasil, e dos processos de retomada que têm tido lugar em todo o país como estratégia de resistência, resgate da memória e fortalecimento dos direitos das comunidades indígenas. A comunidade Xokleng Konglui tem vivido à margem do suporte do estado, e tem se apoiado na solidariedade de pessoas amigas da causa indígena para resistir às pressões do governo e dos órgãos locais e continuar a sua luta. Você pode apoiá-los seguindo os links abaixo: Facebook: https://www.facebook.com/retomada.xokleng Instagram: https://www.instagram.com/retomada_xokleng/ Email: retomadaxokleng@gmail.com Para apoiar financeiramente através do pix: Woie Kriri Sobrinho Patte CPF 06124632900
50:03
April 21, 2022
[Conversas] Helena Vieira. Colonialidade, memória e ficção.
[Conversas] Helena Vieira. Colonialidade, memória e ficção.
Dando continuidade ao ciclo de conversas no contexto do projeto Arquivo Atlântico, o Túlio conversou com a Helena Vieira, pesquisadora, transfeminista e escritora, e figura chave nas discussões sobre decolonialidade no Brasil. Ao longo da nossa conversa, a gente comentou sobre o trabalho que a Helena vem desenvolvendo no canal Pausa pro Fim do Mundo, que você pode encontrar no link abaixo. https://bit.ly/pausaprofimdomundo Helena Vieira é pesquisadora, transfeminista e escritora. Estudou Gestão de Políticas Públicas na Universidade de São Paulo (USP). Foi colunista da Revista Fórum e contribuiu com diversos meios de comunicação como o Huffpost Brasil, Revista Galileu (matéria de capa sobre transexualidade), Cadernos Globo (Corpo: Artigo Indefinido), Revista Cult e Blog Agora É que São Elas da Folha de São Paulo. Foi consultora na novela a Força do Querer. Recentemente, foi co-autora dos livros "História do Movimento LGBT" organizado por Renan Quinalha e James Green, "Explosão Feminista" organizado por Heloísa Buarque de Holanda, "Tem Saída? Ensaios Críticos sobre o Brasil", organizado por Rosana Pinheiro Machado e "Ninguém Solta a Mão de Ninguém: Um manifesto de resistência", da editora Clarabóia. Dramaturga, fez parte do projeto premiado pela Focus Foundation na categoria Artes Cênicas" Brazil Diversity", em Londres, com a peça "Ofélia, the fat transexual". Desenvolveu junto ao Laboratório de Criação do Porto Iracema das Artes, pesquisa dramatúrgica intitulada "Onde estavam as travestis durante a Ditadura?”.
53:53
December 23, 2021
[Conversas] Glicéria Tupinambá. Parte II – Apagamento da memória, sistemas de categorização, identidade e luta pelo território
[Conversas] Glicéria Tupinambá. Parte II – Apagamento da memória, sistemas de categorização, identidade e luta pelo território
Dando continuidade ao ciclo de conversas no contexto do projeto Arquivo Atlântico, o Túlio conversou com a Glicéria Tupinambá, liderança indígena da comunidade tupinambá da serra do padeiro, na Bahia, e artista, professora, mãe, entre tantas outras coisas.  A Célia é uma figura de referência na luta pelos direitos indígenas, em especial os das mulheres indígenas, e tem se dedicado ao resgate da feitura do Manto Tupinambá. Se quiser saber mais, ficam aqui alguns dos trabalhos que comentamos na nossa conversa. Doc. A Voz das Mulheres Indígenas: https://bityli.com/vozdasmulheresindigenas https://www.instagram.com/mantotupinamba/
59:14
December 09, 2021
[Conversas] Glicéria Tupinambá. Parte I – Fragmentos da história tupinambá, o manto e as mulheres.
[Conversas] Glicéria Tupinambá. Parte I – Fragmentos da história tupinambá, o manto e as mulheres.
Dando continuidade ao ciclo de conversas no contexto do projeto Arquivo Atlântico, o Túlio conversou com a Glicéria Tupinambá, liderança indígena da comunidade tupinambá da serra do padeiro, na Bahia, e artista, professora, mãe, entre tantas outras coisas.  A Célia é uma figura de referência na luta pelos direitos indígenas, em especial os das mulheres indígenas, e tem se dedicado ao resgate da feitura do Manto Tupinambá. Se quiser saber mais, ficam aqui alguns dos trabalhos que comentamos na nossa conversa. Doc. A Voz das Mulheres Indígenas: https://bityli.com/vozdasmulheresindigenas https://www.instagram.com/mantotupinamba/ https://umoutroceu.ufba.br/exposicao/manto-tupinamba/
47:14
December 09, 2021
[Conversas] Ana Luiza Fortes. Histórias de família, violências e branquitude.
[Conversas] Ana Luiza Fortes. Histórias de família, violências e branquitude.
Inaugurando a segunda fase dos podcasts do Arquivo Atlântico, Túlio e Ana Luiza conversam sobre um dos textos que fizeram parte do episodio 1, e falam sobre as histórias de família, silenciamentos, violência, e refletem sobre o uso da biografia em projetos artísticos e questões relativas a branquitude. A Ana Luiza Fortes é atriz, pesquisa em artes cênicas e membro fundadora da Ursa de Araque [cargocollective.com/aursa].
37:52
October 24, 2021
[Cartas] Carta a Denise
[Cartas] Carta a Denise
Texto e voz: Túlio Rosa. Música de Juan Valente.
11:60
January 12, 2021
[Narrativa-ensaio] Portugal. Territórios marinos, as madeiras, e os vestígios da guerra colonial.
[Narrativa-ensaio] Portugal. Territórios marinos, as madeiras, e os vestígios da guerra colonial.
Texto de Beatriz Cantinho e Túlio Rosa, com fragmentos de: Chris Marker, Achille Mbembe, Ondjaki, Davi Kopenawa, Musa Mattiuzzi e Jota Mombaça, Maria Graham, Claude Levi-Strauss, publicações da Marinha Portuguesa. Música de Juan Valente. Arquivos sonoros: ‘Concerning Violence’, fragmento do filme de Goran Olson (2015), ‘The Rude Awakewning’, CRFilms (1962); Materiais sonoros de FreeSound.
22:29
December 24, 2020
[Cartas] Carta a Carlota.
[Cartas] Carta a Carlota.
Texto e Voz de Beatriz Cantinho, com fragmentos de Ondjaki, José Eduardo Agualusa, Clarice Lispector, Raúl de La Fuente e Damian Nenow (Mais um dia de vida), Wim Wenders (Até ao fim do mundo). Música de Juan Valente.
09:00
December 24, 2020
[Narrativa-ensaio] Angola. Um postal de Cabinda, histórias de família, o rio e o mar.
[Narrativa-ensaio] Angola. Um postal de Cabinda, histórias de família, o rio e o mar.
Texto de Beatriz Cantinho e Túlio Rosa, com fragmentos de: Chris Marker, José Eduardo Agualusa, Achille Mbembe, Ondjaki, Ventura de Jesus, Gabriel García Marquez (in Buala), Aline Bernardi, Frantz Fanon, National Geographic, Raúl de La Fuente e Damian Nenow (Filme ‘Mais un dia de vida’). Música de Juan Valente. Arquivos sonoros: Agostinho Neto, Declaração de Independência de Angola (1975); Fidel Castro (1975), fragmento de Operação Carlota (TPT2); Mulheres de Armas, fragmento do documentário realizado no âmbito do Projecto "Angola - Nos Trilhos da Independência" (Associação Tchiweka de Documentação, 2012).
21:50
December 24, 2020
[Cartas] Carta a mulher Xokleng retratada num filme de Gunther Pluschow.
[Cartas] Carta a mulher Xokleng retratada num filme de Gunther Pluschow.
Texto e voz de Túlio Rosa. Música de Juan Valente.
10:31
December 24, 2020
[Narrativa-ensaio] Brasil. O mar e a lei de terras, histórias indígenas e um filme.
[Narrativa-ensaio] Brasil. O mar e a lei de terras, histórias indígenas e um filme.
Texto de Beatriz Cantinho e Túlio Rosa, com fragmentos de: Chris Marker, Ailton Krenak, Ana Luiza Fortes, Gilberto Freyre, Frantz Fanon, Achille Mbembe, Wikipedia. Música de Juan Valente. Arquivos sonoros: ‘O regresso de Amilcar Cabral’, fragmento do filme de Flora Gomes, Sana na N'Hada, José Bolama, Josefina Crato, Djalma Fettermann (1976); Discurso de Amilcar Cabral na radio Libertação (1973); Laklaño/Xokleng: Orfãos do Vale, fragmento do filme de Andressa Santa Cruz e Clara Comandoli(2018); Xokleng/Laklaño, fragmento do documentário da Oficina Audiovisual da Terra Indígena de Ibirama SC (2014); Terra em Transe, de Glauber Rocha (1967); Materiais sonoros de FreeSound/@abonfim.
22:45
December 23, 2020
Arquivo Atlântico [Intro] – Beatriz e Túlio conversam na Eira
Arquivo Atlântico [Intro] – Beatriz e Túlio conversam na Eira
Beatriz Cantinho e Túlio Rosa conversam sobre o projeto Arquivo Atlântico, e compartilham os interesses, as metodologias e práticas que foram desenvolvidas na primeira etapa do projeto. A conversa foi gravada no dia 21 de novembro de 2020, no espaço externo da OSSO Colectivo, na Aldeia de São Gregório, em Caldas da Rainha, Portugal. Arquivo Atlantico é um projeto de investigação e criação de Beatriz Cantinho e Túlio Rosa, desenvolvido no contexto das residências de investigação da Osso Coletivo, e conta com apoio da Hosek Contemporary e da Mala Voadora, e a colaboração de Talma Salem e Juan Valente.  
12:32
December 15, 2020